**/

Home Blog Page 4

Mágicos marcam os 100 anos do truque de cortar pessoas ao meio

0

O ilusionista responsável pelo truque clássico foi P.T. Selbit

Mágicos marcam os 100 anos do truque de cortar pessoas ao meio

Neste domingo, dia 17 de janeiro, faz 100 anos que um ilusionista chegou, serrou e conquistou. P.T. Selbit pôs uma mulher numa caixa no palco do Finsbury Park Empire, em Londres, no Reino Unido, e serrou-a através da madeira, criando assim um dos truques clássicos do mundo da magia.

Agora, cem anos depois, ilusionistas de todo o mundo vão juntar-se online este fim de semana para celebrar a performance reproduzida inúmeras vezes ao longo desse tempo. “Tornou-se a ilusão mais influente e famosa que já existiu, na minha opinião”, disse o ilusionista e historiador Mike Caveney à Reuters. O truque “não foi feito com um objeto inanimado, foi com um ser-humano, o que o levou a um nível totalmente novo”, acrescentou.

Na versão original, a serra passou, a caixa foi aberta e a pessoa saiu ilesa. Com o passar dos anos, os ilusionistas foram desenvolvendo refinamentos, com as duas metades separadas. David Copperfield, um dos ilusionistas mais famosos do mundo criou mesmo a sua própria versão, chamada ‘The Death Saw’ (‘A Serra da Morte’), onde era preso a uma plataforma enquanto uma lâmina giratória gigante o cortava em dois.

A organização do The Magic Circle, fundada em 1905, um dos maiores e mais prestigiados clubes de ilusionistas do mundo, vai estar a cargo da celebração com um evento transmitido em direto no Facebook pelas 18h00 (hora de Lisboa), neste domingo(17).

Fim do auxílio e desemprego afetam consumo e produção

0

O comércio registrou queda pela primeira vez em seis meses (-0,1%)

Fim do auxílio e desemprego afetam consumo e produção

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – Dados sobre os principais setores da economia em novembro mostram que a dinâmica da pandemia do novo coronavírus segue interferindo na retomada, com alto risco de comprometer os primeiros meses deste ano.

O comércio registrou queda pela primeira vez em seis meses (-0,1%). A indústria vem em processo de desaceleração e cresceu 1,2%, índice semelhante ao 1,1% de outubro. Os serviços ainda seguiam em alta, com avanço de 2,6%, mas sem recuperar as perdas pós-pandemia e já ameaçados pelo novo avanço da Covid-19.

Para os analistas, o mês sinalizou que a bolha de consumo criada pelo auxílio emergencial começou a perder força, quando o benefício já havia caído de R$ 600 para R$ 300.

A taxa de desemprego de novembro ainda não foi divulgada, mas a de outubro ficou em 14,3%, a maior para o período desde o início da pesquisa, em 2012.

A flexibilização no distanciamento social, que permitiu a reabertura em tempo parcial de bares, restaurantes e hotéis, vinha contribuindo para uma melhora. Mas novo repique nos casos, bem como o surgimento de uma variante mais contagiosa, compromete o trânsito e o contato pessoal.

Para economistas, está cada vez mais claro que uma recuperação mais consistente da economia em 2021 vai depender de ações do governo e da distribuição de vacina.

Para o professor Écio Costa, da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), dados de novembro já retratavam a redução do auxílio emergencial. Nos meses anteriores, o benefício havia sido fundamental para estimular o consumo e sustentar a recuperação da produção industrial.

Neste início do ano, porém, na avaliação de Costa, o fator decisivo, que vai definir os rumos da economia neste ano, é a pandemia da Covid-19.

“Se a gente não tiver vacinação em massa para deter o avanço do contágio, as medidas de restrição social voltarão e veremos a economia afundar”, afirma o professor da Universidade de Pernambuco .

Segundo Costa, o estado é um exemplo dessa tendência. O governo já proibiu música em bares e ameaça o acesso a praias, medidas importantes para conter o contágio, mas que vão prejudicar a já lenta recuperação do setor de serviços.

