Sem categoria

Home Sem categoria Page 2

Casa da Justiça e Cidadania fará ‘Semana de Conciliação’ em novembro para resolver conflitos familiares em Petrolina

0

Os petrolinenses que necessitam resolver conflitos familiares terão uma boa oportunidade para buscar alternativas pacíficas para suas questões. É que a ‘Casa de Justiça e Cidadania’ de Petrolina realizará uma ‘Semana Nacional de Conciliação’, que acontece entre os dias 8 e 12 de novembro.

A iniciativa faz parte de uma parceria com o Tribunal da Justiça de Pernambuco (TJPE) e é direcionada às pessoas que pretendem resolver rapidamente, e de forma pacífica, processos como divórcios, reconhecimento de paternidade, pensão alimentícia, reconhecimento e término de união estável, guarda e visitação de crianças e adolescentes, mediação e conciliação de conflitos.

A mediadora da Casa da Justiça, Talita Andrade, explica que a conciliação é uma boa oportunidade para resolver conflitos de forma rápida e mais tranquila. “O processo é resolvido de forma menos traumática quando as partes envolvidas conseguem construir juntas uma solução. A ideia é justamente priorizar o diálogo e buscar a melhor solução para os envolvidos”, explica.

Quem tiver enfrentando algum conflito familiar e deseje buscar uma solução pacífica durante a ‘Semana de Conciliação’ deve buscar atendimento prévio na Casa da Justiça nos dias 26 e 28 de outubro ou 4 de novembro.

A Casa da Justiça e Cidadania funciona na Avenida Tancredo Neves, dentro da Casa Bolsa, nas proximidades do shopping de Petrolina. Os atendimentos no local acontecem às terças e quintas das 7h às 13h. Qualquer dúvida sobre o atendimento, a população pode ligar no 3862-3519.

Mega Revisão Enem UniFTC: projeto reúne mais de 30 professores em aulão gratuito antes da prova

0

Carol Silveira, Mário Roullet, Carlena Azevedo, Sátiro Furtado, Larissa Andrade e Paulo Rossi são alguns dos professores da Mega Revisão Enem UniFTC, nos dias 17 e 18 de novembro

Imagine contar com a ajuda de professores, especialistas em aprovação no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), para conseguir alcançar o tão sonhado curso superior? Então pode parar de imaginar, porque a Rede UniFTC reuniu um time composto pelos melhores mestres para te ajudar nessa jornada rumo a aprovação. Os encontros serão realizados virtualmente nos dias 17 e 18 de novembro, na sétima edição da Mega Revisão Enem UniFTC.

Mais de 30 especialistas foram selecionados para essa edição do projeto, entre eles, Carol Silveira, Sátiro Furtado e Maicon (Redação), Mário Roullet (Física), Carlena Azevedo, Bruno Borges e Paulo Rossi (Biologia), Larissa Andrade (História), Helan, Augusto Heine, Soninha e Mauro Roberto (Química), Cynthia Lima (Filosofia e Sociologia), além da mediação realizada pelo historiador e coordenador pedagógico do projeto, Ricardo Carvalho.

No dia 17 de novembro o aulão contempla as disciplinas da área de Humanas (Geografia, História, Linguagem e Redação). Já no dia 18 será a vez das áreas de Matemática e Ciências Naturais (Biologia, Física, Química, Matemática, Filosofia e Sociologia).

Para participar e garantir acesso aos conteúdos exclusivos da Mega, como dicas e videoaulas, os interessados devem realizar a inscrição no site https://bit.ly/megarevisaoenem_uniftc.

Mega Revisão Enem UniFTC

A Mega Revisão Enem UniFTC acontece desde 2014 e a estimativa é que quase 100 mil estudantes já tenham participado do projeto desde a primeira edição. Um projeto do Grupo Educacional UniFTC, em parceria com o Escritório do Pensamento, a Mega chega, em 2021, a sua sétima edição, sendo a segunda realizada em ambiente virtual.

