**/

Sem categoria

Início Sem categoria Página 2

Governo amplia cobertura do Bolsa Família para mais de 14 milhões de famílias

0

 

Beneficiários terão Bolsa-Família assegurado por 120 dias: entenda ...

O programa Bolsa Família será disponibilizado para mais de 14 milhões de famílias a partir de abril, anunciou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, nesta segunda-feira (30).

“Por ordem do presidente Jair Bolsonaro foi feita transferência de recursos para permitir a inserção neste mês de março, com o pagamento em abril, de 1.220 milhão de novas famílias no programa, elevando a cobertura para 14.290 milhões de famílias. Do ponto de vista das taxas de cobertura, com esse novo anúncio, a taxa de cobertura do nordeste cobertura chega a 111,90%”, disse Onyx, acrescentando que “essa é a primeira vez na história que chegamos ao número de 14.290 milhões de famílias no programa”.

Além disso, ele garantiu que, nos próximos quatro meses, nenhum beneficiário será excluído do programa, visto o avanço do novo coronavírus pelo país, que já infectou 4.579 pessoas e causou 159 mortes.

“O Ministério da Cidadania, nesta última semana, editou várias portarias para dar tranquilidade a todas aquelas pessoas que estão sob a cobertura dos programas sociais do governo federal. Ampliamos para 120 dias, tanto para o Benefício de Prestação Continuada quanto para o programa Bolsa Família, e não haverá nenhuma família ou pessoa que será retirada de nenhum dos dois programas”, garantiu Onyx.

Inep publica cronograma do Enem; provas serão em 1° e 8 de novembro

0

Enem 2020: Inep divulga regras e datas de inscrição

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou hoje (31) os editais das versões impressa e digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. O período de inscrição será de 11 a 22 de maio. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção.

De acordo com o cronograma, o Enem 2020 impresso será aplicado em 1º e 8 de novembro. Os editais foram publicadas no Diário Oficial da União desta terça-feira e também estão disponíveis na página do Enem. Os participantes que optarem por realizar a versão digital do exame farão as provas nos dias 11 e 18 de outubro.

A autarquia vinculada ao Ministério da Educação também informou que, a partir do dia 6 de abril, os estudantes poderão fazer a solicitação de isenção da taxa de inscrição do Enem.

Os requerimentos e as justificativas de ausência na edição anterior devem ser feitas pela internet, na Página do Participante, com acesso pelo computador ou celular.

Pode solicitar a isenção da taxa quem está cursando a última série do ensino médio, em 2020, em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar; quem cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, além de ter renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, e quem está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda, devendo informar o número de identificação social (NIS), único e válido, além de ter renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Os participantes que solicitaram isenção em 2019, não realizaram os dois dias de prova e querem solicitar nova isenção para 2020, devem fazer a justificativa de ausência. O resultado dos pedidos deve ser divulgado em 24 de abril. Entre 27 de abril e 1º de maio será aberto prazo para apresentação de recursos e os resultados finais estarão disponíveis em 7 de maio. As regras valem para a versão impressa e digital.

O Inep ressalta que a aprovação da justificativa de ausência no Enem 2019 e da solicitação de isenção da taxa de inscrição não significa que a inscrição foi realizada. Portanto, os participantes deverão acessar o Sistema Enem e se inscrever para esta edição do exame.

Inscrições

Neste ano, será obrigatória a inclusão de foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição permaneceu o mesmo da edição de 2019: R$ 85, que deverá ser pago até 28 de maio.

De acordo com o Inep, a estrutura do exame não foi alterada e será mantida a aplicação de quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

Acessibilidade

A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep visa dar atendimento especializado aos participantes que necessitarem. Para facilitar a compreensão no momento da inscrição, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação “especializado”. As solicitações para esses atendimentos também deverão ser feitas entre 11 e 22 de maio. Os resultados serão divulgados em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível no dia 10 de junho.

Os pedidos de tratamento por nome social serão feitos entre 25 e 29 de maio, com previsão de divulgação dos resultados em 5 de junho. O período para apresentação de recursos será entre 8 e 12 de junho e a disponibilização dos resultados finais em 18 de junho.

