Sem categoria

Início Sem categoria Página 2

21ª edição do FestCine abre inscrições para a cena audiovisual pernambucana

0

Realizadores podem se inscrever até o dia 31 de outubro, pelo Mapa Cultural de Pernambuco. Valor total da premiação é de R$ 58,5 mil

Com o objetivo de incentivar a produção, a criatividade e a difusão da produção audiovisual pernambucana, além de apresentar as diversas realizações de curtas-metragens oriundas da produção independente do estado, a 21ª edição do Festival de Curtas de Pernambuco (FestCine) abre seu processo seletivo. As inscrições poderão ser feitas de 30 de setembro a 31 de outubro, pela plataforma Mapa Cultural de Pernambuco. O festival é uma realização conjunta entre o Governo de Pernambuco e a Prefeitura do Recife, e acontece de 9 a 14 de dezembro, no Cinema São Luiz, no Recife.

“O FestCine é um grande encontro da cadeia do cinema e da produção audiovisual pernambucana, principalmente os que estão iniciando sua carreira. O FestCine chega à sua vigésima primeira edição ressalta a força da produção local”, comemora Gilberto Freyre Neto, secretário Estadual de Cultura (Secult-PE).

“Ao longo de sua história, o FestCine representou uma das poucas iniciativas na difusão dos produtos culturais audiovisuais produzidos no estado e foi uma janela de exibição de filmes de cineastas, hoje reconhecidos, como Camilo Cavalcanti, Marcelo Gomes, Antônio Carrilho e Adelina Pontual”, ressalta Marcelo Canuto, presidente da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe).

“Especialmente num momento como o que vivemos agora, em que o cinema pernambucano é festejado no mundo inteiro, conquistando público, crítica especializada e prêmios em diversos países, o FestCine confirma sua importância. É preciso e urgente investirmos na formação de novas gerações para o audiovisual do Recife e de Pernambuco”, celebra o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, Diego Rocha.

Os selecionados concorrem a um total de R$ 58,5 mil em premiações, divididas na Mostra Competitiva Geral e na Mostra Competitiva de Formação. Será concedido ainda o Troféu Fernando Spencer para os filmes concorrentes na Mostra Competitiva Geral em diversas categorias. O resultado dos curtas escolhidos será divulgado no dia 10 de novembro. Dúvidas sobre este edital deverão ser tiradas pelo e-mail festcinepe@gmail.com.

O FestCine é realizado por meio da Secult-PE, Fundarpe, Secretaria de Cultura do Recife e FCCR. No ano passado, 209 filmes de várias regiões do estado foram inscritos.(Ascom)

Dia do Comerciário. Veja o que abre e fecha nesta segunda-feira(21).

0

Resultado de imagem para dia do comerciário em petrolina

Nesta segunda-feira (21), dia do ´Comerciário` em Petrolina-PE, veja o que abre e fecha no feriado.

As lojas do comércio não funcionam nesta segunda-feira (21), só reabrem nesta terça-feira (16) normalmente.

Os segmentos de varejo de produtos farmacêuticos não têm horário específico de funcionamento, pois possuem atividade de interesse público e, desta forma, não há restrição para o funcionamento.

Na prefeitura  de Petrolina e Juazeiro, o expediente segue normal. Assim como em todos os serviços considerados essenciais, como saúde, segurança e serviços de limpeza pública.

Resultado de imagem para dia do comerciário em petrolina

No River Shopping em Petrolina, a unidade  vai funcionar em horário especial nesta segunda(21), Dia do Comerciário. As lojas e o supermercado vão estar fechadas. A Praça de Alimentação e Lazer recebem o público das 12h às 22h. O cinema funcionará normalmente, cumprindo os seus horários permanentes.

IF Sertão-PE abre inscrições do Processo Seletivo 2020 para cursos técnicos. Inscrições até o dia 18 de novembro

0

Resultado de imagem para IF Sertão-PE

Resultado de imagem para IF Sertão-PE

Segue abertas até o dia 18 de novembro as inscrições do Processo Seletivo para ingresso nos cursos técnicos presenciais e a distância do Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE), nas modalidades Integrado ao Ensino Médio, Subsequente ao Ensino Médio, Proeja e Proeja FIC (Formação Inicial e Continuada). Este ano, a seleção oferta 2.225 vagas, todas gratuitas, distribuídas entre os campi Petrolina, Petrolina Zona Rural, Floresta, Salgueiro, Ouricuri, Serra Talhada e Santa Maria da Boa Vista.

Na modalidade Integrado ao Médio, para concluintes do 9º ano, há vagas para Agropecuária, Edificações, Eletrotécnica, Informática, Química e Logística. Para o Técnico Subsequente, destinado a quem concluiu o Ensino Médio, as vagas são para Agricultura, Agroindústria, Agropecuária, Edificações, Eletrotécnica, Informática, Logística, Refrigeração e Climatização, Segurança do Trabalho e Zootecnia.

