**/

Sem categoria

Home Sem categoria Page 3

Retrospectiva: Coronavírus fez de 2020 o ano que não foi

0

Ainda que muitas dessas cenas tenham acontecido, a retrospectiva deste ano é muito menos diversa que as anteriores

MILÃO, ITÁLIA (FOLHAPRESS) – Se 2020 tivesse sido um ano normal, daquele velho normal, por esses dias estaríamos lembrando alguma celebridade olímpica superando recordes, megashows e exposições, discursos em grandes eventos públicos, aquela viagem memorável de férias, protestos nas ruas, conflitos entre países, ilustres mortos.

Ainda que muitas dessas cenas tenham acontecido, a retrospectiva deste ano é muito menos diversa que as anteriores. Quase tudo girou em torno do coronavírus, oficialmente identificado pela OMS em 31 de dezembro de 2019, após relatos vindos de Wuhan, na China, de uma estranha onda de “pneumonia viral”.

Nas semanas seguintes, começaram a aparecer notícias de contaminados pela “doença respiratória misteriosa” –assim foi o título do primeiro registro do jornal Folha de S.Paulo, em 17/1–, que passou a ser a Covid-19, causada pelo Sars-Cov-2, “o novo coronavírus”, que, enfim, virou apenas “o vírus”.

Na mesma velocidade em que se tornava famoso, ia cancelando tudo pela frente. A partir de março, sua circulação foi escancarada no Ocidente, e o patógeno interrompeu desde planos individuais até os maiores eventos globais. Por fim, dominou o debate –passamos 2020 falando dele.

O brexit, protagonista de antes, não deixou de existir, mas recebeu poucos holofotes. A separação entre Reino Unido e União Europeia foi oficializada em 31 de janeiro, mesmo dia em que a Itália declarou estado de emergência depois de um casal de Wuhan receber diagnóstico de Covid-19 após testes feitos em Roma.

Naquela data, começou o período de transição, durante o qual o governo britânico e o bloco europeu deveriam negociar e definir os detalhes das regras que vão reger a nova relação. O acordo só foi alcançado na véspera do Natal, uma semana antes do fim do prazo e depois de muita incerteza se ele realmente ocorreria, o que fez surgir a dúvida: teria o vírus atrapalhado o brexit?

“A pandemia sem dúvida interferiu nas negociações”, afirma Justin Frosini, professor de direito público comparado na Universidade Bocconi, em Milão. “Para a União Europeia, o brexit, até fevereiro, era a coisa mais importante do ano”, diz. “Inevitavelmente, o coronavírus deixou a UE alheia a outros acontecimentos.”

Para ele, ainda que essa negociação fosse difícil em qualquer situação, a pandemia interferiu no ritmo das tratativas, já que os negociadores-chefes, o britânico David Frost e o francês Michel Barnier, foram contaminados pelo vírus, forçando interrupções.

Além disso, a transferência das reuniões presenciais para as videoconferências pode ter deixado tudo ainda mais frio. “Não houve a possibilidade de tantas conversas pessoais, um momento mais descontraído, uma conversa frente a frente e a sós entre Bernier e Frost.”

Não só o brexit ficou sumido em grande parte do ano. Greta Thunberg, a ativista sueca de 17 anos que espalhou protestos contra a mudança climática por mais de 7.000 cidades, não poderia imaginar que não só os colégios ficariam fechados como as aglomerações se tornariam um dos maiores focos de contaminação.

Difícil, ao ver uma máscara jogada no chão ou a quantidade de embalagens dos pedidos de comida, não pensar que a emergência climática ganhou novas camadas.

O vírus levou os protestos ambientais para o mundo virtual, fazendo com que perdessem visibilidade, e obrigou o adiamento de eventos importantes, como a Conferência do Clima da ONU. Chamado de COP-26, o encontro deveria ter ocorrido em novembro em Glasgow, na Escócia, mas foi empurrado para 2021.