Enem Digital

A implantação do Enem Digital terá início neste ano e, de acordo com o Inep, será feita de forma progressiva. Nessa fase inicial, até 100 mil pessoas poderão fazer a prova no novo modelo. A previsão é que a consolidação deste modelo seja feita até o ano de 2026. A estrutura do exame será igual à da versão impressa.

O processo de inscrição é o mesmo da versão impressa. Serão disponibilizadas 100 mil inscrições para os primeiros participantes que optarem pela edição digital, conforme distribuição das vagas previstas no edital. Por se tratar de fase piloto de implantação do novo modelo, neste primeiro ano, o Enem Digital não estará disponível para treineiros e não promoverá atendimento especializado.(Com informações do Inep)

Por causa do coronavírus, TCE-PE suspende dois concursos públicos no interior de Pernambuco

0

Os conselheiros substitutos Adriano Cisneiros e Marcos Nóbrega, do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), expediram, de forma monocrática, duas medidas cautelares suspendendo a realização de concurso em público nas cidades de Custódia e Limoeiro.

As decisões foram baseadas na determinação do governador Paulo Câmara de proibir aglomerações a partir de 10 pessoas em meio à pandemia do novo coronavírus.

O conselheiro substituto Adriano Cisneiros determina a suspensão do concurso público promovido pela Câmara Municipal de Custódia para o preenchimento de 16 vagas, com data marcada para o dia 24 de maio.

No caso do município de Limoeiro, sob relatoria do conselheiro substituto Marcos Nóbrega, foi expedida nesta segunda-feira (30) uma outra medida cautelar também determinando a não realização do concurso público da Câmara Municipal para o preenchimento de 5 vagas, com data marcada para o dia 17 de maio.

Nas duas medidas cautelares, solicitadas pela Gerência de Admissão de Pessoal do Tribunal de Contas, os relatores destacaram a necessidade dos órgãos e entidades públicas adotarem medidas de enfrentamento na emergência de saúde pública no país, decorrente do coronavírus, e que a realização dos concursos, nesse momento, criaria despesas, contrariando a recomendação conjunta expedida pelo TCE e Ministério Público de Contas (MPCO) no dia 25 de março.

A recomendação é para que os Poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, Ministério Público Estadual, Tribunal de Contas, prefeitos e presidentes de Câmaras de Vereadores evitem gastos com aquisições, obras e serviços e que redirecionem os recursos economizados ao enfrentamento do avanço da covid-19.

O documento orienta também para que sejam evitadas contratações de pessoal de qualquer natureza, salvo as necessárias, direta ou indiretamente, ao enfrentamento da situação emergencial.

Bolsonaro adota tom conciliador na TV, fala em defender vidas e pede união

0

Presidente, no entanto, distorce discurso do diretor-geral da OMS para tentar justificar sua postura contra o coronavírus e não cita isolamento social

O presidente Jair Bolsonaro fez em rede nacional de TV na noite desta terça-feira, 31, o seu discurso mais contemporizador em relação ao combate ao coronavírus. Falou em “defender vidas”, mas sem prejudicar a economia, pediu união do parlamento, do governo, do Judiciário e da sociedade, não atacou ninguém e listou as medidas adotadas pela sua gestão para combater o avanço da doença, mas não defendeu o isolamento social, que vem criticando há dias e que foi alvo da sua última fala ao país.

Há uma semana, também em pronunciamento na TV, ele acusou a imprensa de estar “espalhando histeria no país” e atacou os governadores e prefeitos que estavam adotando o isolamento social de forma ampla em suas regiões. “Algumas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, confinamento em massa e fechamento de comércio”, disse na ocasião. Desta vez, não atacou ninguém.

O ponto central do seu discurso nesta terça-feira foi, como se esperava, o uso de uma fala do diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, na segunda-feira 30, na tentativa de endossar sua tese de que é preciso combater a doença sem provocar desemprego. Ele reproduziu trecho da fala do especialista que defendeu que “as pessioas sem fonte de renda regular ou sem qualquer reserva financeira merecem políticas sociais que garantam a dignidade e permitam que elas cumpram as medidas de saúde pública para a Covid-19 recomendadas pelas autoridades nacionais de saúde e pela OMS”.

No pronunciamento, Bolsonaro tentou mostrar que há semelhança entre o que defende e o que disse o diretor da OMS. “Não me valho dessas palavras para negar a importância das medidas de prevenção e controle da pandemia, mas para mostrar que da mesma forma precisamos pensar nos mais vulneráveis. Esta tem sido a minha preocupação desde o princípio”, acrescentou o presidente, ao citar trabalhadores informais e autônomos.