Já para Proeja e Proeja FIC, a quem concluiu ou está concluindo o 9º ano ou a 4ª fase da Educação de Jovens e Adultos e tem no mínimo 18 anos, há vagas para Administração, Edificações, Mestre de Obras, Eletricista Predial, Operador de Computador, Operador de Processamento de Frutas e Hortaliças e Auxiliar Técnico de Agropecuária.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pela internet. A novidade da seleção é que não haverá prova. O processo seletivo se dará por meio da análise das notas do estudante, constantes em seu histórico escolar (ficha 18, para estudantes do Nível Fundamental; ficha 19, para Nível Médio). No momento da inscrição, o candidato deverá cadastrar suas notas no sistema, bem como anexar o histórico escolar (ou documento equivalente) digitalizado para conferência.

Quem se inscrever para os cursos do Ensino Médio Integrado ao Técnico, deverá inserir notas das disciplinas de Português, Matemática, História e Geografia do 6º, 7º e 8º ano do Ensino Fundamental. Já quem concorrer a uma vaga nos cursos Técnicos Subsequentes, deverá apresentar as notas das disciplinas de Português e Matemática, relativas ao 1º e 2º anos no Ensino Médio, ou ainda a nota do Enem. Para o Proeja, as notas necessárias serão as de Português e Matemática do 6º e 7º ano do Ensino Fundamental ou 3ª fase da Educação de Jovens e Adultos ou equivalente. Em todos os cursos e modalidades será necessário anexar o histórico escolar ou documento equivalente. (Ascom IF-Sertão)

Luan Santana: ‘Falaram muita maldade de mim’

0

Bom moço e com 65 milhões de fãs nas redes, o cantor é visto como um sucessor de Roberto Carlos — mas, antes, quer se casar e diversificar seu sertanejo pop

O sul-mato-grossense Luan Santana, de 28 anos, é o jovem cantor mais bem-sucedido do Brasil. Com 65 milhões de seguidores nas redes sociais, 6 milhões de ouvintes no Spotify e agenda de 140 shows por ano, ele ostenta não só uma audiência gigantesca no mundo real e virtual — os fãs revelam um grau de engajamento impressionante com ele. Prova disso foi a gritaria recente na internet em razão da mudança de critérios na premiação musical do canal Multishow, que o teria prejudicado. Há poucas semanas, Luan também causou alvoroço ao revelar a VEJA que vai se casar. Trafegando entre o sertanejo e o pop, com raízes firmes no romantismo, ele é a aposta de sua gravadora, a Som Livre, ligada à Globo, para um dia suceder ao veterano Roberto Carlos. Nesta entrevista, Luan conta como lida com o assédio do público, fala das escolhas profissionais — e dá detalhes até de sua iniciação sexual.

Enquanto muitos artistas sertanejos fazem músicas sobre baladas e bebedeiras, sua carreira foi construída em cima do romantismo. Por que escolheu uma trilha diferente? Porque nunca fui baladeiro nem cachaceiro. Esse tipo de comportamento não tem a ver comigo. Só bebo um vinho de vez em quando. Posso até falar em cachaça algum dia em minhas canções, mas de uma forma mais poética — como o Ed Sheeran, que fala de bebida por estar na fossa. Mas, pensando bem, vai ser muito doido quando eu surgir com uma canção falando sobre cachaça.

Sua trajetória de ídolo adolescente culminou com o hit Meteoro, e seu novo trabalho busca inspirações menos juvenis. É desafiador fazer a transição para a carreira adulta? Essa é uma questão na qual penso todos os dias. Cheguei à conclusão de que as meninas dos tempos de Meteoro nunca me abandonaram. Elas cresceram comigo. Mas vejo uma renovação de público muito grande, desde crianças até adultos gostam de mim. Eu me apresento bastante em festivais nos quais a audiência é o pessoal da cachaça e da balada. Quando subo ao palco, até essa plateia me acolhe.

Sua base de fãs é das mais aguerridas da música nacional hoje. Qual o segredo para formar uma brigada tão combativa nas redes sociais? Cara, o segredo para ter milhões de seguidores é que seu trabalho seja apreciado pela galera. Eu poderia ser ouvido por muita gente e não ter um grande número de seguidores em rede social. Mas, para mim, é importante estabelecer um canal com esse público. Gosto de interagir e de pensar que cada pessoa importa para mim da mesma forma que eu importo para ela. Claro que não posso atender a todos, mas, na medida do possível, quero demonstrar que essas pessoas não me são invisíveis, não são só estatística.

Sua gravadora, a Som Livre, acalenta a ambição de fazer de Luan Santana o novo Roberto Carlos. Isso o assusta? Não paro para pensar nisso. Sou um grande fã do Roberto Carlos. Para mim, ele é o único rei. As comparações surgem porque, assim como Roberto, eu não tenho medo de falar de amor nas minhas canções, muito menos de gravar uma música com piano e voz, enquanto todo mundo investe nos ritmos dançantes do momento, como a bachata e o arrocha. Desejo construir minha própria carreira, por isso penso de maneira diferente de outros artistas. Quero que minha carreira seja a melhor. Quero ser o melhor. Para isso, eu me cobro muito: não sossego nunca e trabalho demais. Às vezes, essa autocobrança me faz mal. Mas, quando percebo o bem que posso fazer na vida das pessoas, fico sossegado.

