**/

Sem categoria

Home Sem categoria Page 31

Petrolina e Juazeiro batem recorde em casos de covid-19, revela pesquisa da Facape

0

O colegiado de Economia da Facape divulgou um boletim detalhado sobre a atual situação das cidades de Juazeiro e Petrolina nesta segunda-feira (21). Segundo dados da pesquisa, Petrolina e Juazeiro enfrentam um aumento recorde no número de casos de covid-19, e a redução de leitos emergenciais pode agravar ainda mais a situação da população das duas cidades.

O número total de casos de infecção por covid-19 nas duas cidades, segundo última pesquisa realizada no dia 18 de dezembro é de 18.335, sendo 11.208 casos na cidade de Petrolina, em Pernambuco, e 7.127 casos em Juazeiro, na Bahia.

Os óbitos totalizam 272, com 140 mortes em Petrolina-Pe e 132 mortes em Juazeiro-Ba. Ainda segundo a pesquisa, nas últimas 5 semanas, a média de casos semanais supera os 550 e 210 em Petrolina-Pe e Juazeiro-Ba, respectivamente.

A pesquisa também destaca o preocupante número de leitos disponíveis nas duas cidades onde, em Petrolina, o Governo do Estado fechou o hospital de Campanha alegando baixa taxa de ocupação, o que causou uma redução de 20 leitos de UTI. Além disso, a policlínica do Hospital Universitário/Univasf desativou, no dia 05 de novembro, 10 unidades por falta de pacientes. Contudo, foram contratados mais dois leitos no Neurocárdio no dia 27 de novembro e no dia 14 de dezembro mais 10 leitos entraram em funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento do Estado (UPAE).

Assim, o total de leitos atualmente disponíveis é de 43. Dos leitos públicos disponíveis, 28 estavam em uso (65,12% de ocupação) no dia 18 de dezembro. Em Juazeiro, mais dez leitos de UTI foram reabertos, totalizando agora 38 leitos de UTI públicos existentes dentro da cidade. Destes leitos, 13 estavam ocupados (taxa de ocupação de 34,21%) em 18 de dezembro. A linha da média móvel também aumentou na cidade de Juazeiro. A última média móvel, divulgada no dia 18 de dezembro, foi de 0,71 novos óbitos, enquanto 7 dias atrás foi 0,29. Em Petrolina, a média móvel reduziu. O último dado indica 0,43 novos óbitos, enquanto 7 dias atrás era 0,71.

Para o pesquisador e professor da Facape, João Ricardo, o momento é de preocupação e cuidado, “A situação atual da pandemia no Vale do São Francisco gera grandes preocupações pois a quantidade de novos casos cresceu bastante, a quantidade de casos ativos também aumentou e se tem um processo de redução de leitos de UTI públicos disponíveis para a população. Assim, os cuidados precisam ser redobrados e todas as medidas de prevenção devem ser seguidas, como o uso de máscara, álcool gel e distanciamento”, concluiu.

Ascom Facape

Em Salgueiro-PE, Prefeito anuncia o seu secretariado

0
Foto: divulgação

O prefeito eleito de Salgueiro (PE), Marcones Sá (PSB), confirmou  o seu  secretariado para o mandato 2021-2024. Na Saúde o indicado é George Arraes, biomédico e atual presidente da Câmara Municipal de Vereadores. George não foi candidato e apoiou o irmão, Tiago Arraes, que foi eleito. No início chegou a colocar o nome para a vice, mas acabou vencido na disputa interna para Edilton Carvalho.

Aliás, o vice eleito assumirá a pasta de Desenvolvimento Econômico. Edilton é empresário da construção civil, já foi secretário de Saúde e assumiu a direção do Hospital Regional de Salgueiro. Eleito na base do atual prefeito Clebel Cordeiro (PL) em 2016, rompeu e foi eleito presidente da Câmara. Atual como coordenador da campanha vitoriosa de Marcones e tem nome sondado para candidato a estadual em 2022.