SERVIÇO

  • Mega Revisão Enem UniFTC reúne mais de 30 especialistas em aprovação
    Quando: 17 e 18 de novembro
  • Horário: 18h30
  • Onde: Canal do Youtube Rede UniFTC (exclusivo para inscritos)
  • Inscrições gratuitas: https://bit.ly/megarevisaoenem_uniftc

Prefeitura de Petrolina terá atendimento alterado nos feriados do ‘Dia do Servidor’ e ‘Dia de Finados’

0

Feriadão dias 20 e 21 de Setembro | IDEAU Passo Fundo

Os petrolinenses devem ficar atentos ao funcionamento dos órgãos públicos municipais na próxima semana. É que um decreto publicado pela Prefeitura de Petrolina no último dia 7 de outubro transferiu o feriado do ‘Dia do Servidor Público’ (celebrado em 28 de outubro), para o dia 1° de novembro, próxima segunda-feira. Desta forma, não haverá expediente nos órgãos ligados à Administração Pública municipal na próxima segunda e terça-feira (2), já que a terça é feriado nacional do ‘Dia de Finados’.

No decreto publicado no Diário Oficial do Município, a Administração considerou que a prefeitura registra baixa procura pelos serviços públicos quando há apenas um dia útil entre um feriado e o final de semana.  Os feriados alteram o funcionamento de todos os setores, exceto atividades consideradas essenciais, como as emergências de saúde e serviço de limpeza pública.

Prefeitura de Petrolina abre inscrições para dois editais com verba remanescente da Lei Aldir Blanc. Inscrições até 8 de novembro

0

Petrolina está dando mais um passo importante para transformar os recursos destinados pela Lei Aldir Blanc em ações culturais. Esta semana a Prefeitura, por intermédio da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes, abriu as inscrições para dois editais advindos do saldo remanescente da Lei.

Um dos chamamentos públicos, edital 002/2021, corresponde a concessão de subsídio mensal no valor de R$3 mil para manutenção de espaços artísticos e culturais, microempresas e pequenas empresas culturais, cooperativas, instituições e organizações culturais comunitárias, que tiveram seus trabalhos interrompidos pela pandemia.

Já o edital 003/2021, no valor de R$51 mil, é destinado a premiação de propostas de ações culturais, sejam serviços ou produtos de conteúdos artísticos e culturais que possam ser transmitidas pela internet ou disponibilizadas por meio de redes sociais e outras plataformas digitais. Podem participar dos editais, artistas, coletivos ou instituições culturais que comprovem residência no município de Petrolina e que possuam pelo menos 1 ano de trajetória no campo artístico-cultural, também é necessário que estejam com o cadastro cultural de 2021 atualizado.

Os proponentes poderão se inscrever como pessoa física ou jurídica, considerando cada critério exigido no documento publicado no Diário Oficial do Município (DOM) e disponibilizado no site da Prefeitura de Petrolina. No momento da inscrição, o proponente deverá preencher o formulário e se responsabilizar pela veracidade das informações fornecidas.

Os interessados em apresentar propostas para os editais devem, obrigatoriamente, realizar ou renovar o cadastro cultural até o dia 8 de novembro. Para isso, é necessário preencher o formulário que está disponível no site da Prefeitura de Petrolina: https://petrolina.pe.gov.br.

As dúvidas e informações relativas ao conteúdo dos editais devem ser tratadas exclusivamente junto à Secretaria Executiva de Cultura, no e-mail cultura.sedu@gmail.com ou no telefone (87) 3861-5157, das 8h às 12h e das 14 às 17h, em dias úteis.

Ascom PMP

Fiscalização da Prefeitura de Petrolina faz ação no centro para deixar calçadas livres

0

As equipes de fiscalização do setor de Disciplinamento Urbano da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Habitação e Sustentabilidade (SEDURBHS) de Petrolina estiveram, mais uma vez, nas ruas da área central da cidade. Durante esta quarta-feira (27) foram feitas fiscalizações e orientações aos proprietários de estabelecimentos e também aos ambulantes que utilizam a calçada de forma indevida, ocupando o passeio público.