Nessa área, era um dos acontecimentos mais aguardados desde que o Acordo de Paris foi selado, há cinco anos, pois é nessa conferência que os países devem atualizar compromissos –espera-se que de forma mais ambiciosa– para reduzir a emissão de carbono.

Menos mal que a pandemia deu uma compensada. Com as quarentenas decretadas, houve diminuição drástica de deslocamentos e, em alguns países, da atividade industrial. A estimativa é que as emissões de CO caiam até 7% na comparação com 2019.

As viagens de avião foram arruinadas pelo vírus. Segundo boletim de novembro da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), o número de passageiros vai desabar 60% em 2020, com “somente” 1,8 bilhão de viajantes, mesmo volume de 2003.

“Reduzi muitíssimo as minhas viagens. Segundo meus programas de milhagem, em cerca de 90% a 95%”, conta o arquiteto italiano Carlo Ratti, que tem escritório em Turim (Itália), filiais em Nova York e Londres e trabalha no MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos EUA.

Assim, o 2020 de Ratti foi se transformando, com queda de projetos e surgimento de outros, como as UTIs criadas em contêineres. Um dos maiores com a sua assinatura, o pavilhão da Itália na Exposição Universal de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, acabou adiado para outubro de 2021.

O evento, que ocorre a cada cinco anos em uma cidade diferente, é um colosso: tem seis meses de duração, participação de mais de 190 países e custos estimados em mais de US$ 8 bilhões. A expectativa, antes do vírus, era atrair 25 milhões de visitantes –três milhões a mais do que a feira anterior, em Milão.

Se o vaivém profissional foi afetado, o que dizer das viagens de lazer? Segundo a Organização Mundial do Turismo, agência da ONU, foram 900 milhões de turistas internacionais a menos de janeiro a outubro, na comparação com o ano precedente, queda de 72%, levando o setor a patamares de 30 anos atrás.

Os países se fecharam, o tráfego aéreo diminuiu bruscamente, e atrações foram desprogramadas. Outra vítima foi a Olimpíada de Tóquio, um dos adiamentos mais dramáticos ao acabar com a preparação de 11 mil atletas.

Um impacto que também será financeiro, já que o atraso de um ano vai custar aos japoneses mais US$ 2,8 bilhões, que se somam aos gastos do que deve ser a Olimpíada de verão mais cara da história.

E, se até esses grandes projetos foram derrubados pelo vírus, é difícil agora pensar que o Natal e o Ano Novo pudessem ter resistido. Na Europa, países como Alemanha, Itália, Espanha, França, Reino Unido e Holanda adotaram série de medidas, de toques de recolher a lockdowns nacionais, para limitar deslocamentos e comemorações e evitar que o período de festas faça subir ainda mais os contágios.

Mas, segundo a filósofa e escritora Michela Marzano, esse cancelamento tem significado mais profundo, por mexer com rituais. “Depois de tudo, praticamente um ano de pandemia, nós todos esperávamos poder viver um Natal ‘normal’. Gostaríamos de vivê-lo como um momento de reencontro e recomeço.”

Para Marzano, professora na Universidade de Paris-Descartes, a pandemia nos leva de volta à realidade, após anos em que deslocamentos foram vividos com intensidade. “Do ponto de vista filosófico, é a prova do fato de que tem coisas que não podemos controlar.”

Câmara aprova auxílio para acesso gratuito de estudantes à internet

0

Internet de graça: Bem-vindo à era da modernidade

A verba deverá ser repassada em parcela única até o dia 28 de fevereiro de 2021 conforme o número de professores e de matrículas desse público-alvo.

Câmara aprova auxílio para acesso gratuito de estudantes à internet

A Câmara dos Deputados aprovou nesta sexta-feira (18) proposta que oferece acesso gratuito à internet para alunos e professores de escolas públicas do ensino básico. O texto destina R$ 3,5 bilhões para estados e municípios aplicarem em ações para a garantia do acesso à internet, em decorrência da pandemia de covid-19. A matéria segue para análise do Senado.

