**/

Sem categoria

Início Sem categoria

Petrolina registra mais 66 casos da covid-19 nesta terça-feira(21)

0
Petrolina City Flag, Country Brasil, Isolated On White Background, 3D Rendering

A Prefeitura de Petrolina realizou 343 testes rápidos nesta terça-feira (21), com 44 positivos para o novo coronavírus. O município também recebeu 22 confirmações por meio de exames laboratoriais.

Dos testes, são 25 pessoas do sexo feminino com idades entre 10 a 66 anos, e 19 do sexo masculino, entre 07 a 92 anos. Dos exames laboratoriais são 15 pacientes do sexo feminino, entre 01 dia de vida a 59 anos, e 7 do sexo masculino entre 27 e 47 anos.

Com esses 66 novos casos, Petrolina contabiliza 2.132 registros até o momento – destes, 168 são detentos da Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes. Do total de positivados, 1.661 foram confirmados por testes rápidos da prefeitura e 471 diagnosticados através de exames laboratoriais.

As curas clínicas aumentaram para 778. Petrolina tem mais um óbito por covid-19, totalizando 47. Era uma mulher de 56 anos, que estava internada em uma unidade de saúde da rede pública da cidade veio a óbito na noite desta segunda-feira (20).

Internamentos

A taxa de ocupação geral dos leitos de UTI da rede pública é de 54%. Dos 50 leitos disponíveis, 27 estão ocupados, sendo que 12 pacientes são de Petrolina e 15 de outras cidades da região. Os dados completos estão AQUI.

Juazeiro e Petrolina somam 3.451 pessoas infectadas e até o momento Hospital Universitário não instalou 40 respiradores mecânicos enviados pelo Governo do Estado

0

No próximo dia 25 de julho completa um mês que através de uma videoconferência, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, anunciou o envio de 40 respiradores pulmonares e 40 monitores multiparamétricos para o Hospital Universitário (HU) de Petrolina.

Os equipamentos deveriam estar sendo utilizados com a abertura de novos leitos de terapia intensiva para tratamento de pacientes com a Covid-19.

Detalhe: O número de casos somados em Juazeiro e Petrolina nesta sexta-feira (17)  é de 3.451 pessoas infectadas e até este momento o Hospital Universitário não disponibilizou estes respiradores pulmonares para atendimento ao público.

Atualmente o Hospital Universitário (Univasf) é gerido pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação e Cultura.

A reportagem da redeGN enviou solicitação de esclarecimentos à direção do Hospital Universitário e aguarda nota.

Redação redeGN

Continua neste domingo(01) a 15ª. edição da `Festa do Tamarindo´ do Caboclo-Afrânio

0
Resultado de imagem para caboclo - Afrânio
Caboclo-Afrânio-PE

Deliciosas surpresas lhe aguardam na 15° Festa do Tamarindo, em Caboclo, a 120 KM de Petrolina. Agende em seu calendário, para este sábado, dia 31 de agosto e domingo,01 de setembro. São 174  anos do tamarineiro. A Comissão de Revitalização do Caboclo (CRC), organizadora do evento, tem como propósito fomentar o desenvolvimento e a preservação histórica do local.  Esse ano, o Doce de Leite de Afrânio é o  grande tema da festa, que já está com o selo SIE( e o evento também contará com a participação também de chefs que fazem a história da gastronomia da região.

A programação dessa edição está recheada de coisas boas para agradar aos  participantes e visitantes de todas as idades. Uma das chefs mais tradicionais da região,  Maria Augusta Lima ,  dará oficina de gastronomia sobre  pratos com o uso  do tamarindo.   A chef é uma das organizadoras do evento esse ano, junto a Ielson Torres e Cosme Cavalcanti.  No sábado, dia 31, ainda teremos contação de história, oficinas, apresentações culturais como  um show dos Matigueiros e também a banda Nova Geração.   No domingo, acontecerá o concurso de gastronomia e logo em seguida , um encontro de sanfoneiros.

Importante relembrar que povoado do Caboclo  foi tombado em 2012 pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Fundarpe) como patrimônio do Sertão. Um reconhecimento e valoração da identidade cultural do lugar. O evento também faz parte do calendário turístico de Pernambuco(Ascom)

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e texto

Gustavo Krause em Petrolina é hoje(7) no 3º Encontro Regional de Negócios

0

“Há muitas dificuldades, mas também há muitas razões para ter esperança no Brasil, e o cooperativismo é um destes motivos”. O Vale do São Francisco tem um encontro marcado com o autor desta frase no próximo dia 7. O ex-ministro da Fazenda do Governo Itamar Franco e do Meio Ambiente, Recursos Hídricos e da Amazônia Legal, do Governo Fernando Henrique Cardoso, Gustavo Krause, chega à Petrolina – PE na próxima quarta-feira (7) para participar do 3º Encontro Regional de Negócios promovido pelo Sicredi Vale do São Francisco em parceria com o Icatu Seguros.