“Falaram muita maldade de mim. Eu me incomodei tanto com os boatos de que eu seria homossexual que comecei a me questionar se me sentava de um jeito afetado, sei lá”

Existe muita intriga e rivalidade no mundo sertanejo: duplas que se atacam, cantores que falam mal uns dos outros. Como você se vacina contra essas situações? Nunca gostei de entrar em discussão, nem de responder quando as pessoas me atacam sem fundamento. Já me importei com coisas assim, mas, com o passar do tempo, você descobre que isso passa. Quando você confia no seu trabalho, essas picuinhas e rivalidades bestas tornam-se coisas muito pequenas.

Luan Santana já foi vítima de algum tipo de maldade? Ah, no começo eu era muito criança. Tudo era novo. Imagine um moleque de 16 e 17 anos tendo de enfrentar maldades. Surgiam comentários, mentiras, e eu chegava em casa passando mal. Falaram muita maldade de mim. Eu me incomodei tanto com os boatos de que eu seria homossexual que comecei a me questionar se me sentava de um jeito muito afetado, sei lá. Saíram boatos na imprensa, na TV. Mas sei que o homossexualismo jamais pode ser chamado de ofensa.

Recentemente, o anúncio de seu casamento causou furor nas redes sociais. Por que a vida privada e a sexualidade de Luan Santana provocam tanta curiosidade? A curiosidade pelo que o artista faz ou deixa de fazer vem na mesma proporção do interesse do público pelo trabalho dele. Não é à toa que o cara é tratado como ídolo: sabemos que existe uma idolatria que mexe com o imaginário das pessoas. Elas querem se sentir íntimas do artista. Conhecer e compartilhar cenas da vida pessoal dele faz parte desse carinho, enfim. Penso que muita coisa pode ser compartilhada. Posso dividir um pouco da minha vida com esse público que, de uma forma ou de outra, faz parte dela. É claro que haverá situações e fatos que ficarão preservados pela privacidade que todos nós devemos ter, e nem faz bem transformar nossa vida num espetáculo.

Como se preservar disso? Fazendo chegar ao público que não somos perfeitos, que cometemos erros, deslizes e também tropeçamos no dia a dia. Somos humanos. Alguns artistas gostam de transformar todo gesto num espetáculo, numa cena. Penso que o artista vai sofrer menos com a invasão de privacidade à medida que se mostrar mais humano, sabe? Tem de haver uma relação saudável entre o fã e o ídolo.

E como, afinal, o casamento surgiu na sua vida? Estou noivo, né? Faz doze anos que a gente se conhece, e temos uma história bonita. A Jade (Magalhães, de 26 anos) me conheceu quando eu ainda batalhava pelo sucesso, então não tínhamos muito contato. Faz doze anos que a gente se conhece, entre idas e vindas. Pensei, então, que estava na hora de me casar. Aproveitei uma viagem a Portugal para elaborar um pedido de casamento que ela jamais esquecesse. Bolei um voo de balão e chamei alguém para filmar a cena. Quando o balão subiu, tirei do bolso a aliança que tinha comprado meses antes. Era um silêncio só. É impressionante como fiquei nervoso na hora de pedir a mão dela. O engraçado é que, antes de subirmos no balão, Jade me disse que estava um dia tão lindo que eu bem podia aproveitar para pedi-la em casamento. Agora, é me preocupar com os detalhes da cerimônia.

Doze anos atrás, quando a relação com Jade se iniciou, você tinha 16 anos. Descobriram o sexo juntos? Minha primeira experiência sexual não foi com ela, não. Com 16 anos, eu já tinha tido minha primeira namoradinha. Depois, tive algumas “ficantes” — antes e depois da Jade, aliás. Mas a primeira relação dela foi comigo. A gente queria só aproveitar o momento. Eu nunca pensava em casamento. Mas chegou um determinado ponto em que a vi como a mulher da minha vida. Ela é minha parceira, a pessoa que me entende e me conhece como ninguém. É isso que a gente precisa para casar, não é? O relacionamento que eu tenho com a Jade é algo que vai além de sexo: é uma coisa divina. A Jade passou por muitos momentos difíceis comigo. Ela é a pessoa para quem eu olho todos os dias e penso: “Eu achei”.

“Minha primeira experiência sexual não foi com a Jade, não. Mas a dela foi comigo, sim. Eu nunca pensava em casamento. O relacionamento que tenho com ela vai além do sexo: é uma coisa divina

Nos bastidores do mundo sertanejo, sabe-se que há até pais que “oferecem” as filhas para sair com artistas bem-sucedidos. Para um cantor agora comprometido, como tem sido lidar com o assédio das fãs? Olha, vi vários amigos cair nessa onda. Sou muito tranquilo e cuidadoso. Sempre encarei a carreira como algo essencial na minha vida, e tomei cuidado para que nada prejudicasse essa escalada. Puxei muito do meu pai, um homem de retidão moral exemplar. Ele é muito correto, e me orgulho de ter herdado essa qualidade dele. Não vou mudar.