O presidente, no entanto, omitiu trecho anterior do discurso do diretor da OMS no qual ele deixava claro que estava falando, não de permitir às pessoas que voltassem a trabalhar, mas da necessidade de os países adotarem políticas sociais adequadas para garantir uma proteção financeira a quem tenha perdido sua renda por causa da quarentena. “Alguns países têm um forte sistema de bem-estar social e outros não”, disse. “Os governos devem ter em conta esta população; se estamos fechando ou se estamos limitando a movimentação, o que vai acontecer às pessoas que têm de trabalhar diariamente e têm de ganhar o pão de cada dia?”, disse o diretor-geral.

Bolsonaro deu ênfase à questão de que também pretende salvar vidas. “Minha preocupação sempre foi salvar vidas, tanto as que perderemos pela pandemia quanto aquelas que serão atingidas pelo desemprego, violência e fome. Me coloco no lugar das pessoas e entendo suas angústias, mas as medidas protetivas devem ser adotadas de forma racional, responsável e coordenadas”.

“Temos uma missão: salvar vidas, sem deixar para trás os empregos. Por um lado, temos que ter cautela e precaução com todos, principalmente junto aos mais idosos e portadores de doenças preexistentes. Por outro, temos que combater o desemprego, que cresce rapidamente, em especial entre os mais pobres. Vamos cumprir essa missão ao mesmo tempo em que cuidamos da saúde das pessoas.(VEJA)

Auxílio emergencial deve chegar primeiro a quem recebe Bolsa Família

0

Auxílio emergencial deve chegar primeiro a quem recebe Bolsa Família

Os beneficiários do Bolsa Família devem ser os primeiros a receber o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 (ou R$ 1,2 mil no caso de mulheres chefes de família) aprovado pelo Congresso Nacional, de acordo com o Ministério da Cidadania. Por receberem uma transferência de renda do governo federal, esses cidadãos já estão nas bases de dados do governo.

O objetivo da pasta é viabilizar o primeiro pagamento já na próxima folha, que começa a ser paga em 16 de abril aos beneficiários. Caso não haja tempo hábil, está no radar a possibilidade de rodar uma folha suplementar para agilizar a liberação. Os beneficiários receberão apenas a ajuda de maior valor – caso seja o auxílio emergencial, ele substituirá o Bolsa temporariamente. O programa tem hoje mais de 14 milhões de famílias.

Os demais trabalhadores que pretendem pleitear o auxílio emergencial não devem se dirigir a nenhuma agência bancária, lotérica ou Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) neste momento, uma vez que o governo ainda não definiu como será o cadastro.

O Ministério espera definir até a próxima quinta-feira, 2, a solução tecnológica que será usada para cadastrar os trabalhadores informais que hoje são “invisíveis” à administração pública, ou seja, não estão nas bases de dados. Esse é o maior gargalo na operacionalização do pagamento do auxílio emergencial.

Os técnicos ainda não decidiram se a autodeclaração será por aplicativo ou diretamente no banco. Há uma preocupação com soluções presenciais, uma vez que as autoridades sanitárias recomendam isolamento social como medida de combate ao avanço do novo coronavírus no País.

Trabalhadores autônomos e microempreendedores individuais também devem receber mais rapidamente o pagamento do auxílio emergencial, uma vez que são facilmente rastreáveis pelo governo. Os trabalhadores autônomos contribuem à Previdência e estão cadastrados junto ao INSS. O Ministério da Economia também possui um cadastro das inscrições de quem é MEI, que deve ser compartilhado com a Cidadania.

O governo pretende usar os bancos públicos (Caixa, Banco do Brasil, Banco da Amazônia e Banco do Nordeste), além da rede de lotéricas e agências dos Correios, para acelerar os pagamentos.

O presidente Jair Bolsonaro ainda precisa sancionar o projeto de lei e editar um decreto regulamentando a operação. Além disso, uma Medida Provisória, com vigência imediata, abrindo crédito extraordinário para os pagamentos também precisa ser publicada. A intenção do governo é viabilizar essas etapas nos próximos dias.(ISTO É)

Preço de gás de cozinha teve redução de 10%

0

A Petrobras anunciou que reduziu em 10%, o preço médio do botijão de 13 kg de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), utilizado em residências.