Durante o evento, que começa às 19h no auditório da Fundação Nilo Coelho, o também ex-governador de Pernambuco e ex-prefeito da cidade do Recife vai ministrar a palestra ‘Brasil – Desafios e Oportunidades’. De acordo com o presidente do Sicredi Vale do São Francisco, Antônio Vinícius Ramalho Leite, a edição 2019 do encontro promete uma ampla e esclarecedora abordagem da atual conjuntura econômica e política nacional. “Teremos também a regionalização do tema com breves participações do ex-prefeito de Petrolina e vice-presidente da Abrafrutas, Guilherme Coelho, falando sobre o ‘Vale do São Francisco – Desafios e Oportunidades’ e o superintendente da nossa cooperativa de crédito, Albérico Pena, que vai apresentar o tema ‘Sicredi Vale do São Francisco, um case de sucesso’, adiantou.

Para participar do 3º Encontro Regional de Negócios os interessados devem doar 2 quilos de alimento não perecível, como parte da campanha do Dia de Cooperar. A Fundação Nilo Coelho fica na Rua Aristarco Lopes, 330, no centro de Petrolina, próxima à Igreja Matriz. Confirme sua presença: (87) 3038-3772, no horário de 8h às 18h.

Em Juazeiro-BA, mais um caso positivo do novo coronavírus registrado nessa terça-feira(21)

0

No boletim dessa terça-feira (21), a Secretaria de Saúde de Juazeiro informou mais um caso positivo para o novo coronavírus. Agora, o município registra nove (09) casos confirmados para a COVID 19.

O paciente é um jovem de 22 anos do sexo masculino que está em isolamento domiciliar, sem gravidade, sendo acompanhado pelas equipes de saúde do município.

Os dados para o coronavírus, nesta terça-feira, o município tem um registro de 142 notificações e, destes, 58 exames já foram descartados, 75 estão em análise pelo Laboratório Central (LACEN) em Salvador.  Dos nove casos confirmados, dois já estão recuperados, ou seja, com cura clínica e um óbito registrado.

A secretaria permanece testando e monitorando pacientes de acordo com as diretrizes e normas técnicas do Governo do Estado da Bahia e do Ministério da Saúde, por isso o aumento considerável nas notificações para a doença. Ressaltando que as notificações acontecem em pessoas que apresentam sinais ou sintomas da doença, mesmo leves.  Isso não caracteriza confirmação de casos, a partir da notificação, o exame é coletado e o paciente fica no aguardo do resultado. Enquanto isso, os mesmos permanecem em isolamento social.  Juazeiro declarou transmissão comunitária no dia 11 de abril não sendo mais possível identificar de onde está vindo o vírus.

Para H1N1 os dados permanecem os mesmos, sendo 66 notificações, destas 18 casos confirmados, incluindo dois óbitos, 24 exames já foram descartados e outros 24 permanecem em investigação.

A SESAU reforça a necessidade de permanecer em isolamento social, a higienização das mãos com água e sabão, álcool gel ou álcool líquido 70%. Na necessidade de sair de casa, usar máscara artesanal e reforçar os cuidados de higiene.(Ascom)

Total de mortos por Covid-19 no mundo passa de 838 mil

0

 (Foto: AFP)

A pandemia do novo coronavírus causou pelo menos 838.271 óbitos no mundo desde que o escritório da Organização Mundial da Saúde (OMS) na China informou o surgimento da doença em dezembro passado – aponta o balanço da AFP divulgado neste sábado (29), com base em fontes oficiais.

Desde o início da pandemia da Covid-19, mais de 24.795.760 pessoas contraíram a doença. Deste total, pelo menos 15.976.700 se recuperaram, de acordo com as autoridades nacionais.

Este número de casos diagnosticados positivos reflete, porém, apenas uma parte das infecções, devido à heterogeneidade nas políticas adotadas por cada país para diagnosticar os casos. Enquanto alguns contabilizam apenas os pacientes que precisaram de internação, há muitos países que têm uma limitada capacidade de fazer testes de diagnóstico.

Na sexta-feira (28), foram registradas 5.751 novas mortes e 287.081 infecções no mundo todo. Conforme os mais recentes balanços oficiais, o país que registrou mais mortos foram os Estados Unidos, com 1.177, seguidos de Índia (1.021) e Brasil (855).

Com isso, o total de mortes nos Estados Unidos chega a 181.779, com 5.918.381 casos de contágio registrados. Segundo as autoridades americanas, 2.118.367 pessoas ficaram curadas da Covid-19.

Depois dos Estados Unidos, os países com mais perdas fatais são o Brasil, com 119.504 mortes e 3.804.803 casos; o México, com 63.164 mortes (585.738 casos); a Índia, com 62.550 mortes (3.463.972 casos); e o Reino Unido, com 41.486 mortes (331.644 casos).

Entre os países mais atingidos, o Peru apresenta a maior taxa de mortalidade, com 86 mortes a cada 100 mil habitantes, seguido da Bélgica (85), da Espanha (62), do Reino Unido (61) e da Itália (59).

A China, excluindo-se os territórios de Hong Kong e Macau, registrou um total de 85.022 pessoas infectadas, das quais 4.634 morreram, e 80.126 foram totalmente curadas.