Segundo a relatora, deputada Tabata Amaral, a iniciativa deve beneficiar 18 milhões de estudantes de baixa renda e 1,5 milhão de docentes durante a pandemia. O texto prevê destinação dos recursos em duas frentes, para garantir tanto internet gratuita quanto tablets.

O dispositivo assegura a oferta mensal de 20 gigabytes de acesso à internet para todos os professores do ensino fundamental e médio das redes estaduais e municipais e alunos da rede pública do ensino fundamental e médio regulares vinculados ao CadÚnico pelo prazo de 6 meses, tomando como referência o preço de R$ 0,62 por gigabyte. Também serão beneficiados os matriculados nas escolas das comunidades indígenas e quilombolas.

Além da internet, a proposta prevê a aquisição de tablets para todos os professores do ensino médio da rede pública vinculados ao CadÚnico, tomando como referência o preço de R$ 520,00 por equipamento.

“Passados mais de oito meses desde o fechamento das escolas, parte dos estudantes continua sem ter acesso às atividades escolares oferecidas de modo remoto pelos sistemas de ensino, ou não consegue desenvolvê-las a contento, em razão de não disporem, em seus domicílios, de internet de banda larga, requisito mínimo do acesso com qualidade para fins educacionais, ou de equipamentos para se conectarem à rede”, afirmou Tabata Amaral.

Segundo estimativa da relatora da proposta, a oferta de 20 gigabytes mensais pelo prazo de seis meses para os 18.361.818 alunos da rede pública dos ensinos fundamental e médio regulares que pertencem a famílias que fazem parte do CadÚnico terá o custo de R$ 1,6 bilhão.

De acordo com Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Covid19), de outubro de 2020, o contingente de pessoas que frequentava a escola, mas não teve atividades naquele mês, foi de 6,1 milhões. A pesquisa também aponta diferenças discrepantes entre as regiões. No Norte, 29,3% das crianças, adolescentes e jovens que frequentavam a escola estavam sem acesso às atividades escolares, enquanto no Sul, Centro-Oeste e Sudeste os percentuais eram bem menores, 5,1%, 7,4% e 9,2%, respectivamente.

Segundo o texto, a verba deverá ser repassada em parcela única até o dia 28 de fevereiro de 2021 conforme o número de professores e de matrículas desse público-alvo. De acordo com a relatora, a conectividade será fundamental para garantir um modelo híbrido de ensino para alunos e professores em grupos de risco em 2021.

Com informação: Agência Brasil

Soldado do 72º Exército Brasileiro morre durante treinamento militar e Assessoria envia nota

0

O Exército Brasileiro, por meio do 72º Batalhão de Infantaria Motorizada de Petrolina/PE, envia nota sobre morte de um soldado “após a realização de treinamento militar programado e controlado (marcha de 8km) nesta segunda-feira (29)”.

NOTA DE FALECIMENTO

Petrolina (PE) – A Seção de Comunicação Social do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado (72º BI Mtz) informa que, na manhã desta segunda-feira, dia 29 de março de 2021, o soldado ÍTALO ALEXANDRE DOS SANTOS veio a óbito após a realização de um treinamento militar programado e controlado (marcha de 8km).

Informamos que o militar sentiu-se mal e foi prontamente socorrido e levado ao Hospital Memorial Petrolina, mas, lamentavelmente, não resistiu.
O Batalhão está prestando todo o apoio necessário à família e informa que os fatos estão sendo apurados em Inquérito Policial Militar (IPM).

Os integrantes do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado sentem-se consternados pela perda e rogam a Deus pelo conforto da família enlutada.