A ação foi possível reforço do abastecimento, através da importação de três navios carregados com GLP, cada um com capacidade de 20 milhões de quilos, para reforçar o abastecimento do país, segundo nota da companhia.

As importações adicionais se somarão as produções atuais das refinarias da região Sudeste, com a chegada de três navios no porto de Santos carregados do produto nos próximos dias 6 e 10/4.

A empresa  também informou por nota que “conta com as distribuidoras e revendedores para que essas reduções do preço do botijão de gás cheguem até o consumidor final”.

Medidas de isolamento ajudaram a evitar maior avanço do coronavírus, diz ministro da Saúde

0
Para o ministro, muitos dos casos hoje registrados ainda têm sido confirmados com atraso de duas semanas (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Ministro da Saúde Mandetta

Para o ministro, muitos dos casos hoje registrados ainda têm sido confirmados com atraso de duas semanas. Nessa terça, o número de casos confirmados chegou a 5.717, com 201 mortes.

“Muito caso que está ocorrendo hoje é reflexo de 14 dias atrás”, disse. Mandetta aproveitou a ocasião para reforçar o pedido para que a população siga medidas adotadas por governadores para restringir a circulação e diminuir aglomerações.

“Temos nem sete dias em casa. Por isso é importante manter. Por dois motivos. Um é diminuir chance de chegar nas grandes aglomerações [como favelas]. E outra é melhorar ao máximo nossas condições de trabalho, com equipamentos de proteção individual.”

Segundo ele, o Brasil é hoje um dos poucos países com algum estoque desses produtos -ainda assim, considerado baixo.

“Se a gente volta para uma atividade agora, pode acontecer de daqui a duas a três semanas começar ascendência [na curva] e não ter equipamentos de proteção individual, e temos que ir para um lockdown total”, afirmou.

O secretário de vigilância em saúde, Wanderson Oliveira, citou dados de análises preliminares feitas em São Paulo que mostram possível queda na taxa de transmissão -em vez de uma pessoa transmitir para até seis, dados iniciais mostram que a taxa passou a até dois.

Ele frisa, porém, que os números ainda precisam ser confirmados. Um dos principais fatores é a ausência de testes para todos os casos -protocolo atual prevê o uso apenas em pacientes internados com problemas respiratórios graves e em parte das amostras de síndrome gripal.

“Claro que o assunto teste tem que melhorar e muito”, disse Mandetta em coletiva de imprensa.

Segundo ele, a pasta deve organizar em breve um inquérito sorológico, tipo de pesquisa para verificar áreas com maior circulação do novo coronavírus e estimativas de infecção no país.

A previsão é que o estudo seja conduzido pela Ufpel (Universidade Federal de Pelotas) e pela USP (Universidade de São Paulo).

O jornal Folha de S.Paulo revelou nesta semana que a ideia proposta pela Ufpel é testar 99 mil amostras no país. O estudo começará a ser feito pelo Rio Grande do Sul.

“A gente faz nas cidades por amostragem, usa um modelo matemático e fala: pelo número que tem ali, sabemos que um percentual de pessoas tem anticorpos”, explica o ministro.

Segundo ele, a expansão do uso de testes rápidos esbarra nos dados de sensibilidade do produto, com risco de ter resultados falsos negativos.

Ele diz que a expectativa da pasta é que parte dos testes que forem utilizados tenham sensibilidade de ao menos 40% – ou seja, de detectar até 40% dos casos. O percentual varia conforme o produto.

“Não estamos preocupados com sensibilidade absoluta, mas de perceber locais onde está circulando”, disse ele, que afirma que a pasta continuará a usar testes também no modelo RT-PCR, considerado de maior grau de precisão.(Diário de Pernambuco)

PERNAMBUCO: Dez novas confirmações de coronavírus nas últimas 24 horas; Noronha tem segundo caso

0
Download imagens Pernambuco bandeira, 4k, Estados do Brasil ...
A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou, nesta terça-feira (31), mais 10 casos da Covid-19 em Pernambuco. Com a atualização, o Estado contabiliza 87 ocorrências pelo novo coronavírus. Não houve nenhuma nova morte confirmada nas últimas 24 horas, sendo seis o número de óbitos registrados até agora no estado.