Desde o início da pandemia, América Latina e Caribe acumulam 271.686 óbitos e 7.137.854 casos de contágio; Europa, 214.884 (3.898.042); Estados Unidos e Canadá, 190.924 (6.045.739); Ásia, 95.137 (4.979.953); Oriente Médio, 35.902 (1.474.828); África, 29.097 (1.230.662); e Oceania, 641 (28.690).

Esse balanço foi elaborado com base em dados relatados pelas autoridades nacionais e pela OMS, coletados pelas redações da AFP ao redor do mundo. Devido a correções por parte das autoridades, ou ao atraso na publicação dos dados, o aumento dos valores publicados nas últimas 24 horas pode não corresponder exatamente ao do dia anterior.(Diário de Pernambuco)

Justiça feita. Elemento acusado de triplo homicídio em Petrolina é condenado a 62 anos de prisão

0
Resultado de imagem para a justiça tarde mais nao falha

Nessa terça-feira(20), ANDRÉ LUIS FERREIRA DA SILVA, o qual se encontrava sob custódia da Justiça Pública foi conduzido a Júri Popular no Fórum da Comarca de Petrolina, no Sertão pernambucano, tendo sido sentenciado a pena de 62 (sessenta e dois) anos em regime fechado, pela prática do triplo homicídio, que ceifou as vidas de SEVERINAESPEDITO SAMPAIO e ESPEDITO JEMERSON, os quais foram assassinados por disparos de arma de fogo quando estavam em descanso noturno no interior do domicílio rural, situado na localidade conhecida como Serrote do Urubu, zona rural do município de Petrolina. Crime de homicídio ocorrido na madrugada do dia 16 de janeiro de 2018.

O brutal triplo homicídio ceifou por arma de fogo de uma só vez, mãe, filho e neto. De imediato a Delegada de Polícia Sara Elibia Machado instaurou por Portaria, Inquérito Policial para apurar e apontar individualidade de autoria do triplo homicídio. As Equipes de Investigação da 25ª DPH, sob supervisão à época dos fatos dos Delegados de Polícia Sara Elibia e Magno Neves envidaram esforços de Investigação Policial, e, através de coleta de imagens em local de homicídio, entrevistas informais com testemunha, bem como a condução de Testemunhas à sede da 25ª Delegacia de Homicídios em Petrolina, conseguiram ainda no mês de janeiro de 2018 apontar que as vítimas foram assassinadas por: ANDRE LUIS FERREIRA DA SILVA,  e, por EMERSON FEITOSA DA SILVA.

As investigações comprovaram que ANDRE LUIS e EMERSON, adolescente de alcunha “EMINHA”, agiram por vingança pessoal, motivados pela suspeita daquela família os terem denunciado pela prática de crimes na região onde ANDRE e EMINHA e outros atuavam. É oportuno esclarecer que as Investigações Policiais concentradas pela Equipe Cartorária e Equipe de Investigações sob a coordenação dos Delegados de Polícia Sara Elibia e Magno Neves, culminaram com a elucidação de toda a prática criminosa dos ANDRE LUIS e EMINHA.(Ascom)

Movimento de trabalhadores da música divulga carta ao Governo de Pernambuco

0

O Acorde – Levante pela Música de Pernambuco, criado por trabalhadores da música do estado, divulgou nesta segunda-feira (27) uma carta destinada ao Governo de Pernambuco.

Composto por artistas, grupos, bandas, festivais, produtores e técnicos, o movimento pede ações da gestão estadual para mitigar a crise sofrida pelo setor. Além disso, propõe ações emergenciais e de curto, médio e longo prazo que envolvem repasses da Lei Aldir Blanc, editais do Funcultura, Mecenato do Sistema de Incentivo à Cultura, entre outras ferramentas de distribuição de verbas.

A carta foi divulgada em uma plataforma de formulários, em que o leitor (que for artista do segmento musical) pode assinar como indivíduo ou coletivo. Nas redes sociais, o movimento publicou uma série de vídeos com artistas entoando a palavra “Acorde”. Aparecem nomes como Siba, China, Mãe Beth de Oxum, Mestre Anderson Miguel, Juliano Holanda, Flaira Ferro, Igor de Carvalho, Jamerson de Lima, Marco Polo Guimarães, Maciel Salu, Bione, Idlibra, DJ 440, entre outros.

Em 14 de junho, o Diario de Pernambuco publicou uma entrevista com Gilberto Freyre Neto, secretário de Cultura, e Marcelo Canuto, presidente da Fundarpe, sobre o uso da Lei Aldir Blanc no estado, além de outros desafios da cultura. Até o momento, o Governo de Pernambuco apontou as seguintes prioridades para o setor: o pagamento do Ciclo Carnavalesco (R$ 5,6 milhões), parcelas do Funcultura (R$ 7,1 milhões já pagos + R$ 4 milhões a serem pagos até 22 de julho), apoio a festivais e eventos culturais nos municípios antes da pandemia (R$ 2 milhões), mensalidades dos patrimônios vivos (R$ 616 mil e R$ 1,5 milhão até o fim do ano) e a recuperação de equipamentos (R$ 2 milhões), totalizando R$ 21,3 milhões. Em meio à pandemia, o edital que tem lançamento previsto é o Prêmio Palhaço Cascudo de Incentivo às Artes, que contempla a linguagem circense com montante de R$ 150 mil.