Outros esclarecimentos poderão ser obtidos junto à Assessoria de Imprensa – Seção de Comunicação Social 72º Batalhão de Infantaria Motorizado, por intermédio dos telefones (87) 3983-3200 ou pelo e-mail comsoc@72bimtz.eb.mil.br

Petrolina-PE, 29 de março de 2021-Seção de Comunicação Social do 72º Batalhão de Infantaria Motorizado

Ascom 72 BIM Foto Ilustrativa

EMPREGO: Rede UniFTC abre seleção para Coordenador de Curso em unidade de Pernambuco. Inscrições até esta quinta-feira(21)

0

As inscrições para o cargo estão abertas até o dia 21 de janeiro e os interessados devem possuir graduação em Psicologia e titulação mínima de Mestre

Nada melhor que começar o ano com mudanças importantes na vida pessoal e, claro, na profissional. Pensando nessa busca, a Rede UniFTC iniciou, as inscrições para o processo seletivo para a vaga de Coordenador(a) do Curso de Psicologia da Faculdade UniFTC de Petrolina, em Pernambuco. Os interessados têm até o dia  21 de janeiro para preencher o formulário de inscrição disponível no edital  e enviar os documentos digitalizados para o e-mail: selecaoftcpetrolina2020@gmail.com.

Será disponibilizada uma vaga para início imediato, além de cadastro de reserva, com o objetivo de compor o quadro de docente/coordenação do curso superior em Psicologia, oferecido pelo Grupo Educacional. A seleção será realizada em ambiente virtual e a divulgação dos classificados para a primeira etapa será divulgada até o dia 25 de janeiro. O resultado final tem previsão de ser anunciado em 28 de janeiro.

Mais informações disponíveis no site www.uniftc.edu.br.

SERVIÇO

Rede UniFTC abre seleção para Coordenador de Curso em unidade de Pernambuco

PERÍODO DE INSCRIÇÃO: 12 a 21 de janeiro de 2020

UNIDADE DE ATUAÇÃO: Faculdade UniFTC de Petrolina

CURSO DE ATUAÇÃO: Psicologia

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO: www.uniftc.edu.br

“Qual o risco para o bebê se a mãe ficar infectada com Covid-19?”

0

Marta Rangel responde a pergunta dos seguidores

"Qual o risco para o bebê se a mãe ficar infetada com Covid-19?"
Marta Rangel

Depois de ter compartilhado um vídeo no Instagram onde aparecia “fazendo um exercício de fisioterapia respiratória”, após ter estado infectada com Covid-19, Marta Rangel foi ‘inundada’ com pergunta: “Qual é o risco para o bebê se a mãe ficar infectada com Covid-19?”.

Um tema que fez questão de destacar na sua página de Instagram, onde compartilhou com os seguidores “as recomendações” que lhe foram dadas.

“Segundo os médicos que me acompanharam no Hospital São Francisco Xavier, onde estive internada, assim como a minha obstetra, do Hospital da Luz, o risco de transmissão da mãe ao bebê é quase zero. Também não são conhecidas, até ao momento, quaisquer consequências ou sequelas para o bebê que nasça de uma mãe que esteve infectada (como é o meu caso)”, começou por explicar.

“No entanto, ressalvo (e esta parte já é a minha opinião): ainda se sabe pouco sobre o comportamento deste vírus. Muitas das coisas que eram válidas no início da pandemia, agora já não são. Estão constantemente sendo divulgadas novas investigações. Os profissionais de saúde aprendem algo diferente, todos os dias, com a experiência. Por isso, acredito que o que hoje é ‘verdade’ sobre a Covid-19, daqui a seis meses ou um ano, pode já não ser”, acrescentou.

Antes de terminar, destacou ainda: “Para mim, o melhor comportamento a ter é o equilíbrio: manter todos os cuidados – por nós e pelos outros – e tentar ter alguma ‘normalidade’ na nossa vida, sem permitir que o medo nos paralise. O tema do ‘medo’ também é recorrente nas mensagens que me enviam, mas fica para outro post! Cuidem-se”.

Três alimentos extremamente tóxicos para cães. Veja no `Blog Serviço´

0

Tenha atenção! Não partilhe estes alimentos com o seu animal.