“A vacinação é a saída mais importante para a economia em 2021”, afirma. “Precisamos iniciar o ano com um programa de vacinação amplo.”

Na avaliação do economista Otto Nogami, do Insper, dado o cenário atual, o primeiro semestre deste ano será semelhante ao mesmo período de 2019, com baixa atividade e muita preocupação com a questão sanitária.

A recuperação poderia ser mais robusta se o governo lançasse novas medidas para socorrer empresas e trabalhadores, diz o pesquisador.

Para Nogami, o governo foi precipitado ao extinguir o auxílio emergencial sem levar em consideração o risco de nova onda da doença, nem adotar medidas alternativas para promover a geração de emprego.

“Não fizeram nada para diminuir o volume de dependência [nos beneficiários].”

Agora, segundo ele, uma solução para garantir o crescimento seria uma política fiscal expansionista, com redução de carga tributária e investimentos públicos em obras. No entanto, não há espaço para esse tipo de medida emergencial, diante de um déficit fiscal gigante, que deve fechar 2020 em acima de R$ 800 bilhões, e engessamento da máquina pública. Mais de 90% das despesas são obrigatórias.

“O governo teria como alternativa sinalizar à sociedade que tem boas intenções e, por exemplo, levar à frente a reforma tributária, a reforma administrativa e quem sabe até a própria reforma da reforma previdenciária”, afirma Nogami.

Segundo ele, essas medidas permitiriam a contenção de gastos, reduziriam o déficit público e liberariam recursos para investimentos, inclusive investimentos em saúde, tão vitais no momento.

Celpe doa refrigeradores científicos para armazenar vacinas em 136 municípios pernambucanos

0

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) e as demais distribuidoras da Neoenergia serão as primeiras empresas do setor elétrico a contribuir com as prefeituras na campanha de imunização contra a Covid-19.

A empresa fará a doação de refrigeradores científicos para armazenar as vacinas em 136 municípios de Pernambuco. Além das localidades pernambucanas, serão beneficiadas 296 na área de concessão da Coelba (BA), 95 no Rio Grande do Norte (Cosern) e 131 em São Paulo (Elektro), totalizando 658 cidades contempladas.

A iniciativa levou em consideração os municípios com os menores Índices de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e faz parte do Programa de Eficiência Energética (PEE) regulado pela Agência Nacional de Eficiência Energética (Aneel). A doação desses equipamentos totaliza R$ 6 milhões, que se somam às outras ações já realizadas pela empresa voltadas ao combate da pandemia como a compra de testes em parceria com a Fiocruz e doação de respiradores, num montante que já alcança R$ 20 milhões.

“Neste momento em que a campanha de vacinação é a saída para conter a pandemia de Covid-19, apoiamos os municípios mais necessitados das nossas áreas de concessão, que precisam dos refrigeradores adequados para a vacinação da população com segurança. Reafirmamos, com essa iniciativa que teve todo o apoio e suporte da Aneel, nosso compromisso em levar mais do que energia para a sociedade”, afirma o CEO da Neoenergia, Mario Ruiz-Tagle.

Os novos refrigeradores serão destinados aos municípios atendidos pelas distribuidoras do Nordeste (Celpe, Coelba e Cosern) que têm IDHM até 0,61 e, de São Paulo (Elektro), com o índice até 0,74.

A instalação de cada refrigerador cientifico deve injetar no sistema elétrico uma carga de 89 kW e consumo anual de 781 MWh, que será  compensado com o recolhimento, em cada município, de dois  equipamentos de refrigeração antigos e doação de lâmpadas eficientes para postos de saúde, hospitais e para consumidores residenciais baixa renda. Em Pernambuco, a Celpe contará com a parceria da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe).

Os refrigeradores científicos têm temperatura programável e constante entre 2ºC e 8ºC, além de alarmes para avisar a em caso de interrupção de energia e baterias recarregáveis para suprir o frio caso ocorra eventual intercorrência no fornecimento, com autonomia de até 12 horas. Os equipamentos possuem sensores e de um sistema de alarme remoto a distância, que realiza chamadas telefônicas se houver uma queda de temperatura ou a bateria estiver em um nível baixo.