O secretário executivo de Segurança Pública, Cícero Dirceu, explica que a fiscalização visa ainda evitar riscos e prevenir de possíveis acidentes, fazendo com que sejam cumpridas as normas do Código de Postura do Município. “É proibido impedir a passagem das pessoas nas calçadas, estamos trabalhando para retirar qualquer obstáculo que limite ou impeça o acesso e circulação dos pedestres. Nosso objetivo é garantir condições de mobilidade para as pessoas”, enfatizou.

Dirceu alertou ainda para caso o comerciante ou o ambulante insista em não se adequar a legislação municipal, a equipe pode aplicar uma multa que varia de R$ 290 a R$ 2.900. “O valor da infração vai depender da gravidade e do artigo desrespeitado. E caso a pessoa se enquadre em mais de um artigo, os valores podem ser somados”, pontuou.

Segundo o Código de Postura do Município, os logradouros públicos e passeios devem atender às normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de necessidades especiais ou com mobilidade reduzida. Os passeios devem ser livres de qualquer entrave ou obstáculos, fixo ou removível, que limite ou impeça o acesso à liberdade de movimentos e a circulação com segurança das pessoas.

Senac Pernambuco chega aos 75 anos mirando o futuro da educação

0

Marca da instituição no Estado, vanguardismo se soma a planos de investimento de R$ 123 milhões, permanente atualização e diálogo com o mercado

Senac Intranet

Em 75 anos, o mundo experimentou revoluções e extremos: a Guerra Fria começou e acabou, o homem foi à lua, a contracultura moldou costumes e gerações, muros foram erguidos e caíram, ditaduras tiveram início e fim, inclusive no Brasil. Acompanhando todas as mudanças ao longo de quase oito décadas, o Senac Pernambuco formou gerações de profissionais, cumprindo a missão de fazer a diferença na economia e nas realidades locais.

Neste mês de outubro, quando completa bodas de brilhante em nosso estado, a instituição vivencia um importante momento de consolidação da sua estrutura e presença regional, bem como a preparação para os desafios do futuro, com uma carteira de investimentos prevista de mais de R$ 123 milhões em estrutura para os próximos anos. “A ideia é continuarmos na vanguarda da Educação Profissional. Completando os 75 anos, estamos atualizando os equipamentos educacionais e readequando as ofertas. Também estamos atentos às novas metodologias de ensino e novos espaços de aprendizagens”, destaca Bernardo Peixoto, presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac-PE.

Só nos últimos cinco anos, foram mais de 600 mil atendimentos realizados no estado. A média de alunos qualificados por ano passa dos 30 mil – em 2021, até agosto, foram mais de 23 mil – o que coloca o Senac Pernambuco como um dos principais departamentos regionais do Senac no Brasil. No estado, são 804 funcionários, sendo 330 docentes, que atuam em uma estrutura física que dispõe de 25 unidades educacionais, sendo 12 fixas e 13 móveis, com 192 ambientes pedagógicos à disposição da educação profissional pernambucana.

Presente e futuro: soluções para os sistemas produtivos

Com a missão de apoiar o comércio de Bens, Serviços e Turismo de Pernambuco, o Senac volta-se a um momento de pensar soluções, a partir da educação profissional, para os problemas enfrentados pela economia local. Entre as ações, estão a formulação de projetos e parcerias estratégicas. “Queremos estar ainda mais próximos das empresas, unir forças, escutar o tempo todo o que o mercado está precisando, para que possamos avaliar continuamente as ofertas e oferecer uma educação profissional com resultado efetivo para o público com quem atuamos”, explica Bernardo Peixoto, presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac-PE.

Entre os projetos em andamento, estão o programa Adapta Comércio, que acontece em parceria com o Sebrae, e realizará 375 consultorias gratuitas em gestão e inovação para MEIs, microempresas e empresas de pequeno porte. No âmbito da pandemia, o programa Bolsa Qualificação, parceria com a Superintendência Regional do Trabalho em Pernambuco, contemplará, com investimentos de R$ 10 milhões, cursos de qualificação e aperfeiçoamento a 1,5 mil trabalhadores com contratos de trabalho suspensos. Outra ação importante é o Programa de Qualificação para a Exportação, que capacitará 150 empresas de Pernambuco e 25 de Alagoas, em parceria com a Apex, para a exploração dos mercados internacionais.