Confira a carta do Acorde – Levante pela Música de Pernambuco na íntegra:

Uma política cultural deve ter como objetivos principais o combate à desigualdade, a busca pela autonomia, a sustentabilidade do setor e o foco na transversalidade da cultura. Isso não é algo novo, mas em tempos de pandemia, crise econômica e crise política, é preciso estabelecer prioridades e ter o senso de urgência que o tempo nos apresenta. A redução das desigualdades raciais, de gênero e distribuição de renda, a descentralização e interiorização de recursos e a desburocratização do Estado devem se impor como metas fundamentais de um projeto político que se pretende alinhado com o seu tempo. Só assim é possível contemplar a complexidade da cultura e de uma política pública efetiva.

Quando existente e eficaz, a política cultural é capaz de propiciar o desenvolvimento sócio-econômico, trazendo benefícios para toda a população e não apenas às pessoas profissionais do setor. Ela precisa ter ações afirmativas de combate às desigualdades, garantindo equidade para negras(os), indígenas, LGTBQI , de gênero, de periferias, de povos tradicionais e pessoas com deficiência, principalmente como forma de equiparação e compensação da dívida histórica do Brasil com estes grupos.

Ao movimentar a indústria criativa, a economia é diretamente impactada por meio da geração de renda através da criação de empregos diretos e indiretos, formais e informais. O turismo local, regional, nacional e internacional ganha um forte aliado para o seu desenvolvimento. Além de ser notoriamente sabido que o investimento e estímulo à ações culturais reduz os índices de violência e repercute na melhora da qualidade de vida da população, que, por consequência, reflete no campo da saúde.

A responsabilidade do Estado em garantir o pleno exercício dos direitos culturais está definida no artigo 215 da Constituição Federal de 1988. Assim consta:

“Art. 215. O Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais.” (BRASIL,1988)

Não resta dúvida: é dever do Estado incentivar e valorizar todas as manifestações culturais. Assim como o direito à saúde, à segurança e à educação, o direito à cultura é fundamental e deve ter o mesmo tratamento dispensado aos demais direitos sociais. Isso se dá através de políticas culturais cuja responsabilidade e obrigação devem ser distribuídas entre os diferentes entes da federação. Apesar disto, o que observamos é um total descaso com a cultura tanto do Governo Federal quanto Estadual e Municipal. Além de não possuirmos em Pernambuco uma política pública cultural ampla e efetiva, estamos diante de uma situação emergencial onde nos sentimos absolutamente ignoradas(os).

A Secretaria de Cultura, através do Secretário Gilberto Freyre Neto, e a Fundarpe, presidida por Marcelo Canuto, não dialogam com as(os) trabalhadoras(es) da cultura. Enfatizamos que ‘cultura’ não é algo etéreo ou um direito abstrato; são pessoas por trás deste signo constitucional, com famílias e compromissos sociais – inclusive pagadoras de tributos incidentes sobre o setor – como qualquer outra(o) trabalhador(a) ou empresária(a).

Somos, portanto, artistas, produtoras(es), técnicas(os), grupos, gestoras(es) de espaço, associações, cooperativas, coletivos e demais trabalhadoras(es) ligadas(os) à área artística e cultural e estamos sofrendo sérios impactos por conta da pandemia da COVID-19. Não temos perspectiva alguma neste momento e lembramos que nossa área foi a PRIMEIRA A PARAR E A ÚLTIMA QUE DEVERÁ VOLTAR à sua normalidade. Vale ainda destacar que essa crise não é “democrática”, como afirmam alguns analistas. Ela afeta a sociedade em seus pontos mais sensíveis: pesquisas já apontavam, no início de maio, que o risco de morte por COVID-19 entre a população negra podia ser até 62% superior em relação a população branca; as(os) trabalhadoras(es) informais serão (as)os mais afetadas(os) pela crise econômica que será agravada pela pandemia, como apontam alguns economistas; mulheres passaram a sofrer ainda mais violência doméstica em contexto de isolamento social.

A situação do setor cultural, que já enfrentava sérias dificuldades, é agravada pela falta de ação emergencial do Governo de Pernambuco. Em nota publicada pela Secretaria de Cultura em abril do corrente ano, foi informado que não seriam criados novos mecanismos para mitigação dos efeitos da pandemia. No texto, porém, o estado garantia a manutenção de editais que já estavam no planejamento da pasta, entre eles o do Funcultura, o do chamamento para o Ciclo Junino 2020 e o do 30º Festival de Inverno de Garanhuns – FIG. Passados dois meses da publicação, o setor da música se vê diante de um cenário de total desamparo. Não houve informações sobre o Ciclo Junino e ainda não há sobre o FIG. Há denúncias de que as parcelas de alguns projetos em andamento do Funcultura não foram liberadas e ainda tivemos o adiamento dos seus editais sem prévio acordo com a sociedade civil – o que na prática pode significar mais uma pedalada, jogando os recursos do Fundo para o ano seguinte. Vale destacar que estes editais de fomento representam O ÚNICO orçamento garantido por lei para o setor da cultura.