As câmaras de conservação que serão doados pela Celpe são de fabricação nacional e têm capacidade de 280 litros, suficientes para armazenar cerca de 18 mil doses de 0,5 ml.(Ascom)

Estudo confirma: Homens mais propensos a testar positivo para a Covid-19

0

Pequenos estudos da China e da Europa já haviam chegado a esta conclusão. Este é um estudo mais abrangente realizado nos Estados Unidos

Estudo confirma: Homens mais propensos a testar positivo para a Covid-19

De acordo com um novo estudo, publicado nesta semana no PLOS ONE, por uma equipe do Houston Methodist Research Institute, EUA,os homens têm maior probabilidade de testar positivo para o vírus responsável pela Covid-19, maior probabilidade de sofrer complicações e maior probabilidade de morrer do vírus do que as mulheres, independentemente da idade.

Pequenos estudos da China e da Europa já haviam chegado a esta conclusão. Este é um estudo mais abrangente realizado nos Estados Unidos. Para este estudo, os pesquisadores usaram dados de um prestador de serviços médicos na área metropolitana de Houston, Texas, para determinar as associações entre sexo e epidemiologia Covid-19. Os dados sobre o teste Covid, internamentos hospitalares, mortalidade e dados demográficos foram extraídos dos registros médicos eletrônicos de todos os 96.496 adultos com mais de 18 anos que foram testados para oSARS-CoV-2 entre 6 de março e 22 de agosto de 2020.

No geral, 15,5% dos indivíduos testaram positivo para o vírus. Após o ajuste para fatores sociodemográficos e patologias prévias, os homens tiveram uma probabilidade maior de infecçãodo que as mulheres. Da mesma forma, a proporção de pacientes que necessitaram de cuidados intensivos foi significativamente maior entre os homens (34,1%) em comparação com as mulheres (27,6%). Além disso, mais homens (19,0%) foram submetidos à ventilação do que mulheres (14,7%) e a taxa de mortalidade em homens (11,6%) também foi maior em comparação com as mulheres (8,3%).

 POR NMBR – LIFESTYLE COVID-19

Hospital Dom Malan ressalta importância da doação de sangue

0

Agora em janeiro, a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE) divulgou a situação preocupante da Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) que se agravou no início na pandemia da Covid-19, quando o número de doações começou a decair de forma expressiva a cada mês.

De acordo com o órgão, atualmente, o estoque está crítico em todos os tipos sanguíneos e a queda chega a representar 40% do número de doações. Por essa razão, a instituição está solicitando o apoio dos seus doadores e da população pernambucana para superar essa fase crítica com a maior brevidade possível.

O Hospital Dom Malan, como serviço integrante da rede assistencial de saúde, aderiu ao movimento e ressalta a importância desse gesto de amor. “Estamos inclusive com as nossas cirurgias eletivas suspensas, pois não há estoque de sangue disponível. Então, não poderíamos ficar de fora desta campanha”, justifica a diretora de Atenção à Saúde, Tatiana Cerqueira.

O agendamento para a doação não é obrigatório, mas se o doador preferir pode realizar pelos telefones 0800.081.1535 (ligações do Recife) ou (81) 3182.4630 (ligações interestaduais). Em Petrolina o agendamento é pelo (87) 3866-6601.

