Home Sem categoria A Fruticultura do ´Vale do São Francisco` é destaque nacional

A Fruticultura do ´Vale do São Francisco` é destaque nacional

1146
0
Fruticultura irrigada de alta tecnologia: a mágica do gotejamento na caatinga do Vale do São Francisco
Artigo de Ebis Dias Santos é Engº, Agrº, Mestre em Irrigação e Drenagem e ex-consultor externo da Unesco para América Latina e Caribe

O Brasil é o terceiro produtor mundial de frutas perdendo, apenas, para a China e Índia. Com uma produção anual 44 milhões de toneladas em 2,5 milhões de hectares, a fruticultura gera mais de 5 milhões de empregos no país.

As exportações brasileiras de frutas são tradicionalmente capitaneadas pela manga melão e uva, neste cenário, que cresce a cada ano, destacam-se as exportações de manga e uva do Vale do São Francisco, que vem crescendo acima do crescimento nacional. Em 2022, segundo a Valexport, contribuímos para as exportações do país com 210.830 toneladas de manga no valor de US$ 186.073 milhões e 51.331 toneladas de uva no valor de US$ de 104.537 milhões. Vale evidenciar que 91% do volume de manga e 98% do volume da uva exportadas pelo país em 2022 foram provenientes do Vale. Cabe ressaltar que também a produção do Vale destinada ao mercado interno vem crescendo em área, produção e produtividade. Não é sem mérito que, recentemente, em pesquisa divulgada pelo (MAPA) Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Petrolina e Juazeiro aparecem no ranking dos 100 municípios mais ricos do agronegócio do Brasil.

Vale do São Francisco é o 3° maior produtor de frutas do mundo - Consul Agrícola do Vale
Vale do São Francisco é o 3° maior produtor de frutas do mundo

Os produtores brasileiros de frutas devem seguir o exemplo dos produtores do Vale do São,Francisco que se destacam a cada ano no cenário nacional. Esse destaque é o resultado do.empenho de vários atores, incluindo produtores, trabalhadores rurais, associações de.produtores, pesquisadores, consultores, órgãos de defesa sanitária, entre outros, e toda uma cadeia do agronegócio regional, que eleva e destaca o Vale do São Francisco no cenárionacional.

Cabe evidenciar, neste contexto, a importância de todos os segmentos que contribuem para o sucesso da agricultura em nossa região. Todos, capitaneados pelos produtores rurais, são de
suma importância para os resultados alcançados. Detalhando apenas um desses segmentos, por exemplo, a defesa sanitária em Petrolina, a ADAGRO, Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco é um exemplo de empresa governamental, que acompanha o desenvolvimento do agronegócio mundial e os seus desafios. Com uma gestão e um corpo técnico competente e dinâmico, em todos os níveis, a instituição vem trabalhando à frente das suas demandas, capacitando seus técnicos no Brasil e no exterior, inclusive nos níveis de mestrado e doutorado, com a finalidade de maior aprofundar os seus conhecimentos para transferi-los aos produtores por meio de visitas, palestras, dias de campo, reuniões e treinamentos, material educativo, veiculação educativa no rádio e TV, entre outros. Vale ressaltar que toda essa metodologia está sendo aplicada em um plano de trabalho muito
importante para o polo de Petrolina.

As ações do Plano Estadual de Combate às Moscas-das- frutas visam, principalmente, com o monitoramento semanal e combate à praga, manter a qualidade das nossas frutas e garantir os mercados interno e externo para os produtores. Certamente, sem esses esforços, a infestação da praga poderia ter aumentado significativamente, acarretando sérios prejuízos para a região.

O polo de Petrolina, juntamente com o polo de Juazeiro, constituem o principal polo de fruticultura do país, tanto em qualidade como em exportação de frutas. Por esse motivo, a Adagro vem trabalhando incansavelmente para a melhoria da sanidade e qualidade das nossas frutas, bem como na emissão de permissões de trânsito para sua comercialização nos mercados interno e externo.

Manga do Vale do São Francisco será exportada para a Coreia do Sul | Aconteceu no Vale

Artigo de Ebis Dias Santos que é Engº, Agrº, Mestre em Irrigação e Drenagem e ex-consultor externo da Unesco para América Latina e Caribe