De acordo com o novo boletim epidemiológico, dos 10 novos casos confirmados, sete são do sexo masculino, com idades entre 30 e 69 anos; e três do sexo feminino, na faixa etária entre 30 e 70 anos. Dos pacientes, seis são residentes do Recife; dois de São Lourenço da Mata; um de Ipubi, no Sertão do Araripe, além de um novo caso registrado em Fernando de Noronha. Este é o segundo caso confirmado na ilha. O paciente teve contato com o primeiro caso do arquipélago, confirmado na última sexta-feira (27).

Até agora, os casos estão distribuídos por 11 municípios pernambucanos: Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Camaragibe, São Lourenço da Mata, Palmares, Belo Jardim, Caruaru, Petrolina, Ipubi e Goiana. Há ainda casos de Fernando de Noronha e ocorrências de pacientes em outros estados e países.

No momento, de acordo com a SES-PE, 23 pacientes estão internados, sendo 12 em UTI/UCI e 11 em leitos de isolamento. Outros 44 estão em isolamento domiciliar e 14 já se recuperaram da Covid-19.

Recuperados

Subiu para 14 a quantidade de pacientes considerados recuperados da doença. A paciente, que teve cura clínica, é do sexo feminino, tem 97 anos e mora no Recife.

Noronha

Na última sexta-feira (27), foi confirmada a primeira ocorrência no arquipélago Fernando de Noronha. Trata-se de um homem de 48 anos, funcionário de uma empresa terceirizada, que permanece em isolamento domiciliar.

Para evitar a propagação do vírus, todos os contactantes do homem foram monitorados e colocados em quarentena, em quartos isolados e diferentes, além de serem testados. Apenas um deles testou positivo para a doença e permanece em isolamento.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Boletim do dia. País tem 201 mortes por covid-19 e 5.717 casos confirmados.

0

 

CRC-PI suspende eventos para prevenir a disseminação do ...

O número de mortes em razão do novo coronavírus chegou a 201, nesta terça-feira (31), conforme nova atualização divulgada hoje pelo Ministério da Saúde. O resultado marca um aumento de 26% em relação a ontem (30), quando foram registrados 159 óbitos.

As mortes ocorreram em São Paulo (136), Rio de Janeiro (23), Ceará (sete), Pernambuco (seis), Piauí (quatro), Rio Grande do Sul (quatro), Paraná (três), Amazonas (três), Distrito Federal (três), Minas Gerais (duas), Bahia (duas), Santa Catarina (duas), Alagoas (uma), Maranhão (uma), Goiás (uma), Rondônia (uma) e Rio Grande do Norte (uma).

O número de novas mortes, 42, foi o maior da série histórica. O maior quantitativo de óbitos em um dia até então tinha sido 23, no dia de ontem (30).

Em relação ao perfil, 41,4% eram mulheres e 68,6%, homens. Em relação à idade, 89% estavam na faixa acima de 60 anos. Em relação às complicações de saúde, a maioria (107) apresentavam cardiopatia,  75 tinham diabetes, 33 pneumopatia e 22 alguma condição neurológica.

 

Já os casos confirmados saíram de 4.579 para 5.717. O resultado de novas 1.138 pessoas infectadas em um dia foi mais que o dobro do maior registrado até agora, de 502 novos casos no dia 27 de março.

Forças Armadas promovem ação de desinfecção no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), uma das medidas adotadas para prevenir a contaminação pelo novo coronavírus

screenshot_2020-03-31_coronavirus_brasil
Ministério da Saúde/Divulgação

Os estados com mais casos são São Paulo (2.339), Rio de Janeiro (708), Ceará (390), Distrito Federal (332) e Minas Gerais (275). A menor incidência está em estados da Região Norte, como Rondônia (oito), Amapá (10), Tocantins (11) e Roraima (16).

O índice de letalidade, que estava abaixo de 2% no final de semana, ficou em 3,5% no balanço de hoje, o mesmo registrado ontem.

As hospitalizações saíram de 757, ontem, para 1.075, hoje.

Manutenção do isolamento

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, argumentou que a pandemia não entrou na curva ascendente porque houve “conscientização de todo mundo”. Mas a situação de hoje reflete a dinâmica de 14 dias atrás. “Não temos nem sete dias que estamos ficando em casa. Por isso que é importante manter”, defendeu.

