Home Sem categoria Presidente Lula sanciona lei que confere título de ´Herói da Pátria` a...

Presidente Lula sanciona lei que confere título de ´Herói da Pátria` a Luiz Gonzaga

596
0
Rei do Baião, um dos grandes representantes da cultura popular brasileira, agora integra o Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria
 (Nascido em Exu, Sertão de Pernambuco, em 1912, Gonzaga faleceu aos 76 anos em Recife, em 1989. Arquivo/DP)
Nascido em Exu, Sertão de Pernambuco, em 1912, Gonzaga faleceu aos 76 anos em Recife, em 1989. Arquivo/DP
Nesta segunda-feira (8), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a Lei nº 14.793 no Diário Oficial da União (DOU, que confere o título de Herói da Pátria a Luiz Gonzaga. Com isso, o nome do Rei do Baião passa a integrar o Livro dos Heróis e Heroínas da Pátria, no Panteão da Pátria e da Liberdade, em Brasília, como forma de homenageá-lo pela representação na cultura popular brasileira, em especial a nordestina.

Nascido em 13 de dezembro de 1912, em Exu, no Sertão de Pernambuco, o sanfoneiro era filho de Ana Batista de Jesus e de Januário José dos Santos, conhecido nas redondezas como Mestre Januário por também dominar a sanfona e eternizado pelo filho na música ‘Respeita Januário’.

Gonzagão faleceu aos 76 anos, em 2 de agosto de 1989. Em seu legado, deixou mais de 50 discos compactos e 44 discos de vinil e a consolidação da música nordestina em todo o país. Dominou a sanfona desde cedo, instrumento que carregou por toda a vida, seguindo os passos do pai. Antes de emplacar na carreira musical, serviu como soldado ao Exército no Nordeste e começou sua carreira de músico no Rio de Janeiro, então capital do país, em 1939.

Em homenagem ao seu nascimento, o dia 13 de dezembro foi instituído como o Dia Nacional do Forró. Em 2023, o presidente Lula sancionou a Lei nº 14.720, que reconheceu oficialmente o forró como manifestação da cultura nacional. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) declarou, em 2021, as matrizes tradicionais do forró como Patrimônio Cultural do Brasil.(Diário de Pernambuco)