Home Sem categoria Tome cuidado! Obesidade está associada ao câncer de intestino e pelo menos...

Tome cuidado! Obesidade está associada ao câncer de intestino e pelo menos outros 12 tipos da doença

785
0

Médico alerta para fatores de risco do adenocarcinoma que acomete a cantora Preta Gil

Obesidade: o que é, riscos e tratamento - Brasil Escola

Nos últimos dias, após a divulgação do diagnóstico da cantora Preta Gil de adenocarcinoma, tem havido intensa discussão sobre o câncer colorretal. Este é o tipo mais comum de câncer no intestino grosso, correspondente a 95% dos casos, sendo o tumor de maior incidência.

Dr. Adalberto Campinho, médico com especialidade em proctologia

O Dr. Adalberto Campinho, médico com especialidade em proctologia explica o surgimento do câncer de intestino, sintomas e formas de tratamento: “Na maioria das vezes, o câncer colorretal se origina a partir de um pólipo, que é uma lesão benigna, que com o passar dos anos se transforma em um câncer. Os sintomas mais comuns são alteração do hábito intestinal, como diarreia ou prisão de ventre, sangramento nas fezes, perda de peso sem outra explicação, anemia, embora, muitos casos sejam assintomáticos, até que o câncer já esteja bem avançado. O tratamento é feito de várias maneiras, tem a cirurgia que vai retirar o tumor, a radioterapia e a quimioterapia, a indicação do tratamento ou da associação de tratamentos vai depender da localização e evolução do tumor.”

A incidência do câncer de intestino vem aumentando. No Brasil, esse tipo de câncer é o segundo tipo mais comum em homens e mulheres. O histórico familiar de câncer de intestino colorretal, idade superior a 50 anos e a presença de algumas doenças, como as inflamatórias intestinais e poliposes familiares, que predispõem um risco maior do câncer colorretal, são fatores de risco.

Além disso, a incidência da doença vem aumentando e atingindo cada vez mais a população jovem. A obesidade, que é um fator de risco para o adenocarcinoma  atrapalha o funcionamento dos órgãos e causa inflamação que, por sua vez, aumenta a probabilidade de ocorrência desse e de outros tumores.

“A obesidade causa não só o câncer colorretal, mas está associada a pelo menos 13 tipos de câncer. Ela provoca um estado de inflamação crônica no nosso organismo que favorece o surgimento de células malignas, além de causar alterações hormonais, por exemplo nos níveis de insulina, que podem favorecer o surgimento e a proliferação das células malignas. Já existem estudos que demonstram que aproximadamente 40% dos novos casos de câncer colorretal estão sendo diagnosticados em pacientes que têm obesidade ou sobrepeso, o que mostra a forte associação entre a obesidade e o câncer. Outro dado importante é que uma vez que o paciente obeso tenha um câncer, o prognóstico dele é pior, ou seja, ele tem menor chance de ter sucesso no tratamento do câncer do que uma pessoa que não seja obesa.”

Apesar da alta incidência, o câncer de intestino é um dos tipos de cânceres com maior potencial de cura quando diagnosticado precocemente. Quando diagnosticado ainda restrito ao intestino a chance de cura é de mais de 90%. Daí a importância da prevenção, de se fazer a colonoscopia, que é o exame de prevenção do câncer de intestino, indicada para todas as pessoas com idades a partir dos 50 anos.

Nas redes sociais, a cantora Preta Gil informou o início do tratamento do câncer nesta segunda-feira (16), mas não mencionou o método utilizado: “Hoje os tratamentos são muito avançados, a ciência e a medicina evoluíram muito, então eu tenho muita confiança que eu vou passar por essa e vou passar bem”, disse a cantora em vídeo publicado no Instagram.(Ascom)

Previous articleAgentes comunitários agora são profissionais de saúde.Texto foi sancionado pelo presidente Lula
Next articleAlckmin assume a Presidência da República pela primeira vez