Reforçamos a relevância dos ciclos festivos e de eventos como o Festival de Inverno de Garanhuns para a manutenção do setor cultural do Estado. É de conhecimento geral que os ciclos carnavalesco, junino e natalino – ainda que tenham sofrido expressivas reduções orçamentárias nos últimos anos – representam grande relevância para a cultura local, bem como elemento central no planejamento anual de profissionais das diversas linguagens artísticas do estado. O prejuízo pela não realização do Ciclo Junino e também do FIG é maior, mais uma vez, para as(os) profissionais ligadas(os) às culturas populares e às manifestações culturais das periferias. Frequentemente excluídas(os) de diversos editais de fomento, tem no Ciclo Junino a garantia de uma renda extra para desafogar alguns meses.

E aqui aproveitamos para reiterar a necessidade URGENTE de desburocratização do Funcultura através, entre outras coisas, da digitalização de todos os seus processos, sem prejuízo para quem não dispõe de mecanismos de tecnologia para acessar o Fundo. Isso pode significar o início de uma transformação na lógica de distribuição dos recursos ao reduzir uma das barreiras de entrada no edital. Essa, aliás, é uma das cobranças que mais deveria constranger a gestão. Temos em Recife um reconhecido parque tecnológico e até hoje há a necessidade de utilização de papel, aglomeração de pessoas, envio de documentos por correios e consultas presenciais durante toda a execução dos projetos. É uma vergonha.

As(os) trabalhadoras(es) da cultura, a partir do Conselho Estadual de Política Cultural, tem sugerido alterações no Funcultura, buscando mais afinidade com a nova realidade que se anuncia no pós-pandemia. O Governo, por sua vez, se recusa a dialogar e a participar de uma construção coletiva de alternativas. O setor não pode mais ser refém da morosidade nos processos burocráticos da Fundarpe. O Funcultura hoje já apresenta um atraso de 3 anos entre a publicação do edital e a execução do seu orçamento, e isso tem sido motivo de frequentes cobranças do setor.

O Governo de Pernambuco IGNORA todas as demandas e sequer nos coloca em diálogo para a construção de ações de redução de danos num momento de crise. Mas estamos atentas(os)! O Governo Federal, após pressão da oposição e da sociedade civil, está prestes a implementar a Lei Aldir Blanc (Lei de Emergência Cultural – Projeto de Lei nº 1.075/2020). Há uma enorme desconfiança do setor cultural na capacidade de gestão deste novo fundo pelo Governo, justificada pelos já mencionados problemas de gestão do Funcultura e pelo aparente desinteresse do Secretário de Cultura Gilberto Freyre Neto e do Diretor-Presidente da Fundarpe Marcelo Canuto, de dar conta da demanda do processo de administração e repasse deste auxílio para a classe cultural após sua sanção/implementação.

Sem interlocução com a pasta, resta ao setor buscar diálogo diretamente com o Governador Paulo Câmara. Estamos aqui na tentativa de evitar uma corrida para judicialização dos processos e para apresentar nossas demandas para o enfrentamento da crise. Isto posto, deliberamos o seguinte pleito:

AÇÕES EMERGENCIAIS:

LEI ALDIR BLANC
– Transparência e celeridade nas deliberações do Grupo de Trabalho na aplicação dos recursos da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Projeto de Lei nº 1.075/2020). É fundamental ressaltar a urgência na implementação dos mecanismos que possibilitem o IMEDIATO repasse para a cadeia produtiva cultural. Pleiteamos, aqui, mais transparência e a participação ativa da sociedade civil a partir da criação de uma comissão fiscalizadora do uso e destinação dos recursos provenientes da Lei Aldir Blanc, incluindo a criação de um cronograma de desembolso com execução prevista até o fim da pandemia.

– Distribuição dos recursos da Lei Aldir Blanc de forma a contemplar todos os profissionais que fazem parte da cadeia produtiva da música, incluindo produtoras(es), técnicas(os), artistas, etc. Esta medida tem como objetivo garantir a manutenção dessas(es) trabalhadoras(es) da cultura, já que toda a classe está sem uma mínima perspectiva de rendas futuras e de prazos para o retorno das atividades.

FUNCULTURA
– O imediato pagamento de TODAS as parcelas de projetos em andamento ou já finalizados do FUNCULTURA DA MÚSICA;

CICLOS E EVENTOS
– Imediato pagamento de todos os empenhos ainda em aberto referentes a serviços prestados nos ciclos passados.

EVENTOS NÃO REALIZADOS
– Criação de estratégia para mitigação dos efeitos da não realização do Ciclo Junino e do Festival de Inverno de Garanhuns. Sugerimos a utilização do percentual do orçamento de cada festividade, no que se refere ao pagamento dos cachês artísticos, para a criação de um fundo emergencial para as(os) profissionais do setor, a ser executado por uma comissão formada por Governo e Sociedade Civil.

