Home Sem categoria Com assistência domiciliar, ambulância social atende pacientes em Petrolina

Com assistência domiciliar, ambulância social atende pacientes em Petrolina

512
0

Em um trabalho assistencial e de comodidade aos pacientes, a Secretaria de Saúde atende, por mês, uma média de 2.200 pessoas através do serviço de ambulância social, o veículo busca o paciente em casa e o transporta até a unidade hospitalar ou clínica para atendimento ou tratamento contínuo. O trabalho desenvolvido no município tem como objetivo garantir a assistência ao qual a pessoa necessita, assegurando as condições para o cumprimento do atendimento.

Entre os serviços atendidos pela ambulância social estão: pacientes que realizam hemodiálise, fisioterapia, quimioterapia, alta hospitalar de pacientes acamados, troca de sonda, curativo, viagens para fora do domicílio através do Tratamento Fora do Domicílio (TFD), entre outros atendimentos. Os agendamentos para que a ambulância possa buscar o paciente no domicílio ou no hospital, são feitos através do telefone (87) 3863-4650.

Para a coordenadora do serviço de ambulância social, Ecilene Sousa, os atendimentos acontecem diariamente.“O nosso serviço atende a população independente de feriado ou final de semana e funciona 24h. No entanto, é necessário que haja a solicitação. No caso de pacientes de tratamento contínuo, é preciso que o paciente ou um familiar compareça até o prédio do SAMU, onde fica a sala da coordenação do serviço de ambulância social, para fazer o cadastro. Sobre outras marcações de atendimento descontínuos, o mesmo deve ser feito pelo telefone no horário das 7h às 19h. Viagens para fora do município de ambulância via TFD, o paciente ou familiar deve comparecer ao prédio do TFD para fazer a solicitação do transporte, onde será encaminhada ao serviço de ambulância social para que as providências sejam tomadas. O maior número de solicitações que recebemos e atendemos é de pacientes em tratamento de hemodiálise”, explicou Ecilene Sousa.(Ascom)

Previous articleTrombose: doença silenciosa é responsável por uma a cada quatro mortes no mundo
Next articleUnivasf promove Dia de Campo Flores no Vale do São Francisco nesta quinta-feira (29)