Atento ao aumento da necessidade por qualificação para a área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), o Senac também sintoniza os currículos ao segmento. O âmbito do Ensino Técnico, a instituição antecipou-se ao lançamento do Novo Ensino Médio e lançou, para 2020, o Mediotec Senac, ensino Técnico em Informática integrado ao Médio com foco em uma formação profissional, completa e humana para os adolescentes. Em seu primeiro ano, a iniciativa, disponível no Recife e em Paulista, foi um sucesso, com fila de espera e abertura de turmas extras. Para 2022, o Mediotec será ampliado para Caruaru e Petrolina e ganhará, também, formação técnica em Logística.

No âmbito do Ensino Superior, o Senac Pernambuco exalta as parcerias com o Porto Digital, iniciadas em 2020, e que atualmente conta com duas turmas no curso de Análise de Desenvolvimento de Sistemas da FacSenacPE, com quase 70 estudantes contemplados gratuitamente. O convênio propiciará estágio garantido nas empresas embarcadas, com possibilidade de contratação posterior. Atualmente, 53% dos alunos da primeira turma estão empregados ou estagiando nas empresas do parque tecnológico. Ainda na área da Tecnologia, a Faculdade Senac é parceira da Prefeitura do Recife e do Porto Digital no Programa Embarque Digital, que oferece vagas gratuitas em cursos superiores para alunos egressos da rede pública. Nesta ação, foram disponibilizadas duas turmas, que contemplam 75 alunos.

Recentemente, a Faculdade Senac também desenvolveu 12 projetos para o Programa de Extensão Tecnológica (PET) do Governo do Estado. Trata-se de iniciativas de transformação digital e implementação de tecnologias em empresas do mercado. Todos os projetos foram aprovados, com a FacSenacPE sendo a IES privada que mais aprovou proposições. Ao todo, 600 alunos da instituição estão envolvidos nas capacitações e projetos.

Estrutura e investimentos para mover o futuro

Atento às perspectivas e necessidades dos mercados locais e regionais, o Senac Pernambuco realiza investimentos em melhorias, reformas e construção das suas unidades. Entre as principais iniciativas, está a requalificação do edifício José de Anchieta, na capital, onde serão aplicados R$ 20 milhões. A infraestrutura contará com 18 laboratórios de Artes, Ilustração, Design de Interiores, Rádio e TV, Fotografia, Saúde e Tecnologia da Informação, propiciando o atendimento a 2 mil alunos por dia.

Quando o assunto é novas unidades, Recife e Serra Talhada serão contemplados. Na capital, o prédio San Diego, na Dantas Barreto, contará com 50 salas de aula, oito laboratórios de informática, call center, recepção de saúde, supermercado modelo e loja modelo, além de auditório com 198 lugares. Os investimentos serão de R$ 40 milhões e o prédio receberá até 4.500 alunos por dia.

Já no Sertão do Pajeú, Serra Talhada ganhará, no final de 2023, uma nova unidade de educação profissional com seis salas de aula, laboratórios de Saúde, Beleza, Gestão e Tecnologia e Gastronomia, além de auditório. O novo equipamento terá aporte financeiro de R$ 23 milhões e propiciará o atendimento em cursos de formação inicial, técnicos, de graduação, pós-graduação e extensão em consonância à realidade local.

No campo da sustentabilidade, a instituição ainda está realizando investimentos de quase R$ 5 milhões em instalação de energia solar nas unidades de Caruaru e Petrolina.

No centro do Recife, em 2019, a instituição inaugurou a nova sede da Faculdade Senac, no bairro de Santo Amaro. O equipamento, que recebeu investimentos de R$ 81 milhões, conta com 22 pavimentos, laboratórios de última geração e salas de aula dedicados aos segmentos de Gastronomia, Moda, Gestão, Estética, Tecnologia, Design, Comércio e Idiomas.(Ascom)

Zé Manoel recebe homenagem do Vereador Gilmar Santos pela indicação do álbum ‘Do Meu Coração Nu’ ao Grammy Latino

0
Petrolinense Zé Manoel

Eleito um dos melhores trabalhos da atual música popular brasileira, o álbum ‘Do Meu Coração Nu”, do petrolinense Zé Manoel, que está na corrida pelo Grammy Latino 2021, na categoria de Melhor Álbum de Música Popular Brasileira, recebeu na manhã desta terça-feira (26), uma homenagem na Câmara Municipal de Petrolina. Aprovada por unanimidade, a Moção de Aplausos foi apresentada pelo Vereador Gilmar Santos-PT.