Mandetta reforçou a importância das medidas de isolamento social, mas acrescentou que o governo discute as condições para uma movimentação de abertura, o que chamou de “condicionantes”.

Entre elas, o abastecimento dos profissionais de saúde com equipamentos de proteção individual (EPIs), que ainda são insuficientes, de acordo com levantamentos que vêm sendo realizados por entidades como o Conselho Federal de Medicina e a Associação Médica Brasileira. O ministro informou que foi finalizada compra de 300 milhões de kits desses equipamentos.

“No momento vamos fazer o máximo de distanciamento social, o máximo de permanência nas residências para que, quando chegarmos no momento de estarmos preparados, vamos monitorando pela epidemiologia. Vai ser um trabalho de precisão. Nem tão amarrado que possamos ser arrastados, nem tão acelerado que possamos cair numa cachoeira”, declarou.

Sistema de monitoramento

Mandetta anunciou que o governo colocará em funcionamento um sistema de monitoramento dos brasileiros que chegará a 125 milhões de pessoas. A plataforma, baseada em inteligência artificial, entrará em contato com os brasileiros na base de dados do governo e obterá informações sobre a condição de saúde.

“O conjunto dessas informações será usado para que a gente antecipe quem é risco, onde está, o nome e isso deve ser grande ferramenta de gestão de pessoas”, informou o titular da pasta.

O governo divulgou os dados sobre o avanço de covid-19 em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto. Participaram o ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto; da Economia, Paulo Guedes; da Saúde, Luiz Henrique Mandetta; e da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Assista à entrevista coletiva na íntegra:

Kits de teste rápido

Nesta terça-feira desembarcou no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos (SP), o primeiro lote de 500 mil de testes de detecção rápida para a covid-19. O lote faz parte de uma compra de compra de 5 milhões de kits efetuada pela Vale. O teste, produzido pela empresa chinesa Wondfo, tem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Ele detecta anticorpos e permite que se tenha um resultado em apenas 15 minutos.(Agência Brasil)

Mundo passa de 800 mil casos confirmados do coronavírus

0

O país com mais casos segue sendo os EUA, com 164.719 confirmados

Mundo passa de 800 mil casos confirmados do coronavírus

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O número total de casos confirmados pelo coronavírus no mundo passou de 800 mil, segundo a Universidade Johns Hopkins, nos EUA, que faz o monitoramento com dados oficiais de todos os países. São 803.313 infectados.

O país com mais casos segue sendo os EUA, com 164.719 confirmados, segundo a última atualização. Em seguida, vêm Itália (101.739), Espanha (94.417), China (82.276) e Alemanha (67.051).

Com esses números, a China, primeiro país a identificar o vírus e local do primeiro epicentro da doença, responde por pouco mais de 10% do número de infectados no mundo; os EUA, novo epicentro mundial, corresponde ao dobro da proporção, aproximadamente 20%.(Noticias ao minuto)

Covid-19: Lagoa Grande decreta emergência; As aulas são suspensas até 15 de abril

0

Lagoa Grande a capital da uva e do vinho é também a terra das ...

Nessa terça-feira (31), a prefeito de Lagoa Grande, Vilmar Cappellaro, assinou o decreto declarando estado de Emergência em Saúde Pública. Com isso, novas medidas foram adotadas para o enfrentamento ao novo Coronavírus, o Covid-19.

Entre as medidas estão: a Suspensão de aulas de ensino regular na Rede Municipal e CMEIS até 15 de abril de 2020; Suspensão de visitas a paciente internados no Hospital Municipal José Henrique de Lima (HMJHL);  Todos os passageiros de ônibus oriundos das cidades que possuam casos comunitários ou locais de Covid–19, deverão fornecer dados à equipe de Vigilância Sanitária deste município, com a finalidade de ser monitorado e garantir a prevenção; Além do encaminhamento de casos graves para o Hospital Universitário em Petrolina.