Completam a equipe o engenheiro civil e analista de Saneamento da Compesa, Marcelo Sá (Educação); a pedagoga Juliene de Oliveira (Desenvolvimento Social); o arquiteto e urbanista Michael Kenneth (Desenvolvimento Urbano e Obras); a advogada e presidente da Comissão de Eventos da OAB, Viviane Solano (Administração); o historiador Waldemar Alves (Cultura e Esportes); a atual vereadora Eliene Alves (Planejamento e Meio Ambiente), o vereador Veronaldo Gonçalves (Desenvolvimento Rural); o administrador e técnico contábil João Gomes (Finanças); e o engenheiro civil Mac Passos (Serviços Públicos).

Como Eliane Alves assumirá uma pasta, o vereador de mandato Erivaldo Pereira, que não conseguiu a reeleição ganha a vaga no Legislatico por ser o primeiro suplente. As informações são do Blog do Nill Júnior.

Novas definições de privacidade estão chegando ao iPhone

0

Os usuários de iPhone com o iOS 14 estão começando a ver as novas funcionalidades de privacidade da Apple, com uma pequena notificação perguntando se permitem que apps registrem dados sobre a atividade em outros apps e sites.

Sem surpresa, o Facebook é uma das empresas mais descontentes com esta novidade da Apple, tendo publicado nos últimos dias anúncios em jornais onde critica abertamente a ‘Empresa da Maçã’. Com estas novas definições, os utilizadores podem efetivamente impedir que apps como o Facebook reúnam dados pessoais para apresentarem anúncios personalizados.

No momento só alguns usuários estão vendo esta notificação mas é de esperar que a atualização chegue a mais pessoas no início de 2021.

Rita Guedes diz que pegou Covid por descuido e sofreu com sintomas

0

Por dois dias, ela conta que sentiu dores de cabeça fortíssimas.

Rita Guedes diz que pegou Covid por descuido e sofreu com sintomas
atriz Rita Guedes

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A atriz Rita Guedes, 48 anos, já passou pela Covid-19 e, agora recuperada, ela conta que ficou bastante assustada com os fortes sintomas da doença.

Por dois dias, ela conta que sentiu dores de cabeça fortíssimas. “Não tive febre nem falta de ar, mas sair da cama para ir ao banheiro já me cansava. Aí fui fazer o exame e deu positivo”, contou a atriz à colunista Patricia Kogut do jornal O Globo.

Guedes afirma que assusta por ser uma doença que ainda se conhece pouco. “Cada vez que recebo uma nova informação, procuro checar e passar para frente”, contou ela.

Ela preferiu seguir em quarentena, mesmo após ter feito um novo teste, que deu negativo, pois ela não quer “pagar pra ver”. “Infelizmente, as pessoas não levam a sério. A pandemia não acabou”.

Guedes desconfia de que pegou o coronavírus em uma conversa rápida que teve com uma amiga, já que ela seguiu um protocolo sério em casa desde o início da quarentena. “Na única vez que resolvi tomar café num lugar, eu tirei a máscara e troquei umas palavras com uma amiga, que estava distante. Foram menos de dez minutos. Pelas contas, foi quando me contaminei”, revela a atriz.

“Isso acendeu um alerta e falei com meus amigos. Às vezes a pessoa pensa: ‘Vou tirar a máscara para falar no telefone, é rapidinho’. Mas é exatamente nesse momento que a gente pode se contaminar”, avalia Guedes.

Brasil é o 61.º melhor país do mundo para viver

0

O país registrou baixo desempenho em inclusão social, educação e segurança pessoal

Inseguro' e 'caro', Brasil fica em 61º em ranking de 64 países avaliados  por profissionais estrangeiros - BBC News Brasil
São Paulo

O Brasil é, de acordo com o Índice de Progresso Social 2020, o 61.º melhor país do mundo para viver, atrás de países da América do Sul como Chile (34.º), Uruguai (38.º), Argentina (41.º) e Peru (59.º) .