Você tem uma mansão num condomínio na Grande São Paulo onde montou uma “casa de compositores”, na qual talentos do ramo criam letras e melodias em esquema coletivo. Como funciona esse processo? Sempre evitei compor de forma comercial, com horário e temas previamente definidos. Para mim, a inspiração não tem hora: uma boa canção nasce da parceria e da intimidade que você tem com aquele parceiro. Você precisa ser amigo da pessoa, dar risada com ela, assar uma carninha no meio do processo. Reuni essa galera de maneira muito natural. Eles vão para lá, gostam do espaço, passamos umas boas horas em confraternização. O trabalho não tem nada combinado. Eu evito fórmulas. No máximo, busco temas. Às vezes, acho uma passagem interessante num livro ou num filme, anoto e penso em desenvolver uma canção sobre isso. Chamo meu time, hospedo a turma ali, tem quarto, churrasqueira. A gente acorda pensando em música, chega a criar cinco num dia só. Eu tenho muito que aprender com esses caras.

A opção por fazer uma carreira-solo, e não em dupla, como é a regra entre os sertanejos, nunca causou problemas? Às vezes. Lembro de chegar aos lugares e o pessoal das rádios perguntar: “Você é o Luan ou o Santana?”. Todos me olhavam torto. Uma vez, eu e meu empresário fomos a uma rádio em Londrina. Ele foi mostrar minhas composições, e eu fiquei do lado de fora. Só que as paredes eram tão finas que consegui escutar a diretora da rádio recomendar: “Diga a esse menino para arrumar outro cantor, pois só se faz sucesso em dupla”. Mas, além do fato de ser um cantor-solo, acredito que eu trouxe outra novidade para o mercado sertanejo. O Sorocaba (artista, compositor e empresário do meio), que me descobriu e deu Meteoro para eu gravar, disse uma coisa legal tempos atrás — que eu trouxe um novo público para as rádios, um pessoal jovem. Essa evolução continua. Hoje, toco vários instrumentos. No palco, eu me inspiro nas performances de artistas de que eu gosto, como Shawn Mendes, Coldplay e Justin Bieber.

Assim como Bieber, você começou a cantar cedo. Há algo mais em que se identifique com ele? Sim, ele tem uma trajetória interessante. Começou como rebelde, e se casou recentemente. Passou de um pop bonitinho para uma sonoridade mais adulta. E conseguiu dar um tempo na carreira. Penso, aliás, em também dar um tempo na carreira porque quero que ela seja longínqua (sic). Mas não será agora.

Depois de mais de uma década, Sandy & Junior voltaram com uma turnê que está quebrando recordes. Eles o influenciaram de alguma maneira? Sandy & Junior cantam muito, né? Eu queria demais me casar com ela. Chegava a rezar pedindo que isso acontecesse. Dizia: “Meu Deus, quando crescer quero casar com a Sandy”. Já disse isso até na frente do marido dela. É uma família abençoada.(ENTREVISTA CONCEDIDA A REVISTA VEJA)

Gonzaga Patriota emite nota após declaração de Bolsonaro sobre o 13° da bolsa família em Pernambuco

0

As agressividades de forma desrespeitosa, desonesta, injustificada e, sem limites, do presidente da República, Jair Bolsonaro, ao nosso governador, Paulo Câmara, sobre o Programa Bolsa Família, programa que sempre criticou, não cabe sequer resposta, vez que ao invés de trabalhar, o presidente que vem há quase 10 meses, arengando com o povo brasileiro, inclusive, com os seus próprios aliados, não sabe que o Projeto de Lei propondo o 13º para os beneficiários do Bolsa Família em Pernambuco, foi apresentada por Paulo Câmara à Assembleia Legislativa, em agosto e aprovado em novembro de 2018, quando entrou em vigor e vai continuar em ação, com recursos dos cofres do Estado de Pernambuco e não da União, como, irresponsavelmente, diz ele.(Ascom)

É grave! Mais de 30 toneladas de óleo são retiradas do litoral pernambucano

0
Resultado de imagem para Mais de 30 toneladas de óleo são retiradas do litoral pernambucano

 

O Governo de Pernambuco avançou, neste sábado (19/10), com os trabalhos de contenção e retirada de óleo do mar e da areia das praias, além da proteção dos estuários nos rios do Estado. Hoje foram removidas cerca de 30 toneladas de resíduos, totalizando 50 toneladas coletadas nos últimos dois dias.

Também foi removido material em alto mar por um dos barcos contratados pelo Governo do Estado, nas imediações da praia de Muro Alto, em Ipojuca. A Sala de Situação, criada pelo governador Paulo Câmara para tratar exclusivamente do tema, está capitaneando as ações. A equipe reúne a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e CPRH.