Três alimentos extremamente tóxicos para cães

Cães e humanos metabolizam os alimentos de maneiras diferentes.Por esse motivo, alguns alimentos são seguros para os humanos comerem, mas podem ser tóxicos e potencialmente mortais para os cães.

Se você tem um cachorro em casa, preste atenção nessa lista:

Uva passa: O que é, benefícios e como consumir - Tua Saúde
Uva e passa

Uvas e passas: Nunca deve alimentar o seu cão com uvas ou passas. Estas contêm compostos tóxicos que são prejudiciais aos cães. Têm o potencial de causar insuficiência renal rápida e a morte.

Chocolate amargo reduz o risco de depressão em 70%, diz estudo | VEJA
Chocolate

Chocolate: É amplamente conhecido que os cães nunca devem comer chocolate. Isso ocorre porque o chocolate contém estimulantes que os cães não conseguem metabolizar com eficiência.

Cebola: confira 6 benefícios e como consumi-la
Cebola

Cebolas:Nunca deve alimentar o seu cão com cebolas. A cebola contém dissulfeto de N-propila, um composto tóxico para os cães. Pode danificar os glóbulos vermelhos do animal, reduzindo a sua capacidade de transportar oxigênio pelo corpo. Isso geralmente resulta em anemia.

FIEPE avalia indústria em 2020 e as perspectivas para 2021

0

Resultado de imagem para FIEPE avalia indústria em 2020 e as perspectivas para 2021

A produção industrial de Pernambuco em 2020, com ênfase para os setores de alimentos e bebidas, conquistou o melhor resultado do País apesar da pandemia do novo coronavírus. As perspectivas para 2021 são otimistas, segundo a Confederação Nacional das Indústrias (CNI), que projeta um crescimento de 4,4% com revisões ao longo do ano.

Estes foram alguns dos cenários apresentados nesta quinta-feira (11), durante a primeira reunião do Conselho Empresarial da Unidade Regional Sertão do São Francisco da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco – URSF/FIEPE em 2021. No encontro virtual, o gerente de Relações Industriais da entidade, Maurício Laranjeira, reafirmou a perspectiva de crescimento desde que haja um controle da pandemia com a vacinação em massa da população.

“Além da vacina temos preocupações como a desvalorização do real, falta de insumos e soluções em relação ao ICMS mínimo e à isonomia”, ressaltou, destacando ainda que devemos ter uma revisão grande ao longo do tempo para o PIB. “A palavra de 2021 é volatilidade”, afirmou.

Resultado de imagem para FIEPE avalia indústria em 2020 e as perspectivas para 2021

Laranjeira enfatizou também que em 2021 será necessário equilibrar as contas públicas e atrair investidores. “Para um aumento da confiança dos investidores é necessário, além da consolidação da reforma trabalhista, mais algumas reformas estruturantes, como a reforma administrativa, reforma tributária, pacto federativo e privatizações”, concluiu.

Na abertura da reunião, o presidente da FIEPE, Ricardo Essinger, saudou os conselheiros regionais fazendo uma breve retrospectiva dos trabalhos da entidade com destaque para as realizações nos municípios cobertos pela URSF. O diretor da unidade regional, Albânio Venâncio, apresentou a nova gestora do Sistema FIEPE no Sertão do São Francisco, Annielly Trindade e ouviu dos conselheiros uma série de depoimentos acerca dos projetos futuros da entidade. Participaram ainda do encontro o ex-gestor regional do Sistema FIEPE e atual secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Petrolina, Flávio Guimarães, e o superintendente da FIEPE, Israel Erlich.

Petrolina recebeu mais de 3 mil doses de vacinas contra à Covid-19.A aplicação dessas novas doses já começou

0

Petrolina recebeu mais uma remessa de vacinas contra o novo coronavírus . Ao todo, chegou ao município mais de 3 mil doses. Destas, 1.370 são do Instituto Butantan/Sinovac e destinadas aos trabalhadores da Saúde, enquanto as primeiras 1.950 doses da Fiocruz/Oxford-AstraZeneca começarão a imunizar outro grupo prioritário, o de idosos acima dos 85 anos. A aplicação dessas novas doses já inicia nesta quinta-feira (28).