O índice desenvolvido pela Social Progress Imperative, uma organização norte-americana sem fins lucrativos, e divulgado pela Deloitte, indica que o Brasil baixou 0,84 pontos num ranking de 163 países.

O país evidencia uma baixa performance nos indicadores de Educação, que teve uma pior posição que o ano anterior, seguido de segurança pessoal, onde políticas de extermínio e tortura ficaram em evidência no ranking. Inclusão social também foi um dos pontos que fez a nota do país baixar.

Em ponto que o Brasil ficou em destaque, a luta contra a fome foi um dos únicos tópicos que o país teve bom desempenho.

Número de turistas estrangeiros fica estagnado, mas satisfação é alta -  SECSP - Sindicato dos Comerciários de São Paulo
Rio de Janeiro – Brasil

Saliente-se que este indicador classifica a performance social de 163 países ao longo de sete anos (2014-2020), analisando 50 indicadores relativos, como Nutrição, Habitação, Segurança, Educação, Saúde, Direitos Humanos e Inclusão.

Juazeiro registra 103 novos casos positivos de COVID-19 . Acompanhe o boletim do dia

0

Prefeitura Municipal de Riozinho

O boletim epidemiológico da Secretaria Municipal da Saúde desta segunda-feira (21) registra 103 casos confirmados de COVID-19 em Juazeiro, uma taxa de 65% de testes positivos das 159 notificações realizadas no dia.

Com essa atualização o número de infectados chega a 7.237, dos quais 4.674 já apresentaram curas clínicas. Juazeiro chega a 22.482 testes realizados com 15.115 resultados negativos e aconteceram 132 óbitos desde o início da pandemia.

Dos pacientes positivados neste boletim, 59 são do sexo feminino e 44 do sexo masculino, com idades entre 08 e 60 anos e dois são profissionais de saúde. Um está internado e 102 encontram-se em isolamento domiciliar, sem gravidade.

Os resultados foram obtidos através de 98 testes rápidos anticorpo e 05 testes rápidos antígeno. Do total geral de casos confirmados, 4.044 são do sexo feminino, 3.192 do sexo masculino e destes, 345 são profissionais de saúde.

Em isolamento domiciliar agora são 2.420 pessoas e a quantidade de internados regulados pela rede municipal nas últimas 24 horas voltou para 11 pacientes, sendo 04 em UTIs e 07 em leitos intermediários.

O Hospital de Campanha permanece com 01 paciente em leitos intermediários e taxa de ocupação de 3%. As salas vermelhas da UPA continuam com ocupação zerada e os leitos intermediários da Unidade de Pronto-Atendimento também continuam com 03 pacientes e taxa de ocupação de 25%.

Confira a lista completa dos casos internados na Rede PEBA:

Alepe aprova reajuste de auxílio para mulheres vítimas de violência sob proteção do Estado

0
Foto: divulgação

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) publicou, na edição da quinta-feira passada (17), do Diário Oficial do Estado, parecer aprovando o projeto de lei enviado pelo governador Paulo Câmara àquela Casa, no dia 18 de novembro passado. O ato reajusta em 78%, o auxílio financeiro pago pelo Estado às mulheres em situação de violência doméstica e familiar, sob risco de morte, que estão sob a proteção nas casas abrigo de Pernambuco. Com isso, o valor passa de R$ 250,00 para 446,04 – atualizado anualmente com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

O parecer da Alepe cria a Lei Ordinária nº 1.717/2020, que altera o projeto de Lei nº 13.977, de 16 de dezembro de 2009. O auxílio é pago, em parcela única, às usuárias beneficiadas com a ação de apoio à transferência domiciliar previsto no art. 4º da Lei, com o objetivo de custear suas despesas básicas e emergenciais, tais como alimentação, hospedagem, vestuário, higiene pessoal, e de seus filhos ou dependentes menores de 18 anos.