Para doar sangue, a pessoa deve ter entre 16 anos e 69 anos e 11 meses (59 anos e 11 meses para a primeira doação). Os menores de 18 anos precisam da presença do responsável legal (pai ou mãe), bem como levar xerox da identidade. É necessário ter mais de 50 kg, estar alimentado e em boas condições de saúde, além de apresentar um documento original, com foto. São exemplos: identidade, carteira de habilitação ou carteira de trabalho. Crachás não são aceitos. Também é necessário respeitar os intervalos entre as doações de sangue, que são de três meses para homens e quatro meses para mulheres.(Ascom)

Enfermeira Mônica Calazans de São Paulo é a 1ª vacinada contra covid-19 no Brasil

0

Mônica é negra, moradora de Itaquera (zona leste), com perfil de alto risco para complicações da covid-19. Ela é obesa, hipertensa e diabética

Enfermeira Mônica Calazans de São Paulo é a 1ª vacinada contra covid-19 no Brasil

Mônica Calazans, enfermeira de 54 anos, há oito meses na linha de frente do combate ao coronavírus no Hospital Emílio Ribas, foi há pouco a primeira brasileira a receber uma dose da vacina Coronavac, logo após Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizar o uso emergencial da vacina contra covid-19.

Mônica é negra, moradora de Itaquera (zona leste), com perfil de alto risco para complicações da covid-19. Ela é obesa, hipertensa e diabética.

Pernambuco chega a 10 mil mortos por Covid-19

0

Do G1 PE

No dia em que o Brasil teve a aprovação de uso emergencial de duas vacinas contra a Covid-19, Pernambuco ultrapassou, neste domingo (17), a marca de 10 mil mortes provocadas pela doença. Os dados estão no boletim divulgado pela Secretaria Estadual de saúde (SES). Nas últimas 24 horas, de acordo com o boletim, foram confirmados 482 casos e 27 óbitos.

As mortes confirmadas neste domingo ocorreram entre o dia 9 de junho de 2020, sete meses atrás, e a sexta-feira (15). Segundo o governo, desde o início da pandemia, em março Pernambuco registrou 241.087 casos do novo coronavírus e 10.020 óbitos.

Do total de novos casos, 50 (10,5%) são de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 432 (89,6%) são leves. Dos 241.087 casos confirmados desde o início da pandemia, 30.310 são graves e 210.777, leves. Há ocorrências em todos os 184 municípios pernambucanos e no arquipélago de Fernando de Noronha.

Além disso, o boletim registra um total de 205.719 pacientes recuperados da doença. Destes, 18.770 eram pacientes graves, que necessitaram de internamento hospitalar, e 186.949 eram casos leves.

Mortes

Foram confirmadas, neste domingo, as mortes por Covid-19 de 14 homens e 13 mulheres. As novas mortes são de moradores de Abreu e Lima (1), Afrânio (1), Carpina (1), Caruaru (1), Itapissuma (1), Jaboatão dos Guararapes (3), Limoeiro (1), Recife (17) e Vitória de Santo Antão (1). Com isso, o Estado totaliza 10.020 mortes pela doença.

Os pacientes tinham idades entre 34 e 96 anos. As faixas etárias são: 30 a 39 (2), 40 a 49 (1), 50 a 59 (2), 60 a 69 (4), 70 a 79 (9) e 80 ou mais (9).

Do total, 24 tinham doenças pré-existentes: doença cardiovascular (18), diabetes (9), doença renal (5), obesidade (4), doença respiratória (2), hipertensão (1), histórico de tabagismo (1) e doença de Alzheimer (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais estão em investigação.

Ocupação de leitos

A ocupação de leitos dedicados à Covid-19, em Pernambuco, neste domingo, está em 77%, sendo 86% das unidades de terapia intensiva (UTIs) e 66% das enfermarias.

Testagem

Desde março, foram realizados 1.019.538 testes para detecção do novo coronavírus em Pernambuco.

Tudo pronto para a realização do Enem 2020 neste domingo

0

Antes de sair de casa, os participantes devem conferir os locais onde farão as provas, no Cartão de Confirmação de Inscrição, na Página do Participante

Tudo pronto para a realização do Enem 2020 neste domingo

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 começa a ser aplicado neste domingo (17) para milhões de estudantes em todo o país. Este ano, por causa da pandemia, os estudantes terão que seguir uma série de regras e, caso tenham sido diagnosticados com covid-19 ou apresentem sintomas da doença ou de outras doenças infectocontagiosas, devem comunicar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pelo telefone 0800-616161 e não precisam comparecer ao exame. Eles poderão fazer o exame na reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Antes de sair de casa, os participantes devem conferir os locais onde farão as provas, no Cartão de Confirmação de Inscrição, na Página do Participante. Embora não seja obrigatório, a recomendação é que levem o cartão para a necessidade de verificar alguma informação até a hora da aplicação.