AÇÕES DE CURTO PRAZO:

GESTÃO E POLÍTICAS PÚBLICAS
– Retomada do protagonismo da Secretaria Estadual de Cultura e da Fundarpe na criação, desenvolvimento e execução das políticas públicas para o setor, e revisão da participação da Secretaria de Turismo e Lazer e da Empresa de Turismo de Pernambuco – Empetur no processo e execução dos ciclos.

FUNCULTURA
– Manter, SEM ADIAMENTOS, os prazos (cronograma) de execução do Edital do Funcultura da Música 2019/2020, garantindo a divulgação dos resultados ainda neste ano.

– Digitalização de todos os processos do Funcultura da Música, sem prejuízo para quem não dispõe de mecanismos de tecnologia para acessar o Fundo. Essa estratégia permitirá a desburocratização do edital, ampliação do acesso e contribuição verdadeira para uma distribuição menos desigual dos recursos. Salientamos que alguns processos já estão sendo digitalizados por conta da pandemia de Covid-19, a exemplo do recebimento de documentos referentes a prestação de contas e solicitação de pleitos. Desta forma, é imprescindível avançar nessa implementação digital.

AÇÕES PARA MÉDIO PRAZO:

FUNCULTURA
– Criação de mecanismos que garantam a equidade para projetos de produtoras(es), agentes, grupos e artistas negras(os), indígenas, LGTBQI , de gênero, de periferias, de povos tradicionais e pessoas com deficiência como forma de equiparação e compensação da dívida histórica do Brasil com estes grupos, conforme as demandas do Plano Estadual de Cultura e do 1º Seminário Funcultura 2019 nos GTs de Música e de Democratização e Regionalização, em anexo.

SIC:
– Regulamentação do Mecenato do Sistema de Incentivo à Cultura – SIC (Lei 16.113/2017) ampliando os mecanismos de fomento, estimulando a articulação entre fazedoras(es) de cultura e iniciativa privada, sem prejuízo para a manutenção dos instrumentos já existentes (Editais do Funcultura).

CICLOS E EVENTOS
– Implementação de uma política de ações afirmativas de combate às desigualdades, garantindo equidade nas grades de programação de todos os eventos realizados pelo Governo do Estado (como único realizador ou em co-parceria) para grupos e artistas negras(os), indígenas, LGTBQI , de gênero, de periferias, de povos tradicionais e pessoas com deficiência como forma de equiparação e compensação da dívida histórica do Brasil com estes grupos.

– Participação de uma comissão da sociedade civil na revisão dos editais já existentes dos ciclos e festivais assinados pelo Governo, bem como participação na criação de novos editais.

– Revisão da política de cachês pagos pelo Governo às(aos) artistas locais, buscando reduzir a desigualdade existente entre as apresentações de chão e de palco, bem como buscando não reforçar distorções do mercado, quando grandes cachês são pagos para artistas de impacto midiático e cachês irrisórios para os grupos de cultura popular e/ou advindos das periferias ou do interior do Estado.

– Ampliação das formas de participação social nos processos de construção da política pública de cultura e nas deliberações sobre a execução do orçamento. Essa ampliação precisa ser empreendida em paralelo a um processo de fortalecimento do Conselho Estadual de Política Cultural (CEPC-PE) como espaço legítimo de debate e deliberação sobre as ações do Governo na área da cultura.
os das periferias e do interior do Estado.

– Implementação de uma política pública nos equipamentos culturais do estado com foco na recuperação, gestão e sustentabilidade através de parcerias com O.S. e/ou fundações, com uma programação efetivada através de editais, voltados para manifestações culturais locais sendo esta uma política de ocupação construída em parceria com a sociedade civil, Governo e CEPC.

AÇÕES PARA O LONGO PRAZO (PÓS-PANDEMIA):

– Mapeamento da cadeia produtiva da cultura e levantamento de dados sobre consumo cultural em Pernambuco. A sistematização dessas informações contribuirá para o desenvolvimento de políticas públicas baseadas em dados. Além disso, o amplo acesso a esses dados possibilitará o processo de fiscalização e de colaboração entre sociedade civil e administração pública.”(Folha Pernambuco)

PIS-Pasep 2020-2021: abono salarial começou a ser pago para os nascidos em setembro

0

O abono salarial PIS-Pasep 2020-2021 começa a ser pago nesta terça-feira (15) para os trabalhadores com direito ao benefício nascidos em setembro (PIS) ou com benefício final 2 (Pasep). As datas valem para trabalhadores que não forem correntistas da Caixa ou do BB – no caso desses últimos, o dinheiro já foi creditado diretamente em conta.

O calendário de saques se estenderá até 30 de junho de 2021 (veja os calendários mais abaixo). No caso do PIS (trabalhadores do setor privado), os pagamentos são feitos de acordo com o mês de nascimento do trabalhador. No Pasep (para servidores públicos), seguem o número final do benefício.

Só dentro do PIS, mais de 734 mil trabalhadores nascidos em setembro têm direito ao saque do benefício, totalizando R$ 567 milhões em recursos.

O valor do abono salarial varia de R$ 88 a R$ 1.045, de acordo com a quantidade de meses trabalhados durante o ano base 2019. Só receberá o valor total quem trabalhou os 12 meses de 2019.