A prefeitura continuará seguindo as estratégias de imunização com equipes volantes vacinando in loco os trabalhadores da saúde. Para os idosos acima de 85 anos que são acamados, a vacina será feita em seus domicílios. Para aqueles que residem na zona urbana, foram definidos pontos estratégicos de vacinação para atender os mais de 1860 idosos do grupo prioritário, das 8h às 12h e 14h às 20h. Os locais estão na lista abaixo.  Já para os idosos que moram na zona rural a vacinação acontecerá no próximo domingo, dia 31, por equipes volantes. Os horários serão informados pelos Agentes Comunitários de Saúde e as equipes de cada localidade.

Vacinação

A campanha de vacinação contra o novo coronavírus começou em Petrolina no último dia 19, após o município receber 8.506 doses da vacina CoronaVac, no primeiro lote enviado pelo Governo Federal. Em uma semana, já foram vacinadas 2.650 pessoas dos dois grupos prioritários, trabalhadores de saúde da linha de frente no combate à Covid-19 e idosos que residem em abrigos. O município tem capacidade de armazenar mais de 200 mil doses.

Todas as informações sobre a pandemia na cidade estão disponíveis no site: petrolina.pe.gov.br/coronavirus.

Papa anuncia que vai se vacinar e denuncia ‘negacionismo suicida’

0
Papa anuncia que se vacinará na próxima semana e denuncia 'negacionismo  suicida' - Jornal O Globo
O Papa Francisco

O papa Francisco anunciou que será vacinado contra a covid-19 “nesta  próxima semana” e denunciou, em uma entrevista televisionada ,o “negacionismo suicida” daqueles que se opõem a este remédio contra a pandemia.

“Na próxima semana começaremos [a vacinação], já tenho minha data”, disse ele à rede Canale 5. “Temos que fazê-lo”, insistiu o pontífice argentino, para quem “há um negacionismo suicida que não consigo explicar”.

“Acredito que do ponto de vista ético todos devem ser vacinados, porque você não só põe em risco a sua saúde, a sua vida, mas também a dos outros”, explicou na entrevista.

“Quando eu era criança, lembro-me da epidemia de poliomielite, por causa da qual muitas crianças ficaram paralisadas e todo o mundo esperava ansiosamente pela vacina (…) Quando a vacina chegou, davam com açúcar”, recordou o papa Francisco.

“Aí a gente cresceu na sombra das vacinas, contra o sarampo, contra isso, contra aquilo … vacinas que davam para crianças”.

“Não sei por que alguns dizem ‘não, a vacina é perigosa’, mas se os médicos a apresentam como algo que pode ser bom, que não apresenta riscos particulares, por que não fazê-lo?”, questionou o pontífice.

AFP Foto Divulgação Vaticano

Mensagem do Irpaa é de alimentar a esperança e se manter firme na caminhada em defesa do Bem Viver agora e sempre

0

Para o Natal e o ano novo de 2021, a mensagem do Irpaa  é de alimentar a esperança e se manter firme na caminhada em defesa do Bem Viver.  O tempo de natal nos ajuda a reacender a esperança do Emanuel, que nasce no meio do povo, e se faz Deus conosco!

No Semiárido, no Brasil e no mundo, tudo está interligado. A vida dos povos e da natureza está ameaçada, precisa ser defendida e cuidada.

Mesmo nestes tempos em que o mundo está ameaçado pelo fundamentalismo, que prega crenças de intolerância e preconceitos; individualismo, que alimenta o eu acima dos outros, com indiferença as causas do bem comum, e autoritarismo, que ameaça à democracia e oprime os povos.

Que não deixemos de defender a vida e manter os sonhos de um mundo melhor, para todos os povos e seres.

Quais seus compromissos com o mundo em 2021

Ascom Irpaa