Também foram suspensas as feiras e vendas ambulantes, o funcionamento de todos os centros de reuniões e eventos, do Ginásio de Esportes, Campos de Futebol, Quadras de Futsal e Quadras de Society; Foram suspensos todos os estabelecimento de comércio e serviços, exceto supermercados, padarias, mercados, lojas de conveniência; de defensivos e insumos agrícolas; farmácias e estabelecimentos de venda de produtos médico-hospitalares; lojas de produtos de higiene e limpeza; postos de gasolina; casas de ração animal e depósitos de gás e demais combustíveis. Já os bares, lanchonetes, restaurantes só podem funcionar para entrega em domicílio e coleta.(Blog Nossa Voz)

HGU promove ações de preparação para o possível pico de incidência da Covid -19 na região

0
A falta de EPIs na cidade, provocada pelo consumo em grande demanda da população, pode prejudicar a preparação dos hospitais para o momento de pico 

A Pandemia do Novo Coronavírus se instalou no Brasil há um mês e desde então a população vive em estado constante alerta e cuidado para minimizar a sua proliferação. Em todo o país já são contabilizados mais de 4 mil casos confirmados e, segundo o Ministério da Saúde, o pico da Covid – 19 será a partir do mês de abril.

Com dois casos de Covid – 19 confirmados em Petrolina, ainda não há indícios de transmissão comunitária do vírus, mas os hospitais da região já se preparam para uma incidência maior. O Hospital Geral e Urgências (HGU), já se antecipou à situação e desenvolve ações para atender os usuários que venham a buscar atendimento no hospital.

Segundo o Diretor Médico do HGU, Dr. Dilson Pereira, atualmente a região vive o pico da Influenza e Dengue, enquanto a maior ocorrência do Novo Coronavírus na região do Vale do São Francisco deve acontecer provavelmente, em maio. “O HGU está se preparando com 30 dias de antecedência para a chegada do pico. Ainda não existiu um caso na região de transmissão comunitária do Coronavírus, mas mesmo assim as pessoas estão consumindo EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) desnecessariamente e, dessa maneira, faltará no pico do Covid-19”, alerta Dr. Dilson.

Para evitar a falta de EPIs no período do pico da doença, é preciso que a população se conscientize de que este tipo de material deve ser utilizado somente em ambiente hospitalar ou por quem está com sintomas de gripe.

Acompanhe as ações que o HGU está desenvolvendo visando o pico Covid – 19 na região:

1) Criação de um pronto-atendimento exclusivo para queixas respiratórias, evitando assim que pacientes com esse tipo de queixas tenha contato com pacientes com queixas cardiológicos, abdominais, ortopédicas etc. Esse pronto-atendimento possui equipes distintas (recepção, enfermagem e médico) do Pronto-socorro;

2) Criação de uma UTI exclusiva para pacientes com Covid-19 ou Influenza (H1N1); ou seja, aumento em 30% no número de leitos da UTI;

3) Aquisição de ventiladores/respiradores para equipar a nova UTI respiratória;

4) Suspensão temporária das férias de todos os funcionários;

5) Aquisição de EPIs específicos para garantir a segurança dos profissionais que cuidam dos pacientes com Covid-19 ou Influenza;

6) Suspensão por tempo indeterminado das cirurgias eletivas. Permanece ainda o agendamento das cirurgias Oncológicas, obstétrica e de urgência/emergência;

7) Investimento em capacitação continuada para as equipes assistenciais;

8) Redefinição de Fluxos hospitalares;

9) Remanejamento dos consultórios existentes no Hospital HGU para o CENPRE;

10) Redução no número de agendamentos de atendimentos;

11) Aumento do estoque de medicamentos e EPIs

Mariano, da dupla com Munhoz, recebe diagnóstico de coronavírus

0

O músico pediu os seus seguidores retomem os cuidados e, se possível, ficar em casa

Mariano, da dupla com Munhoz, recebe diagnóstico de coronavírus

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O cantor Mariano, que forma dupla com o amigo Munhoz, revelou nesta segunda-feira (30), por meio de suas redes sociais, que contraiu o novo coronavírus,

 “Infelizmente saiu o resultado do meu exame, e eu também fui detectado positivo para a Covid-19. Mas eu estou bem, não estou com sintomas fortes, estou bem tranquilo”, disse.

Mariano afirmou também que o seu irmão (cujo nome não foi divulgado) teve alguns sintomas ao longo da semana, e no sábado (28) passou mal e teve de ser internado.

O músico pediu os seus seguidores retomem os cuidados e, se possível, ficar em casa.

“A gente acha que nunca vai acontecer com a gente, mas o negócio realmente não está brincadeira”, afirmou ele. “Fiquem em casa, redobrem os cuidados aí com higienização, com a saúde de vocês.”