Tem direito ao abono salarial quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com carteira assinada e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias em 2019. É preciso ainda estar inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e ter os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Agencia Brasil

Com 40%, Petrolina não atinge a meta de isolamento e policiamento vai reforçar fiscalização

0

O Governo do Estado passou a informar as prefeituras desde segunda (04) o nível de cumprimento do isolamento nos municípios. Petrolina apareceu com cerca de 40% de isolamento, quando o recomendado é acima de 60%. Esse percentual, segundo especialistas do Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde, é decisivo para reduzir a propagação do coronavírus nas cidades.

Com essa queda do isolamento social, a Guarda Civil e Polícia Militar decidiram tornar mais rigorosa a fiscalização sobre o cumprimento dos decretos da quarentena na cidade sertaneja. A partir da próxima sexta (08), o estacionamento do centro comercial petrolinense será proibido, com exceção de vagas em serviços essenciais como farmácias, bancos, loterias, mercados e clínicas. Além disso, Guarda Civil e PM farão blitzes conjuntas nas lojas do Centro, orla e pistas de caminhadas em avenidas da cidade. O objetivo é reduzir a concentração de pessoas em Petrolina e garantir a prevenção contra o coronavírus.

As medidas foram pactuadas em reunião nesta quarta (06) com presença do prefeito Miguel Coelho, representantes da PM e Guarda Civil. Ficou decidido adotar duas fases nessa fiscalização mais rigorosa. Entre os dias 8 e 10 deste mês, as blitzes terão um caráter mais educativo, notificando os lojistas e informando a população que descumprir os decretos da quarentena.

A partir da segunda (11), Guarda Civil e PM tomarão medidas mais coercitivas, tais como, suspensão dos alvarás de funcionamento das lojas que infringirem o decreto estadual e retirada pela polícia de pessoas que insistirem em trafegar por locais bloqueados na orla e avenidas da Integração, Monsenhor Angelo Sampaio, Ulysses Guimarães, Estrada da Banana e Integração.

A restrição de estacionamento no centro comercial, contudo, já vigora a partir desta sexta. Serão bloqueadas vagas em vias como a Souza Junior, Dom Vital, Souza Filho e adjacências. O efetivo da Autarquia Municipal de Mobilidade (Ammpla) irá multar os infratores e remover os veículos em local sem autorização. (Ascom)

Candidatos ao Enem poderão votar na data de realização das provas

0

Pagamento da inscrição para o ENEM 2020 tem novo prazo; confira ...

O Instituto Anísio Teixeira Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), decidiu fazer uma enquete com os participantes para que eles possam contribuir, de forma voluntária, na escolha da aplicação das provas do Enem 2020.

A iniciativa busca dar oportunidade aos interessados de sugerirem o melhor período para a realização das provas e garantir transparência. Os inscritos poderão votar entre os dias 20 e 30 de junho.

O adiamento nas datas de realização do Enem 2020 foi determinado pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) em razão do impacto da pandemia do novo coronavírus. O Enem impresso estava previsto para os dias 1º e 8 de novembro, e o digital, para 22 e 29 do mesmo mês.

Principal porta de entrada para cursos do ensino superior, em universidades públicas e privadas, o Enem deste ano contou com mais de 6 milhões de inscritos, sendo que a maioria, 65% indicou que já havia concluído o ensino médio em anos anteriores. Outros 23% estão no terceiro ano e 12% são “treineiros”, estudantes que fazem a prova para testar conhecimentos.

Mega-Sena: prêmio acumula em R$ 25 milhões

0

O concurso 2.195 sorteou as seguintes dezenas: 14-24-32-38-46-53

Resultado de imagem para PREMIO DA MEGA SENA ACUMULADO

Ninguém acertou o prêmio principal da Mega-Sena e o prêmio estimado pela Caixa Econômica Federal para o próximo concurso é R$ 25 milhões.

As dezenas do concurso 2.195, sorteadas nesse sábado (6), a partir das 20h (horário de Brasília) no Espaço Loterias Caixa, em São Paulo, foram as seguintes:

14 – 24 – 32 – 38 – 46 – 53.

O próximo concurso da Mega-Sena será realizado nesta quarta-feira  – Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A quina saiu para 107 apostas e cada uma vai pagar R$ 24.440,78. A quadra teve 6.144 ganhadores. Eles vão receber, cada um, R$ 608,06.

O concurso 2.196 será realizado na próxima quarta-feira (9). As apostas podem ser feitas até as 19h do dia do sorteio em qualquer casa lotérica credenciada pela Caixa, em todo o país. O bilhete simples, com seis dezenas marcadas, custa R$ 3,50.

Avenida da Integração ganha ciclofaixa e amplia espaço para ciclistas nas ruas de Petrolina

0

Os ciclistas de Petrolina que há muito tempo aguardam mais espaço no trânsito da cidade ganharam um motivo para comemorar: a prefeitura está implantando mais de três quilômetros de ciclofaixa ao longo da Avenida da Integração para ampliar o espaço reservado às bicicletas nas ruas da cidade.