Ao tratar de assuntos como racismo e violência o álbum, composto por 11 músicas autorais, escancara as emoções que atravessam o povo negro, e conta com participação de diversos artistas, como o Grupo Bongar, Luedji Luna, Bell Puã e Beatriz Nascimento.

“Do Meu Coração Nu”, terceiro álbum de Zé Manoel, traz melodias, harmonias, letras e arranjos, de muita qualidade, remetendo a clássicos de  Tom Jobim, Johnny Alf, Francis Hime, Edu Lobo, Egberto Gismonti, Ivan Lins, que usam o piano como base para compor, e dialogam com outros instrumentos.

De forma intensa, mas também sutil, o disco tem identidade e contempla as lutas das populações negras, indígenas e mulheres, além de tocar em questões identitárias e regionais. Na opinião da crítica, é um trabalho “engajado, libertador e tem personalidade”. Confira a biografia do homenageado.

Trajetória de Zé Manoel

José Manoel de Carvalho Neto, ou simplesmente Zé Manoel, filho de Petrolina, é compositor, cantor e pianista pernambucano. Em 2015, se destacou, ao lançar o elogiado disco Canção e Silêncio, com produção musical de Carlos Eduardo Miranda. É atualmente considerado uma das grandes revelações da música pernambucana e brasileira.

Aos 13 anos, foi recebido com surpresa pelos jurados do concurso para escolha do hino do centenário de Petrolina, presidido pelo também petrolinense Geraldo Azevedo, oportunidade em que chegou até a final, ao lado de veteranos como a compositora e cantora Mônica Sangalo e Maurício Dias Mauriçola, ambos de Juazeiro-BA.

Por volta dos 18 anos, iniciou suas atividades profissionais fazendo piano bar. Em seguida integrou o grupo Chaleira Blues (com a cantora Camila Yasmine e o violonista e compositor Eugênio Cruz), onde iniciou as suas pesquisas sobre a música brasileira, especialmente a que foi produzida na década de 70. Integrou como acordeonista, a banda Matingueiros, excursionando por cidades como Salvador – BA [Espaço Cultural Xisto Bahia], Picos – PI [Festival Internacional da Pedra Furada], Lençóis – BA [Festival de Inverno de Lençóis], São Gabriel – BA [Cantoria de São Gabriel], dentre outras cidades. Acompanhou diversos artistas locais, além de participar da banda dos musicais Pocket Shows do diretor de teatro Cássio Lucena.

Em 2004, participou pela primeira vez do Festival Edésio Santos da Canção em Juazeiro-BA, onde foi premiado com a segunda colocação. Nesse mesmo festival, voltou a ser premiado com o terceiro lugar por 2 vezes e primeiro lugar por 4 vezes, nos anos posteriores. Passou por outros festivais nas cidades de Ponta Grossa-PR (1º lugar em 2010), Angra dos Reis-RJ, Ilha Solteira, Ribeirão Preto e Tatuí no estado de São Paulo, Petrolina-PE (1º lugar em 2006 e 2007 e 2º lugar em 2008).

Em 2005, escreveu e acompanhou ao piano a música tema do evento ‘Um Mundo para a Criança e o Adolescente do Semiárido’, da UNICEF, cantado por um coral de 120 crianças num evento realizado na Ilha do Fogo, entre os estados de Pernambuco e Bahia, com a presença de representantes políticos, de comunidades e o embaixador da UNICEF no Brasil Renato Aragão, a fim de discutir projetos voltados para as crianças e adolescentes que vivem em situações de risco no semiárido brasileiro.