OUTROS CASOS

Com a expansão do coronavírus, já foram registrados vários casos confirmados entre famosos, atletas e até políticos. Tom Hanks, 63, e a mulher, Rita Wilson, 63, foram alguns dos primeiros a ter resultado positivo, mas também estão na lista desde a atriz Fernanda Paes Leme, 36, até o tenor espanhol Placido Domingo, 79.

Tom Hanks e Rita Wilson afirmaram ter contraído a doença na Austrália, onde o ator participava das gravações de um filme sobre a vida de Elvis Presley. Após cumprirem quarentena, o casal voltou para os Estados Unidos na sexta-feira (27).

No Brasil, Di Ferrero afirmou também em suas redes sociais que foi diagnosticado com a doença e, alguns dias depois, confirmou complicações pulmonares: “Muito importante se resguardar agora”, disse. Já a influenciadora Gabriela Pugliesi, 33, se isolou em casa, após ter contraído a doença, provavelmente no casamento da irmã.

Outros famosos que estiveram no casamento de Marcela Minelli também confirmaram ter contraído a doença, como a cantora Preta Gil, que foi uma das atração da festa, e a influenciadora Shantal Verdelho e seu filho, Filippo, de apenas um ano. Preta Gil afirmou já estar curada.

Power Ranger vermelho, de 17 anos, está com coronavírus

0

A informação foi confirmada na manhã desta terça em uma coletiva promovida pela Toei Productions, produtora da atração.

Power Ranger vermelho, de 17 anos, está com coronavírus

Com apenas 17 anos e acostumado a virar piruetas, mortais e outras habilidades atléticas, o ator Rio Komiya foi diagnosticado com o novo coronavírus. Ele está no ar atualmente como o Power Ranger vermelho da série Mashin Sentai Kiramager (Esquadrão das Máquinas Kiramager, em tradução livre), versão japonesa dos heróis multicoloridos, segundo o Notícias da TV, UOL.

A informação foi confirmada na manhã desta terça (31) em uma coletiva promovida pela Toei Productions, produtora da atração. No evento, foi dito que Komiya começou a sentir os sintomas da doença na semana passada, e que as gravações foram canceladas no fim de semana.

De acordo com a Toei, a série tem episódios prontos para ficar no ar até o meio de maio, e espera que a exibição de Kiramager não seja prejudicada pela doença de seu protagonista.

Ator mais novo de toda a história da franquia a viver o Ranger vermelho (considerado o líder da equipe), Komiya dá vida a Juru Atsuta, jovem que acabou de se mudar para o local em que a série se situa. No novo lar, ele se depara com a invasão de forças malignas e precisa partir para a ação junto dos novos amigos.

Rio Komiya ainda não se pronunciou sobre a doença em suas redes sociais.(Noticias ao minuto)

Em Lagoa Grande-PE, Associação dos Agricultores da Ilha do Pontal sensibiliza faz doações para as famílias em situação de vulnerabilidade

0

Na manhã desta terça-feira (31) o caminhão da Agricultura Familiar de Lagoa Grande, foi até a Ilha do Pontal, para receber as doações dos agricultores daquela região, para as famílias mais carentes.

Sensibilizados com a situação que inúmeras pessoas que vem passando e tendo dificuldades para alimentar suas família, a Associação dos Agricultores da Ilha do Pontal, fizeram doações de vários quilos de frutas dos seus cultivos. Atendendo às solicitações da Prefeitura Municipal de Lagoa Grande, através da Secretaria de Assistência Social (SAS), com apoio da Secretaria Municipal de Agricultura e Desenvolvimento do Interior (SEADI) e do Coordenador Municipal Olávo Marques.

A prefeitura está recebendo doações de alimentos de pessoas físicas e jurídicas que queiram ajudar as famílias em situação de vulnerabilidade social durante a pandemia do coronavírus.

“Sabemos que os lagoa-grandenses são solidários. A campanha tem a preocupação de repassar, com maior agilidade, arrecadações para quem mais precisa. Queremos potencializar essa rede de solidariedade, porque a fome não espera”, enfatiza a Secretária de Assistência Social Eliene Neri.

A entrega dos alimentos não perecíveis, material de limpeza e produtos de higiene, devem ser feitos na sede da Secretaria de Assistência Social – Horário: de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h. ou pelos fones: 3869 9405 – 3869 9192.(Ascom)