A Lei do Abrigamento tem como fundamento a Lei 11.340/2006 (Lei Maria da Penha), importante instrumento legal de garantia de direitos às vítimas de violência doméstica e familiar, que assegura às mulheres condições para o efetivo exercício dos direitos à vida, segurança, saúde, alimentação, educação, cultura, moradia, acesso à justiça e à cidadania, à dignidade e ao respeito e convivência familiar e comunitária. Também prevê, em seu art. 8º, medidas de assistência à mulher em situação de violência doméstica e familiar, por meio de um conjunto articulado e integrado de ações da União, Estados, Distrito Federal e Municípios.

A diretora de Enfrentamento da Violência contra a Mulher, da Secretaria da Mulher de Pernambuco, Bianca Rocha, explica que Pernambuco tem uma rede com quatro casas abrigo, localizadas em regiões distintas, com endereços sigilosos. “Essa lei prevê também o serviço 24h, composto por técnicos e policiais que se deslocam até a origem da ameaça e ofertam proteção à mulher, quer seja no deslocamento para um lugar seguro ou para uma casa abrigo, a depender da vontade da vítima. Durante esse processo de proteção, as mulheres têm suas demandas psicológicas, sociais e jurídicas atendidas, reconstrói o seu novo projeto de vida e, na ocasião do desabrigamento, é ofertada a parcela do auxílio financeiro”, conclui a diretora.

Caixa paga hoje auxílio emergencial para beneficiários do ciclo 6. Nesta segunda-feira tem mais pagamentos

0

A partir deste domingo, os valores podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem para pagamento de boletos ou nas casas lotéricas, compras pela internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais

Caixa paga hoje auxílio emergencial para beneficiários do ciclo 6

ECONOMIA AUXÍLIO EMERGENCIAL

Cerca de 6,6 milhões de beneficiários do ciclo 6 nascidos em julho e agosto receberam ontem(20) R$ 2,1 bilhões em suas contas poupança sociais digitais. Desse total, 129,3 mil receberão R$ 77,6 milhões referentes às parcelas do auxílio emergencial, de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras). Os demais, 6,4 milhões, receberão as parcelas do auxílio emergencial extensão de R$ 300 (R$ 600 para mães solteiras), em um montante de R$ 1,93 bilhão.

A partir desse domingo, os valores podem ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem para pagamento de boletos ou nas casas lotéricas, compras pela internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais.

Saques e transferências para quem recebe o crédito hoje serão liberados em janeiro. Os nascidos em julho poderão movimentar o dinheiro a partir de 15 de janeiro. Para os nascidos em agosto, o saque será liberado em 18 de janeiro.

O depósito na conta poupança digital para trabalhadores informais ocorrerá gradualmente até o próximo dia 29. O dinheiro será liberado conforme o mês de nascimento do beneficiário.

Hoje (21), cerca de 900 mil trabalhadores informais nascidos de janeiro a setembro serão incluídos no ciclo 6 e terão o benefício depositado nas contas poupança digitais. Os beneficiários nascidos de outubro a dezembro seguirão o calendário normal do ciclo 6. Os beneficiários desse lote extra, nascidos em janeiro e fevereiro, já poderão sacar o dinheiro. Para os nascidos de março em diante, a retirada seguirá o cronograma do ciclo 6, ocorrendo em dias escalonados ao longo de janeiro.

Também nestasegunda-feira, a Caixa faz o pagamento da última parcela do auxílio emergencial extensão para os beneficiários do Bolsa Família. Cerca de 1,6 milhão de pessoas com Número de Identificação Social (NIS) final 8 receberão R$ 422,2 milhões.

O pagamento do auxílio emergencial extensão aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 10 e vai até a próximaquarta-feira (23), conforme o dígito final do NIS. Durante todo o mêsde dezembro, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no programa e consideradas elegíveis vão receber, no total, R$ 4,2 bilhões.

Para quem recebe o Bolsa Família nada muda em relação ao calendário normal de pagamentos. O recebimento do auxílio emergencial extensão atende aos mesmos critérios e datas do benefício regular, permitindo a utilização do cartão nos canais de autoatendimento, unidades lotéricas e correspondentes Caixa Aqui, ou por crédito na conta Caixa Fácil.