No sábado, foram encontrados fragmentos de petróleo nas praias do Reduto, em Rio Formoso; Boca da Barra, em Tamandaré; Barra de Sirinhaém, em Sirinhaém; Mamucabinhas, em Barreiros; Pontal de Maracaípe, Cupe e Muro Alto, em Ipojuca. Manchas de óleo ainda foram observadas nos estuários dos rios Formoso (Tamandaré); Persinunga (São José da Coroa Grande); Mamucabas (Barreiros) e Maracaípe (Ipojuca).Todo o material removido está acondicionado temporariamente em áreas definidas pelas equipes de trabalho.

Empresas de gerenciamento de resíduos perigosos já iniciaram o processo de recolher e transportar o produto para a destinação final. Os resíduos estão sendo levados para o CTR Pernambuco, localizado em Igarassu. Atendendo a um pedido do Governo do Estado, o CTR Pernambuco vai estender seu horário de funcionamento neste final de semana para receber esta coleta especial.

A operação está mobilizando cerca de 200 pessoas do Governo de Pernambuco e de outros órgãos. Além disso, mais de 350 pessoas, entre voluntários e técnicos das prefeituras litorâneas, estiveram envolvidas nas ações de limpeza das praias. O aparato usado na ação foi ampliado hoje, contando com 3 helicópteros (da Secretaria de Defesa Social-SDS, Marinha e Ibama); 30 viaturas; 7 caminhões; e 6 barcos, sendo 2 embarcações equipadas com mantas e barreiras de contenção; 2 lanchas, 1 navio-patrulha da Marinha e um barco da Petrobras.

Proteção – Técnicos do Governo do Estado instalaram barreiras de contenção para impedir a entrada de óleo na foz dos rios Persinunga (São José da Coroa Grande); Maracaípe (Ipojuca); Mamucabas e Una, os dois últimos em Barreiros.(Ascom)

Governadores do Nordeste repudiam declarações de presidente

0

Em carta divulgada na noite dessa sexta-feira (18), os governadores do Nordeste repudiam as declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre o governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

Por informar, em peça publicitária, que o Governo de Pernambuco pagará a 13ª parcela do programa Bolsa Família com recursos estaduais, Paulo Câmara foi chamado de “espertalhão” em postagem nas redes sociais de Bolsonaro e acusado de se aproveitar do programa federal.

Porém, em Pernambuco, o projeto de pagamento do 13º foi aprovado em novembro de 2018, antes de o presidente assinar a medida provisória que o institui no âmbito federal. Assim, como explicam os governadores no texto, foi o governo pernambucano quem primeiro garantiu o beneficio.

Para os gestores do Nordeste, “é profundamente lamentável que a missão confiada ao atual presidente seja transformada em um vergonhoso exercício de grosserias e, neste caso, também na propagação de falsidades”.

Além disso, acrescentam os governadores, “o Brasil precisa de seriedade, solidariedade, espírito público e entendimento. O país precisa de reunião de esforços para superar enormes desafios. É fundamental que este compromisso, que todos esperamos ver cumprido pelos gestores públicos, não seja debochadamente ignorado por alguém que deveria ser uma de suas maiores referências”. Leia a íntegra da carta.

CARTA DOS GOVERNADORES DO NORDESTE

18 de outubro de 2019

Nós, governadores do Nordeste, gostaríamos de expressar nossa solidariedade ao colega Paulo Câmara, de Pernambuco, vítima de um descabido e desrespeitoso ataque proferido, hoje, pelo presidente Jair Bolsonaro.

Além de inverídica, a mensagem publicada possui um tom inaceitável, em qualquer situação, tornando-se ainda mais grave ao ser assinada pela mais alta autoridade do Poder Executivo nacional. É profundamente lamentável que a missão confiada ao atual presidente seja transformada em um vergonhoso exercício de grosserias e, neste caso, também na propagação de falsidades.

A verdade dos fatos, apresentada na resposta do governador de Pernambuco, prevaleceu. Mas não poderíamos abrir mão de registrar esta nota de repúdio. O Brasil precisa de seriedade, solidariedade, espírito público e entendimento. O país precisa de reunião de esforços para superar enormes desafios. É fundamental que este compromisso, que todos esperamos ver cumprido pelos gestores públicos, não seja debochadamente ignorado por alguém que deveria ser uma de suas maiores referências.

Continuaremos a postos, unidos, e firmes no trabalho a favor da população, também permanentemente atentos à manutenção de um ambiente que favoreça o diálogo, o respeito às pessoas e o fortalecimento da democracia.

Assinam esta carta:

Rui Costa –Governador da Bahia

Renan Filho – Governador de Alagoas

Camilo Santana –Governador do Ceará

Flávio Dino – Governador do Maranhão

João Azevedo – Governador da Paraíba

Wellington Dias – Governador do Piauí

Fátima Bezerra –Governadora do Rio Grande do Norte

Belivaldo Chagas –Governador de Sergipe

Governador Paulo Câmara reage a insultos de Bolsonaro sobre 13º do Bolsa Família

0

Foto: Peu Ricardo/DP FOTO

Na manhã dessa sexta-feira (18), o governador Paulo Câmara (PSB) rebateu um vídeo publicado no Facebook do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que acusava o pernambucano de “espertalhão” sobre o pagamento do 13º do Bolsa Família.