A nova ciclofaixa será de uso exclusivo em horários específicos para os ciclistas que transitam do Monumento da Integração até o ‘G. Barbosa’ e a ideia é cobrir a área complementando a ciclofaixa à ciclovia que já existe na Avenida Monsenhor Ângelo Sampaio.

Até o momento, as equipes da prefeitura já concluíram a pintura da via reservando a área para os ciclistas, mas posteriormente a Autarquia Municipal de Mobilidade (Ammpla) vai implantar tachões e sinalização vertical alertando os motoristas a respeitarem a região reservada aos ciclistas.

De acordo com o diretor presidente da Ammpla, Edilson Leite, as equipes técnicas da Ammpla já estão fazendo estudos técnicos para determinar os horários nos quais a faixa será de uso exclusivo. A medida visa garantir total segurança à circulação das bicicletas, evitando o entrelaçamento com o fluxo de veículos motorizados no trecho.

Paraibanos são mortos em chacina em Paulistana-PI. Ao que tudo indica eram moradores de Petrolina-PE

0

Três pessoas foram barbaramente assassinadas em Paulistana-PI na manhã deste sábado (20/07/2019) em uma chácara, por volta das 10 horas. Sendo dois paraibanos ainda não identificados,  e o outro, o caseiro da chácara morador de Paulistana de nome Cledivaldo dos Santos Silva, de 32 anos.

Na imagem os três corpos no chão

Supostamente um automóvel teria sido usado pelos autores do crime.

As vítimas foram surpreendidas pelos assassinos nas proximidades da porta de entrada da chácara de propriedade do morador de Paulistana Juveci, onde foram assassinados.

Os paraibanos ainda não foram identificados, mas se sabe que residiam em Petrolina – PE E que estavam de posse de uma motocicleta modelo Biz de placa petrolinense. Nenhum parente dos paraibanos foram localizados ainda.

Mas algo que chama muita atenção é o fato de que não se sabe o motivo de os paraibanos estarem na cidade de Paulistana. Eles estavam desde a última terça-feira dormindo na chácara cedida pelo dono.

O caseiro não dormia na chácara, mas sempre andava por lá e fazia atividades de cuidados do local. E por falta de sorte o crime ocorreu no momento em ele que estava na chácara e também foi vitimado.

A motivação do crime ainda não se conhece e parece ainda não haver pistas dos autores ou autor.

As vitimas foram atingidas por muitos disparos de arma de fogo miradas na cabeça, tanto do caseiro como também dos paraibanos. Todos com idades entre 30 a 40 anos.

A perícia criminal veio de Picos-PI para acompanhar o caso. Os corpos foram levados para Picos – PI.(Blog do Evangelista)

Univasf divulga a lista dos aprovados na Chamada Regular do Sisu 2020; Matrículas até esta terça-feira(04)

0

Resultado de imagem para univasf

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) divulgou, nessa quarta-feira (29), a lista de candidatos aprovados na Chamada Regular do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) 2020 para Ingresso nos Cursos de Graduação Presenciais (PS-ICG) 2020. As matrículas começaram a ser realizadas nessa sexta-feira (31), segunda (3) e vão terça-feira (4).

Os candidatos deverão observar atentamente o local de matrícula dos cursos para os quais foram aprovados e a documentação exigida para o procedimento. A Univasf disponibiliza neste processo seletivo 1.610 vagas para 30 cursos de graduação em sete campi, localizados nas cidades de Petrolina e Salgueiro (PE), Juazeiro, Senhor do Bonfim e Paulo Afonso (BA) e São Raimundo Nonato (PI).

As matrículas serão realizadas presencialmente no horário das 8h às 11h e das 14h às 17h, no campus onde é ofertado o curso selecionado pelo candidato (exceto os convocados para os cursos ofertados nos campi de Petrolina e Juazeiro, cujas matrículas serão concentradas no Campus Sede, no Centro de Petrolina). Os candidatos devem comparecer aos locais de matrícula com a documentação exigida no Edital N° 1 do PS-ICG 2020. Os locais de matrícula por curso/campus estão relacionados abaixo e na Portaria N° 1/2020, disponível no Portal do Processo Seletivo.

Todos os candidatos devem preencher o questionário no Sistema de Avaliação Socioeconômica (Sase), até as 16h do dia 4 de fevereiro. Após preencher o questionário, os candidatos devem clicar em ‘Finalizar’ e imprimir o protocolo, que será enviado para o e-mail do candidato, para ser entregue na matrícula, juntamente com a documentação exigida no Edital N° 1 do PS-ICG 2020.

Os candidatos que não se classificaram na Chamada Regular precisam declarar interesse em participar da Lista de Espera até as 23h59 (horário oficial de Brasília) do dia 4 de fevereiro, pelo site do Sisu. A relação de selecionados na Lista de Espera deverá ser divulgada pela Univasf a partir de 10 de fevereiro. Outras informações sobre o processo seletivo da Univasf estão disponíveis no Portal do Processo Seletivo ou podem ser obtidas junto à Secretaria de Registro e Controle Acadêmico (SRCA) pelo telefone (87) 2101-6764 e pelo e-mail: srca@univasf.edu.br.(Ascom)