Caso necessitem comprovar a participação no exame, os estudantes podem, também na Página do Participante, imprimir a chamada Declaração de Comparecimento para cada dia de prova, informando o CPF e a senha. A declaração deve ser apresentada ao aplicador na porta da sala em cada um dos dias. Ela serve, por exemplo, para justificar a falta ao trabalho.

Para fazer o exame alguns itens são obrigatórios. Este ano, além do documento oficial de identificação com foto e da caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente, itens obrigatórios também nos exames anteriores, a máscara de proteção facial passa a integrar essa lista. Os participantes que não estiverem com máscara de proteção facial não poderão ingressar no local de prova.

É recomendado que os participantes levem máscaras extras para trocar durante a prova. Haverá nos locais de prova álcool em gel para que os estudantes higienizam as mãos, mas é permitido que os participantes levem seu próprio produto caso desejem.

Como a prova é longa, é também recomendado que os candidatos levem lanche e água e/ou outras bebidas, com exceção de bebidas alcoólicas que não são permitidas e podem levar à eliminação do candidato.

Neste domingo, os participantes fazem as provas objetivas de linguagens e ciências humanas, com 45 questões cada, e a prova de redação.

Os portões serão abertos às 11h30. Os estudantes podem entrar no local de prova até as 13h, no horário de Brasília. As provas começam a ser aplicadas às 13h30. Os candidatos terão 5 horas e 30 minutos para resolver as questões. A prova termina às 19h.

O exame continua no próximo domingo, dia 24, quando serão aplicadas as provas de ciências da natureza e de matemática.

Ao todo, cerca de 5,8 milhões de estudantes estão inscritos para fazer as provas. O Enem 2020 terá uma versão impressa, nos dias 17 e 24 de janeiro, e uma digital, realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

O Enem será aplicado em todo o território nacional, com exceção do Amazonas, em razão da calamidade provocada pela pandemia de covid-19.

As medidas de segurança adotadas em relação à pandemia do novo coronavírus serão as mesmas tanto no Enem impresso quanto no digital. Haverá, por exemplo, um número reduzido de estudantes por sala, para garantir o distanciamento entre os participantes. Durante todo o tempo de realização da prova, os candidatos estarão obrigados a usar máscaras de proteção da forma correta, tapando o nariz e a boca, sob pena de serem eliminados do exame. Além disso, o álcool em gel estará disponível em todos os locais de aplicação.

BRASIL ENEM

Cinco temas que podem cair na redação do Enem e vestibulares

0

Além de se manter atualizado, é importante que o aluno se organize e siga alguns passos para fazer uma boa prova

A redação é parte fundamental das notas dos vestibulares e do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em alguns processos seletivos é eliminatória, pois muitas instituições de ensino valorizam as produções textuais e avaliam as técnicas de escrita, a capacidade de organização de ideias e estruturação coerente de conteúdo, as habilidades de argumentação, o domínio do vocabulário e as analogias às vivências de cada estudante.

Por isso, a coordenadora de Redação do Curso Poliedro, Fabiula Neubern, sugere que os alunos treinem bastante. “É recomendável produzir um texto por semana para aprimorar a agilidade em planejar e executar a escrita dissertativa, com grande atenção à gramática, cada vez mais exigida nas provas. Também é importante que desenvolvam o hábito de leitura para enriquecer o vocabulário e aumentar o conhecimento sobre as regras gramaticais, a compreensão acerca das atualidades e o “modus operandi” da argumentação”, diz Fabiula.