Em 2007, Zé Manoel mudou-se para a capital pernambucana, onde deu início aos seus estudos acadêmicos na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no curso de Música – Licenciatura. Em 2009, gravou o seu primeiro EP, onde toca e canta composições próprias, com produção musical do também petrolinense radicado em Recife, Albérico Júnior. Este trabalho lhe rendeu participações no projeto Observa e Toca Malakoff, no Festival RecBeat, ambos em Recife, no Festival de Inverno de Garanhuns-PE e no festival Pré-Amp, que tem como premiação a gravação de um CD. A partir daí várias portas se abriram para a carreira do pianista fora do estado e do Brasil. Duas de suas canções compuseram a trilha sonora da série televisiva Louco por Elas, do diretor pernambucano João Falcão e lançaram o Livro – CD infantil ‘O Inventor do Sorriso’, com o escritor Pernambucano Walther Moreira Santos, pela editora Melhoramentos.(Ascom)

Morreu Gilberto Braga, autor de ‘Vale Tudo’ e ‘Anos Rebeldes’, aos 75 anos

0

O dramaturgo morreu devido a uma infecção gerada por uma perfuração do esôfago

Morre Gilberto Braga, autor de 'Vale Tudo' e 'Anos Rebeldes', aos 75 anos
Gilberto Braga,

SÃO PAULO E CAMPINAS, SP (FOLHAPRESS) – Autor de telenovelas como “Vale Tudo” e “Paraíso Tropical”, Gilberto Braga morreu na noite desta terça-feira (26), aos 75 anos. Ele sofria da doença de Alzheimer e estava internado no hospital Copa Star, no Rio de Janeiro, devido a uma infecção gerada por uma perfuração do esôfago. O dramaturgo, que era casado com o decorador Edgar Moura Brasil, não resistiu às complicações.

Rosa Maria Araújo, historiadora e irmã de Braga, confirmou a morte e lamentou a perda do primogênito da família. “O Gilberto era o sonho de consumo de qualquer irmão, muito afetuoso, estudioso e inteligente. Foi ele que nos apresentou ao cinema, ao teatro e à televisão. Vai fazer, realmente, muita falta”, diz.

Braga começou a carreira de dramaturgo nos início dos anos 1970, quando assinou dois episódios do seriado “Caso Especial”, que trazia diferentes histórias com equipe e elenco variados. Na mesma década, trabalhou em adaptações de obras clássicas, com destaque para “Escrava Isaura”, de 1976, marco da televisão brasileira que teve Lucélia Santos como protagonista do romance de Bernardo Guimarães.

Mas foi com o sucesso retumbante de “Dancin’ Days”, de 1978 -com Sônia Braga, Antonio Fagundes e Joana Fomm no elenco- que Braga consolidou as bases das telenovelas contemporâneas em horário nobre -e, de quebra, influenciou até mesmo o que os brasileiros vestiam, numa produção lembrada também pelos figurinos coloridos e inspirados na discoteca.

A ela se seguiram “Água Viva”, de 1980, que mostrou com pioneirismo o uso da maconha na televisão brasileira, dentro do contexto do cotidiano de personagens de classe média alta, “Brilhante”, “Louco Amor”, “Corpo a Corpo”, “Anos Dourados” e “O Primo Basílio”.

Foi em 1988, no entanto, que seu maior sucesso foi ao ar. “Vale Tudo” se tornou um fenômeno da Globo e alçou o autor carioca ao panteão da teledramaturgia brasileira. Na reta final do folhetim, mobilizou a população brasileira com a pergunta “quem matou Odete Roitman?”. As tentativas de decifrar o assassinato da vilã vivida por Beatriz Segall geraram um dos mais eficazes “quem matou?” da nossa televisão -no fim, descobrimos, Leila, personagem de Cassia Kiss, havia dado um fim à personagem.

​”Eu gosto muito de herói, mas talvez eu escreva melhor os vilões”, costumava dizer Braga, que eternizou no imaginário popular figuras desprezíveis, mas também fascinantes, como a própria Odete Roitman e também Maria de Fátima, vivida por Gloria Pires na mesma novela.