O vídeo mostra um homem na frente de um outdoor, em Toritama, Agreste do estado, com a propaganda do 13° salário do Bolsa Família, que também será pago pelo governo de Pernambuco. Na gravação, o homem acusa Paulo Câmara de “oportunista” e de “espalhar fake news”. “Cadê o símbolo do governo federal? Tu quer se aproveitar, mas não somos bestas, não. Quem deu foi o governo federal, não o estadual”, afirma, se referindo ao governador.

Paulo Câmara, que considerou a postagem desrespeitosa por parte de Bolsonaro, afirmou que “o presidente tenta, lamentavelmente, descredenciar, valendo-se de acusações falsas” o programa 13° do Bolsa Família, cuja iniciativa foi estadual.

“Eu acho válido que ele, um crítico ferrenho do Bolsa Família, tenha resolvido, depois de nós, também pagar mais uma parcela aos beneficiários. Mas ele precisa fazer um esforço para respeitar as pessoas e a verdade dos fatos”, escreveu o governador através de suas redes sociais. “Em resumo: existem os programas estadual e federal, sendo o nosso anterior ao do presidente. Um detalhe que parece incomodá-lo, quando o mais importante deve ser assegurar o benefício a milhares de pessoas, que já aguardam ansiosas pelo pagamento”, acrescenta.

O governador também menciona, em referência ao presidente, que a campanha eleitoral já terminou e não faz sentido “dedicar energia apenas para fabricar intrigas”. Ele lembra que o Nordeste está enfrentando “uma grave crise ambiental”, e que “seria muito mais útil ao país um posicionamento do presidente sobre este tema”.

O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), manifestou, em nota, seu apoio ao governador Paulo Câmara. Geraldo reiterou que seu companheiro de partido apresentou proposta “ainda no primeiro turno da sua campanha de reeleição e tirou o compromisso do papel ainda antes de começar o segundo mandato”.

Com os programas estaduais e federais, os beneficiários do Bolsa Família que vivem em Pernambuco devem receber os dois valores para complementação de renda. No estado, 1,278 milhão de pessoas serão atingidas.(Diário de Pernambuco)

Lula pede à Justiça Federal para não mudar de regime durante cumprimento da pena

0

Resultado de imagem para Lula pede à Justiça Federal para não mudar de regime durante cumprimento da pena

Enquanto declara inocência, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não quer mudar seu regime de prisão, que atualmente é fechado. Nesta sexta-feira (18), sua defesa informou à Justiça Federal que ele não aceita o pedido de progressão de pena para o regime semiaberto. A mudança havia sido solicitada pelo Ministério Público Federal (MPF), que acusa o petista de vários crimes, no final de setembro (veja aqui).

Segundo informações do G1, a manifestação foi protocolada às 18h48 desta sexta-feira (18), prazo final. Agora, a juíza Carolina Lebbos, que é responsável pela execução penal do ex-presidente, deve tomar uma decisão.

“Lula reafirmou que não aceita o pedido do MPF de progressão de pena porque ele vai buscar a sua liberdade plena, a sua inocência, e o reconhecimento de que não praticou qualquer crime”, disse o advogado Cristiano Zanin, que integra a defesa de Lula, mais cedo.

O petista foi preso no dia 7 de abril de 2018 e até hoje permanece detido na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba. Ele responde por lavagem de dinheiro e corrupção passiva no processo do triplex do Guarujá. A pena determinada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) é de 8 anos, 10 meses e 20 dias.

Além disso, o presidente já foi condenado em primeira instância no caso do sítio de Atibaia. A pena, que ainda será julgada no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), é de 12 anos e 11 meses por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.

‘Os corpos negros estão nas valas, estão empoleirando as prisões’, diz advogada no STF

0

'Os corpos negros estão nas valas, estão empoleirando as prisões', diz advogada no STF

De todas as pessoas que fizeram sustentação oral nesta quinta-feira (17) durante o julgamento das Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADCs) no Supremo Tribunal Federal (STF), contra a prisão após condenação em segundo grau, uma chamou a atenção. Única mulher e negra a fazer sustentação nesta quinta, a advogada Silvia Souza, da Conectas Direitos Humanos, afirmou que “os corpos negros estão nas valas, estão empoleirando as prisões em condições sub-humanas, em condições insustentáveis”, e por isso, são os mais afetados com o entendimento atual do STF sobre execução de uma pena.

“O artigo 312 do Código de Processo Penal prevê que as hipóteses da prisão cautelar, embora posta no sistema de Justiça como exceção, torna-se regra em especial para a população negra e pobre. É preciso reconhecer que a restrição de direitos, sejam econômicos, sociais ou as liberdades atingem em primeiro lugar, e com muito mais força, a população pobre, preta e periférica”, disse. Além de ser a única mulher negra a fazer sustentação oral, a advogada também era uma das poucas pessoas negras no próprio STF.