Confira algumas dicas de Fabiula para ter um bom desempenho nas redações:

1. Leia a frase ou recorte temático atentamente, já sublinhando as palavras-chave para delimitar o tema e o seu recorte.  

2. Leia cuidadosamente os textos motivadores. Isso pode ajudar na composição do projeto de texto. Segundo Fabiula, esse projeto é uma espécie de esqueleto, ou seja, um conjunto de anotações do tipo: qual será a minha tese, isto é, meu posicionamento? Qual ou quais referências externas vou usar? Qual a ideia central de cada parágrafo de desenvolvimento? Qual será a proposta de intervenção? A organização é necessária, já que é uma das habilidades observadas em qualquer texto dissertativo-argumentativo.  

3. Para escrever o texto, alguns alunos fazem um rascunho completo, outros escrevem os primeiros parágrafos em rascunho e partem para a folha oficial. Outros, ainda, escrevem o texto todo diretamente na folha oficial a partir do projeto. Cada um define a estratégia que o deixa mais seguro e confortável. Independentemente da tática escolhida, é fundamental fazer uma revisão gramatical ao final. 

4. Não deixe a redação para o final. Cada pessoa deve desenvolver a sua estratégia, ou seja, aquela que a deixa mais confortável. Porém, a coordenadora não recomenda que se deixe a redação para o final da prova porque o aluno ou aluna pode se perder com o tempo e não conseguir concluir o texto.

Confira 5 linhas de pensamento para prováveis temas neste ano

Segundo Fabiula, independentemente do tema que será proposto pelo processo seletivo, é certo que terá relações com a pandemia de Covid-19. Então, algumas linhas de raciocínio são possíveis:

– As transformações na medicina, como a maior utilização da telemedicina;  

– Os benefícios do SUS para a saúde pública;  

– Os desafios do uso da tecnologia no âmbito educacional;  

– A universalização do saneamento básico no Brasil;  

– O combate aos maus tratos dos animais.

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos

0

A decisão de vacinação deve ser individual e compartilhada entre o médico e paciente, tendo em vista que portadores dessas enfermidades podem apresentar desregulação imune por causa da doença e redução da eficiência do sistema de defesa do organismo devido ao tratamento

Covid-19: entidade orienta sobre vacinação em pacientes reumáticos

A Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) lançou um guia com orientações sobre a vacinação contra a covid-19 em pacientes com doenças reumáticas autoimunes. Segundo a entidade, em razão da ausência, até o momento, de evidências de segurança e eficiência das vacinas para as pessoas com enfermidades reumáticas, a decisão pela vacinação deverá ser tomada caso a caso.

A decisão de vacinação deve ser individual e compartilhada entre o médico e paciente, tendo em vista que portadores dessas enfermidades podem apresentar desregulação imune por causa da doença e redução da eficiência do sistema de defesa do organismo devido ao tratamento.

“É esperado que o reumatologista esteja familiarizado e se mantenha atualizado sobre as características, eficácia e segurança das vacinas contra covid-19 para melhor orientar seus pacientes, considerando tanto a situação epidemiológica local quanto os riscos e benefícios desta tomada de decisão compartilhada”, diz a cartilha.

O guia destaca que a população com doenças reumáticas autoimunes não é considerada grupo de risco para a covid-19. Segundo o documento, a análise de bancos de dados da China, Europa e Estados Unidos não revela maior incidência e gravidade da covid-19 nesses pacientes.

“Destaca-se o posicionamento da Sociedade Brasileira de Infectologia e do Ministério da Saúde, que também não consideram os pacientes com doenças reumatóides autoimunes entre os grupos de risco aumentado para complicações da infecção por Sars-CoV-2 e, desta forma, com indicação para vacinação prioritária, sugerindo que a maior parte destes pacientes possa ser vacinada juntamente com a população geral”, frisa.

O guia recomenda que a vacinação desses pacientes poderá ocorrer quando a doença reumatoide estiver estável ou em remissão, e o paciente não estiver com a eficiência do sistema de defesa do organismo alterada. “Entretanto, o médico pode discutir com o paciente o momento para a imunização, considerando a situação epidemiológica da região e o enquadramento do paciente nos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde”.

O documento é composto por 16 perguntas e pode ser acessado neste site.

Informações do ´Noticias ao Minuto´