Home Sem categoria Pernambuco ganha novos Patrimônios Vivos da Cultura, entre eles, Mestra do Reisado...

Pernambuco ganha novos Patrimônios Vivos da Cultura, entre eles, Mestra do Reisado de Santa Maria da Boa Vista, Pernambuco

248
0

O concurso anual de Registro de Patrimônios Vivos de Pernambuco elegeu seis novos nomes em reunião online do Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural (CEPPC), vinculado à Secretaria de Cultura.

Dentre os mais de 90 candidatos inscritos, foram selecionados: Mestre Luiz Antônio (Barro – Caruaru), Maria Jacinta Sampaio da Silva (Mestra de Reisado – Santa Maria da Boa Vista), Marliete Rodrigues (Barro – Caruaru), Velho Xaveco (Pastoril – Recife), Mãe Beth de Oxum (Coco – Olinda), Caboclinho União 7 Flexas (Goiana).

Os escolhidos recebem diploma com o título de “Patrimônios Vivos de Pernambuco” e bolsa mensal vitalícia no valor de R$ 1,6 mil (pessoa física) e R$ 3,2 mil (grupo, entidade, agremiação ou associação).

O Registro do Patrimônio Vivo de Pernambuco foi pensado para dar suporte financeiro e preservar processos de criação e divulgação de técnicas, modos de fazer e saberes das culturas tradicional ou popular pernambucanas. Pernambuco soma, até então, pelo menos 75 Patrimônios Vivos fregistrados.

“O registro de mais seis Patrimônios Vivos significa a salvaguarda de mais seis expressões culturais de Pernambuco. Ajudar a garantir a produção e o legado dessas pessoas e entidades é o ponto mais importante dessa ação que é uma das mais especiais do Governo Estadual”, afirmou o secretário de Cultura de Pernambuco, Gilberto Freyre Neto.

Os mais novos Patrimônios Vivos de Pernambuco:

  • Velho Xaveco: Antônio Coutinho, 86 anos, considerado o Velho do Pastoril mais antigo de Pernambuco. Nascido em Bezerros, no Agreste, ele interpreta o Velho Xaveco desde 1978. Foi pupilo de outros velhos que marcaram sua época, com destaque para o Faceta, que gravou o famoso “Papai, eu quero me casar”.
  • Marliete Rodrigues: A mestre do barro, do Alto do Moura, em Caruaru, tem 57 anos e da brincadeira com a matéria-prima abundante na região passou para a produção de peças postas à venda na Feira de Caruaru. Atualmente tem uma coleção de peças espalhadas pelo mundo.
  • *Mãe Beth de Oxum: Maria Elizabeth Santiago de Oliveira, 57, é mestra da cultura popular de Pernambuco, nascida e criada na comunidade da Barreira do Rosário, arredores do Sítio Histórico de Olinda. Mãe Beth de Oxum tem forte legado com a brincadeira do coco de roda. Casada com o Mestre Quinho Caetés, tem quatro filhos e todos inseridos no universo da cultura do coco de roda.
  • Mestre Luiz Antônio: Nascido em 1935, no Alto do Moura, em Caruaru, Luiz Antônio da Silva é considerado um dos principais nomes na arte popular brasileira. É discípulo contemporâneo do Mestre Vitalino, dando continuidade ao legado do maior nome do barro do Brasil.
  • Mestre Luiz Antônio: Mestra de Reisado Maria Jacinta. Aos 96 anos, Maria Jacinta Sampaio da Silva é uma das mais antigas mestras de cultura popular em Pernambuco. A Mestra de Reisado viu o primeiro reisado em sua casa, ainda criança. Acabou fundando seu próprio grupo, nos anos 1960, com marido e filhos.
  • Maria Jacinta: Caboclinhos União 7 Flexas de Goiana. A agremiação foi fundada em 25 de março de 1991, pelo Mestre Nelson Ferreira, na cidade de Goiana (Zona da Mata). É uma das mais importantes manifestações culturais do Estado e representou a cultura pernambucana na abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. (Ascom)

Previous articleGoverno divulga calendário das últimas parcelas do auxílio emergencial
Next articlePrefeitura de Juazeiro realiza plantão de vacinação contra Covid-19 neste domingo