Em “O Dono do Mundo”, de 1991, o carioca criou para Antonio Fagundes o médico Felipe Barreto, um tipo cafajeste que tentava seduzir uma jovem virgem às vésperas de seu casamento, só para ganhar uma aposta.

Braga também foi o autor de “Anos Rebeldes”, “Pátria Minha”, “Labirinto” e “Força de um Desejo”. Nos anos 2000, lançou outros folhetins que, hoje sabemos, se tornaram novos clássicos da nossa teledramaturgia -“Celebridade”, de 2003, e “Paraíso Tropical”, de 2007.

O primeiro foi responsável por apresentar uma nova vilã emblemática -Laura Prudente, personagem de Cláudia Abreu que se aproximava de Maria Clara Diniz, vivida por Malu Mader, uma ex-modelo e empresária. A rivalidade das duas criou a receita para a trama, que tem como uma de suas cenas mais icônicas uma violenta briga num banheiro, que hoje ganhou sobrevida nas redes sociais e virou meme.

Já “Paraíso Tropical” rendeu a Braga uma indicação ao Emmy Internacional, ao acompanhar as histórias das gêmeas Paula e Taís -vividas por Alessandra Negrini-, do ambicioso empresário Olavo -Wagner Moura- e da prostituta Bebel -Camila Pitanga.

Seus últimos trabalhos como autor principal, ambos na Globo, foram em “Insensato Coração”, de 2011, e “Babilônia”, de 2015.

“Se alguém um dia fez com que a telenovela passasse a representar não histórias idealizadas, mas ‘a vida da gente’, esse alguém foi Gilberto Braga”, diz Zeca Camargo, apresentador e colunista deste jornal. “Gênio não só nas tramas, mas na transformação da nossa vida cotidiana em ricas narrativas televisivas, Gilberto marcou mais de uma geração de telespectadores.”

Após seis meses, CPI da Pandemia é encerrada com 80 pedidos de indiciamento

0


Na véspera de completar seis meses de atividades, a CPI da Pandemia aprovou, nessa terça-feira (26), seu relatório final. Prevaleceu o texto do senador Renan Calheiros (MDB-AL), que recebeu sete votos favoráveis e quatro contrários. Com isso, os votos em separado apresentados por outros parlamentares não chegaram a ser analisados.

Votaram a favor do documento os senadores Omar Aziz (PSD-AM), Eduardo Braga (MDB-AM), Humberto Costa (PT-PE), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Renan Calheiros (MDB-AL), Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Otto Alencar (PSD-BA). Votaram contra os senadores Eduardo Girão (Podemos-CE), Marcos Rogério (DEM-RO), Jorginho Mello (PL-SC) e Luis Carlos Heinze (PP-RS).

O parecer da comissão parlamentar de inquérito agora será encaminhado a diferentes órgãos públicos, de acordo com a competência de cada um. Será enviado à Câmara dos Deputados, à Polícia Federal, ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), ao Ministério Público Federal (MPF), ao Tribunal de Contas da União (TCU), a ministérios públicos estaduais, à Procuradoria-Geral da República (PGR), à Defensoria Pública da União (DPU) e ao Tribunal Penal Internacional (TPI).

A versão final do parecer, que tem 1.279 páginas, recomenda o indiciamento do presidente Jair Bolsonaro pela prática de nove infrações. Os três filhos do presidente também não foram poupados pelo relator, que os acusou da prática de incitação ao crime: o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ).

Além deles, Renan Calheiros identificou infrações penais cometidas por duas empresas, a Precisa Medicamentos e a VTCLog, e por outras 74 pessoas. Entre elas, deputados, empresários, jornalistas, médicos, servidores públicos, ministros e ex-ministros de Estado.

Debates

O último grande debate realizado na CPI repetiu o que foi visto ao longo dos seis meses de comissão. Demonstrando apoio ao relatório de Renan Calheiros (MDB-AL), os oposicionistas não pouparam críticas à atuação do governo federal na pandemia e acusaram o presidente Jair Bolsonaro de ter contribuído para o elevado número de mortes no país. Até esta terça-feira, já haviam falecido mais de 600 mil no Brasil em decorrência da covid-19.