Para o pagamento do auxílio emergencial extensão, os beneficiários do Bolsa Família tiveram avaliação de elegibilidade realizada pelo Ministério da Cidadania – conforme Medida Provisória nº 1.000, de2 de setembrode 2020 – e recebem o valor do programa complementado pela extensão do auxílio emergencial em até R$ 300 ou em até R$ 600, no caso de mães solteiras. Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600, o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, sempre privilegiando o benefício de maior valor.

Nadadora paulista de 14 anos morre em decorrência da covid-19

0

Nadadora paulista de 14 anos morre em decorrência da covid-19

A nadadora Mariana Franklin Ferreira Silva, de 14 anos, morreu na noite de ontem (19), devido a complicações da covid-19, informou neste domingo (20) a Federação Aquática Paulista (FAP), em nota de pesar. A adolescente estava internada há dias no Hospital Regional de Presidente Prudente, no interior paulista.

Atleta da Associação de Pais e Amigos da Natação (Apan) de Presidente Prudente, Mariana Franklin disputou nos últimos dias 9 e 10 das provas do Campeonato Nacional Virtual de Integração, realizado em Santos (SP).Depois da disputa em Santos (SP), a equipe Apan Presidente Prudente ainda participou do Paulistão FAP, em Bauru (SP).

Em nota, a FAP lamentou a morte da alteta e afirmou que “todas as medidas de segurança foram tomadas e constantemente relembradas, orientadas e cobradas pela FAP em ambas as competições”.

Brasil chega a 186,7 mil mortes por Covid-19

0

São 7.237.350 casos registrados

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Brasil registrou, nas últimas 24 horas, 408 novas mortes pela Covid-19, além de 24.680 novos casos da doença. Com isso, neste domingo (20) o país chega a um total de 186.773 mortos pela doença e 7.237.350 casos registrados.

 O levantamento não inclui dados dos estados de São Paulo –o mais populoso e que costuma ter os maiores números de mortes e casos– e Goiás, que não divulgou os dados até as 20h deste domingo (20).

São Paulo informou que não conseguiu fazer o processamento dos dados “devido a novas falhas no sistema do Ministério da Saúde, impactando a atualização dos casos e óbitos”, segundo a Secretaria de Saúde de São Paulo.

Falhas semelhantes foram reportadas pela secretaria também no último dia 16 de novembro, quando, mesmo sem a atualização paulista, o país alcançou quase mil óbitos e o segundo maior número de casos. Na ocasião, o Ministério da Saúde negou falhas.

Ainda de acordo com a secretaria, a taxa de ocupação de leitos de UTI está em 62% no estado e 67,3% na Grande São Paulo.

A Folha de S.Paulo procurou o Ministério da Saúde para saber se houve falhas no sistema, que afirmou que “não há problemas técnicos nos registros de novas notificações de Covid-19 no Sivep-Gripe”. A pasta esclarece que “a equipe técnica do DataSUS está realizando manutenção no sistema de consumo de dados dos estados. A previsão de normalização é no início desta semana.”

Já o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde neste domingo registrou 25.445 novos casos e 408 novos óbitos nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, foram registrados 7.238.600 casos de Covid-19 e 186.764 óbitos no país.

Os dados do país são fruto de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são coletadas diretamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Além dos dados diários, a Folha também mostra a chamada média móvel. O recurso estatístico busca dar uma visão melhor da evolução da doença, pois atenua números isolados que fujam do padrão. A média móvel é calculada somando o resultado dos últimos sete dias, dividindo por sete.

De acordo com os dados coletados até as 20h, a média de mortes nos últimos sete dias é de 765, aumento de 31% em relação a 14 dias atrás.

No comparativo entre as regiões, as regiões Sudeste e Sul registraram maior aumento de mortes, com variação de 40% e 23%, respectivamente.

Todas as regiões continuam com aumento da média móvel de mortes em relação a 14 dias atrás. Somente o Norte tem situação estável (com 13% de aumento).

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorre em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.