Para Silvia, a relativização da presunção de inocência tem sido pautado como se se afetasse apenas políticos condenados por crimes de corrupção. “Mas sabemos muito bem a quem se endereça o aparato penal”, apontou. Ainda que seja permitido realizar ajustes à Constituição e, no limite, aos Tribunais, interpretar as cláusulas pétreas e legislação infraconstitucional, é absolutamente vedada alterações que afrontem o núcleo essencial de direitos e garantias fundamentais já conquistados”, declarou. Ela foi parabenizada pelos demais advogados presentes na sessão. A advogada ainda reforçou que a Corte têm reconhecido e reafirmado o princípio da proibição do retrocesso.

Nao deixe o medo consumir sua energia. Assista a mensagem do comunicador Vinicius de Santana. Curta e compartilhe

0

Enfrente todos os seus medos pois essa é a maneira de vence-los. Assista, curta e compartilhe.

Acesse nosso canal no youtube:

https://www.youtube.com/channel/UCm6xUv8-q8fRBwCB4l9s2Dg?view_as=subscriber

Assista outros vídeos e se inscreva no  nosso canal. Agradecemos.

Deputados pernambucanos visitam Eletronuclear em Angra dos Reis-RJ

0

Prefeito de Angra avalia positivamente usina nuclear para parlamentares, que estudam instalar unidade em Itacuruba (PE)

Uma comitiva de deputados estaduais de Pernambuco e seus assessores esteve nesta quinta-feira (17) na Eletronuclear, em Angra dos Reis, para conhecer as usinas nucleares locais. A razão da visita é um projeto de construção de uma usina nuclear em Itacuruba, no sertão pernambucano. Os parlamentares, alguns deles da Comissão de Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa de Pernambuco, vieram conhecer o funcionamento do complexo nuclear brasileiro e saber sobre os impactos socioambientais no município de Angra e na região. Eles foram recebidos pelo diretor-presidente da Eletronuclear e pelo prefeito de Angra dos Reis.

O diretor-presidente da Eletronuclear falou sobre a estrutura da empresa, que hoje conta com 1.700 funcionários, sendo 1.291 em Angra, e fatura anualmente, em receita bruta, R$ 3,4 bilhões. Com as usinas Angra 1 e Angra 2, a Eletronuclear produz 40% da energia do estado do Rio de Janeiro e 3% da energia do Brasil. Além de outros dados sobre desempenho operacional, o representante da empresa falou sobre a cultura de segurança que a instituição possui e as formas de fiscalização da atividade nuclear. A produção da empresa é fiscalizada por quatro órgãos (Comissão Nacional de Energia Nuclear, Ibama, Agência Internacional de Energia Atômica e The World Association of Nuclear Operators) e também por institutos de resseguros.

O diretor-presidente abordou também as etapas para a implantação de novas usinas nucleares no Brasil e os impactos socioeconômicos que uma unidade em Itacuruba pode gerar para a comunidade local. “O modelo de negócio será diferente do das usinas de Angra [1 e 2] e parecido com a de Angra 3, com participação do capital privado”, explicou, lembrando, com otimismo, que o projeto para a construção de Angra 3 foi retomado por meio de um decreto presidencial neste ano.

O prefeito de Angra destacou que a matriz energética nuclear é muito importante para o país e que o município de Angra dos Reis possui uma relação muito boa com a Eletronuclear, que ele afirmou ser uma empresa com compromisso socioambiental.

– Nós temos uma boa parceria com a Eletronuclear. Tanto que acabamos de firmar um convênio de R$ 6 milhões para a construção de duas unidades de saúde: uma no Frade e a outra no Parque Mambucaba – exemplificou o prefeito. A verba virá da empresa.

O prefeito lembrou aos parlamentares pernambucanos que quando era deputado federal propôs um projeto para que os municípios que sediarem usinas nucleares tenham direto, além do ISS e parte do ICMS, a royalties da energia produzida, de forma semelhante a como acontece com a produção de petróleo.

Resultado de imagem para usina nuclear de angra dos reis
Usina Nuclear de Angra dos Reis – RJ

– O projeto está tramitando e passando por alterações. Vocês podem fazer proposições e juntar o meu projeto ao de vocês – sugeriu, reforçando que a região de Angra cresceu muito com a usina.

Também estiveram presentes o vereador de Angra, Thimoteo Cavalcanti, e o cacique Domingos, representando a comunidade indígena da região, que reforçou o papel do setor na economia e para os trabalhadores locais.

– A usina é importante para a economia, não só em Angra, mas em todo o Brasil. Ela traz empregos, e temos muitos trabalhadores desempregados por aqui. Não dá mais para viver de caça e pesca, porque não há mais o suficiente – disse o líder indígena. – Quando as usinas param, os trabalhadores ficam torcendo para que elas voltem – completou o vereador.