O senador Humberto Costa (PT-PE) disse que a CPI conseguiu chamar a atenção da população, trouxe luzes sobre os fatos e conseguiu provar que a estratégia do governo federal foi a busca pela imunidade coletiva sem vacinação (a chamada imunidade de rebanho), o que representa um crime doloso:

— Daí o crime de epidemia que resulta em mortes, atribuído a Bolsonaro. Espero que a justiça seja feita, pois o governo federal, o tempo inteiro, só se preocupou com a economia por conta do desejo de reeleição do presidente. O governo federal subestimou a gravidade da doença, negou-se a estimular a testagem, demorou a providenciar vacinas — criticou Humberto.

Esses senadores destacaram que, mesmo com o término da CPI, não vão encerrar seus esforços. Para isso, defenderam a criação da Frente Parlamentar de Observatório da Pandemia e prometeram entrar em contato com o Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos e o Tribunal Penal Internacional de Haia.

Os senadores governistas, por sua vez, continuaram criticando o que eles chamam de investigação seletiva da comissão, que, segundo eles, preocupou-se somente em desgastar o governo. Além disso, para eles, a CPI se omitiu ao não investigar o destino das verbas federais enviadas a estados e municípios.

Marcos Rogério disse que a CPI se revelou um estelionato político; e o relatório final, uma fake news processual. Segundo ele, a comissão protegeu acusados de corrupção. Para Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), a comissão é o maior atestado de idoneidade do governo federal, pois, de acordo com ele, o maior escândalo levantado foi o de uma vacina não adquirida e que não custou um real aos cofres públicos. O relatório, segundo Para ele, é um “relatório político e sem base jurídica”.

Fake news

Antes da votação do relatório, a CPI da Pandemia aprovou seus últimos dois requerimentos. O primeiro, do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), pede a quebra de sigilo telemático das redes sociais do presidente Jair Bolsonaro e a suspensão de acesso aos seus perfis — o pedido foi feito após declarações que o presidente fez em uma live associando a vacina contra a covid-19 ao desenvolvimento do vírus da aids.

A pedido do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), a CPI também aprovou o encaminhamento de informações sobre esse episódio ao ministro Alexandre Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator do inquérito das fake news.

Omar Aziz esteve entre os parlamentares que criticaram Bolsonaro pelas declarações.

— A Presidência da República é uma instituição. Não é um cargo de boteco em que você fala o que quer tomando cerveja ou comendo churrasquinho. O presidente da República se reporta ao povo brasileiro baseado num estudo que não tem cabimento nenhum e fala uma coisa dessas, quando nós estamos implorando para a população se vacinar — protestou o senador.

Fonte: Agência Senado

Após quase dois meses foragido no exterior, Zé Trovão volta ao Brasil e se entrega à PF

0

Líder caminhoneiro foi alvo de decreto de prisão do ministro do STF Alexandre de Moraes

Procura de Zé Trovão usou publicações do investigado nas redes sociais Foto: Foto: Reprodução / Agência O Globo

BRASÍLIA — Após ter passado quase dois meses foragido no México, o líder caminhoneiro bolsonarista Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, retornou ao Brasil e se entregou nesta terça-feira à Polícia Federal em Joinville (SC). Ele foi alvo de uma ordem de prisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, decretada em 1º de setembro, por incitar violência e atos antidemocráticos nas manifestações de 7 de setembro.

De acordo com fontes que acompanhavam o paradeiro dele, Zé Trovão teria viajado de avião do México para o Peru na semana passada com o objetivo de retornar para o Brasil. De lá, o bolsonarista teria voltado ao país no último final de semana e ficou escondido alguns dias com sua família, até se entregar hoje à PF em Joinville, cidade onde mora com sua família.

Apesar da ordem de prisão, as autoridades mexicanas não chegaram a prender Zé Trovão. Seu nome ainda não tinha sido incluído na lista de difusão vermelha da Interpol, por isso ele não poderia ser preso no exterior.

Zé Trovão divulgou um vídeo nas redes sociais pouco antes de se entregar. Relatou ter saído do Brasil para continuar falando nas redes sociais e incentivando as manifestações do 7 de setembro, que motivaram a sua prisão.(O Globo)