Home Sem categoria Transferência digital de propriedade de veículo está liberada

Transferência digital de propriedade de veículo está liberada

233
0

Procedimento traz mais praticidade, agilidade e menos gastos para os proprietários. Não será mais preciso reconhecer firma em cartório.

O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) permite a transferência digital de veículo. O procedimento está liberado em todo o país e a assinatura deve ser feita por meio do portal gov.br. O processo dispensa a necessidade de reconhecimento de firma em cartório.

O proprietário do veículo usado pode acessar o portal gov.br e solicitar a autorização transferência de propriedade de veículos (ATPV-e). É necessário possuir Carteira Digital de Trânsito (CDT). O documento ficará armazenado no aplicativo do cidadão.

Entenda
O Ministério da Infraestrutura adverte para uma das regras. O órgão informa que a Assinatura Eletrônica Avançada está disponível para vendas entre pessoas físicas e comércios. A loja, no entanto, precisa estar registrada no Registro Nacional de Veículos em Estoque (Renave).

“O objetivo do Denatran é facilitar a vida do cidadão brasileiro. Com essa nova funcionalidade, vamos permitir que a transformação digital esteja ligada também à transferência de veículos. O Renave foi lançado recentemente e já estamos crescendo nas novas ações, vamos garantir a redução dos custos e da burocracia”, afirmou o diretor-geral do Denatran, Frederico Carneiro. As informações foram divulgadas pela Comunicação do Ministério da Infraestrutura.

Mais praticidade
O registro possibilita a transferência eletrônica de propriedade. Ele conta com escrituração eletrônica de entrada e saída de veículos do estoque das concessionárias e revendedoras. Assim, permite eliminar a necessidade de despachantes, cartórios ou outros intermediários.

O sistema também traz mais comodidade ao proprietário. Na compra ou venda do veículo usado, ele não precisará se deslocar mais aos Detrans. Também não precisa mais se dirigir ao cartório para reconhecimento de firma.

Outra vantagem é para quem entrega seu veículo a um estabelecimento comercial integrado ao Renave. A pessoa não precisará mais realizar a comunicação de venda. Isso porque o sistema registrará a entrada do veículo no estoque do estabelecimento comercial. Assim, todas as responsabilidades são passadas diretamente para as revendedoras.

Como funciona
O estabelecimento comunica, através do Renave, que o cidadão deseja transferir o veículo. Então, o proprietário recebe um comunicado, na central de mensagens da CDT. Depois, ele deve fazer a assinatura eletrônica no documento.

Ao entrar no comunicado, o proprietário é direcionado para realizar o login no sistema gov.br. Lá será verificada a classificação da identidade digital. Ela estabelece os tipos de conta permitidos para utilização da Assinatura Eletrônica Avançada.

Vale destacar que a transferência eletrônica só está disponível, no momento, para veículos que possuem a documentação digital. Estes representam veículos zero quilômetro adquiridos ou transferidos a partir do dia 4 de janeiro de 2021. Isso porque, a partir dessa data, o documento de transferência de papel, o antigo DUT, passou a ser digital. (Capitalist)

Previous article´Os Gigantes` estão chegando!
Next articleMais oportunidade! Uneb abre inscrições para o maior Pré-Vestibular e Pré-ENEM gratuito da Bahia.