A comitiva de Pernambuco prosseguiu em sua visita, passando por vários setores do complexo nuclear, como as salas de controle e turbinas de Angra 2, Centro de Gerenciamento de Rejeitos, Centro de Treinamento, Laboratório de Monitoração Ambiental, dentre outros. Nesta sexta-feira (18), os parlamentares visitam o Hospital de Praia Brava, o Hospital Geral Municipal da Japuíba, a Clínica da Dor e a UPA. Eles também passarão pelo Centro de Angra, para um almoço no cais de Santa Luzia.(Ascom-Prefeitura de Angra dos Reis – RJ)

Neste sábado, ´Dia D` de vacinação contra o sarampo

0

Dia D de mobilização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e Sarampo.

Neste sábado (19), será realizado em todo o país o Dia D de vacinação contra o sarampo. A data é uma mobilização para estimular pessoas a se imunizarem contra a doença, cujos casos vêm crescendo no país nos últimos meses. Postos de saúde estarão abertos para receber os interessados em se proteger contra o sarampo ou que não tenham tomado todas as doses.

O Dia D faz parte da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, lançada no dia 7 de outubro pelo Ministério da Saúde, em parceria com secretarias estaduais e municipais.

A mobilização nacional de amanhã integra a primeira fase da campanha, até 25 de outubro, voltada a crianças com idade entre 6 meses e 4 anos. Os bebês de até 1 ano apresentam coeficiente de incidência da doença de 92,3 a cada 100 mil habitantes, 12 vezes maior do que as demais faixas.

Na segunda etapa, programada para o período entre 18 e 30 de novembro, o foco será em pessoas de 20 a 29 anos. Essa faixa inclui a maioria do número de casos confirmados da doença, com 1.694, embora com coeficiente menor (13,2 casos a cada 100 mil habitantes) devido ao número de brasileiros nessa faixa de idade.

Devem ser vacinados os bebês de seis meses a 1 ano, que tomarão a chamada “dose 0”. As crianças de 1 a 5 anos devem receber duas doses, uma aos 12 meses e outra aos 15 meses. Em caso de aplicação de apenas uma das doses, é preciso se dirigir aos postos para realizar o complemento da segunda.

O objetivo é vacinar 39 milhões de pessoas ao longo da campanha, cerca de 20% dos brasileiros. Foram disponibilizadas neste ano 60,2 milhões de doses da tríplice viral, que imuniza contra sarampo, caxumba e rubéola. Para o próximo ano, o ministério anunciou a aquisição de mais 65,2 milhões de doses. O público-alvo será ampliado, abrangendo também as faixas de 50 a 59 anos.(Agência Brasil)

 

Tristeza. Três bombeiros morrem e 3 ficam feridos no combate a incêndio em boate

0

 Incêndio atinge boate Quatro Por Quatro no centro do Rio de Janeiro, bombeiros trabalham no local.

Três bombeiros morreram e três ficaram feridos durante combate a incêndio em uma boate no centro do Rio nesta sexta-feira (18). As causas do incêndio ainda estão sendo apuradas, de acordo com a assessoria da corporação. O nome dos bombeiros mortos ainda não foi divulgado nem o do soldado ferido, que foi encaminhado ao Hospital Municipal Souza Aguiar.

Segundo as primeiras informações, o fogo começou no final da manhã na boate, que fica na Rua Buenos Aires. Vários caminhões do Corpo de Bombeiros foram deslocados para o local e usaram inclusive uma escada Magirus para combater as chamas do alto.

O trânsito na via foi interditado e a rua ficará fechada até o final dos trabalhos de rescaldo.

O comandante do Corpo de Bombeiros, Roberto Robadei, informou que há ainda três bombeiros feridos. Segundo ele, os soldados usavam equipamentos modernos, incluindo cilindros de oxigênio, e as circunstâncias das mortes, causadas por inalação de fumaça, serão investigadas.

Resultado de imagem para Três bombeiros morrem e 3 ficam feridos no combate a incêndio em boate

“É um momento muito triste para nós do Corpo de Bombeiros. Perdemos três companheiros e estamos com três outros militares em observação. Nós nos solidarizamos com as famílias desses guerreiros, heróis, que tinham mais de dez anos de serviço, experientes”, disse Robadei.

De acordo com o militar, a primeira avaliação era que se tratava de um incêndio simples, sem nenhuma complicação. “Estava sob controle e fomos surpreendidos. Era uma casa antiga, com muitas divisórias. Eles tiveram dificuldade em sair e foram surpreendidos pela fumaça. O problema foi inalação de fumaça.”

Robadei frisou que o Rio dispõe de excelentes equipamentos, em nível internacional. “Eles estavam com os melhores equipamentos e nós estamos instaurando uma sindicância para apurar o que aconteceu, para que não ser repita. Não teve desabamento nem explosão”, disse o comandante.

Resultado de imagem para Três bombeiros morrem e 3 ficam feridos no combate a incêndio em boate

Matéria atualizada às 18h37 para acréscimo de informações e alterada às 19h47 para correção. Três bombeiros ficaram feridos, e não um, como a matéria informava. (Agência Brasil)