Home Sem categoria CCJ da Alepe aprova indicação da nova administradora de Noronha

CCJ da Alepe aprova indicação da nova administradora de Noronha

466
0


A ex-secretária de Desenvolvimento Rural de Caruaru Thallyta Figuerôa Peixoto teve seu nome aprovado, por unanimidade, pela Comissão de Justiça (CCJ) da Alepe para ocupar o cargo de administradora do arquipélago de Fernando de Noronha. Indicada pela governadora Raquel Lyra, Thallyta foi sabatinada, nesta sexta-feira (13), por quase três horas, pelos integrantes da CCJ e, agora, terá sua indicação submetida à votação no plenário da Alepe na próxima terça-feira (16).

Durante a sabatina, Tallyta foi indagada sobre diversos temas e dificuldades enfrentadas pelos ilhéus. Temas como a exigência da substituição dos carros à combustão por elétricos, que têm alto custo de mercado, problemas no aeroporto, no saneamento, na falta de renovação de contrato do lixo, no descarte dos resíduos sólidos, além da falta de aproveitamento da mão de obra local foram alguns das dificuldades apontadas. Ela se comprometeu em responder aos questionamentos dos parlamentares em breve, uma vez que não tinha assumido o cargo ainda.

Presidente da Comissão de Justiça da Assembleia Legislativa, o deputado Waldemar Borges (PSB) relatou o Projeto de Resolução que indica a nova administradora de Noronha e defendeu parecer favorável à proposição. Para o parlamentar, muitas das questões “bastantes pontuais” feitas à Thallyta Figuerôa, que não foram respondidas durante à sabatina, “seguramente terão respostas à medida que ela tomar conhecimento da administração do arquipélago”.

“É difícil para a pessoa que está chegando ter o domínio de indagações muito pontuais. Tenho certeza de que aquelas que não foram respondidas hoje (na sabatina) serão respondidas à medida em que a administradora for se assenhorando mais nesses assuntos. A postura dela, de estar aberta a ouvir sugestões e críticas, foi muito importante e a gente deseja boa sorte a ela”, pontuou Borges.

A sabatina contou com a participação dos conselheiros da ilha. O presidente do Conselho Distrital de Noronha, Otávio Minervino, disse confiar na governadora Raquel Lyra e pediu que o regimento seja revisto para permitir que o próximo Administrador Geral possa ser eleito pela população. “A gente já está cansado, desde 88, que a ilha voltou para Pernambuco, que não temos o direito de eleger o nosso dirigente, no caso o administrador. Nós ansiamos muito por isso. Acho que está permitido na lei. A gente elege presidente, senador, deputado federal e deputado estadual, mas não elegemos o nosso administrador. Isso precisa ser alterado”, solicitou.

A própria Thallyta Figuerôa reconheceu a falta de respostas aos questionamentos dos deputados, segundo ela já esperados, e se comprometeu a apresentá-las tão logo se inteire melhor da situação de Noronha. “Eu já esperava uma sabatina com esse nível de complexidade diante da magnitude do arquipélago de Fernando de Noronha e de sua importância não só para nosso Estado. Eu realmente esperava que houvesse questionamentos porque não se coloca qualquer pessoa para tratar de um local tão importante, principalmente para Pernambuco”, reconheceu Thallyta Figuerôa.

Perfil
Thallyta Figuerôa é graduada em Administração com MBA em Psicologia Organizacional e Gestão de Recursos Humanos e pós-graduação em Gestão de Pessoas. Foi presidente da Central de Abastecimento de Caruaru, secretária executiva de Desenvolvimento Rural de Caruaru e, depois, secretária de Desenvolvimento Rural também de Caruaru.(Ascom)

Previous articleAmericana R’Bonney Gabriel é coroada Miss Universo
Next articleFalta de água: MPPE recomenda à Compesa garantir abastecimento para moradores de Afrânio