Home Sem categoria Nova onda de Covid: famosos brasileiros e estrangeiros são infectados; veja lista

Nova onda de Covid: famosos brasileiros e estrangeiros são infectados; veja lista

525
0

Nomes como Gil do Vigor, Caetano Veloso, Duda Beat, Hugh Jackman, Gusttavo Lima e integrantes do BTS testaram positivo para o coronavírus desde o início das festas de fim de ano

Famosos com Covid: Caetano Veloso, Hugh Jackman, Whoopi Goldberg, Jimmy Fallon e Glória Groove Foto: Agência O Globo

O crescimento de contaminações por Covid-19 no mundo atinge personalidades brasileiras e internacionais. Do Natal pra cá, dezenas de artistas e famosos usaram as redes sociais para relatar que se infectaram com a nova variante do coronavírus. Nomes como os atores Hugh Jackman, Whoopi Goldberg, Lupita Nyong’o, Seth Meyers e Jimmy Fallon, além de brasileiros como Caetano Veloso, Duda Beat, Gusttavo Lima, Jojo Todynho, Gil do Vigor, Bárbara Borges, Glória Groove, Teresa Cristina e Luis Lobianco, testaram positivo para a doença. Gil e Bárbara estão em isolamento nos Estados Unidos.

Veja a lista abaixo.

“Nunca passou na minha mente que eu teria positivado. Ontem estive no médico, eu estava com muita dor de cabeça. (…) Hoje que consegui ligar a luz. Achei que era enxaqueca atacada. Positivei, mas estou me cuidando direitinho e estou com acompanhamento médico. Vai dar tudo certo. Deus está no controle”, disse em sua rede social.

Nos últimos sete dias, o número de pessoas diagnosticadas com Covid-19 no planeta quase dobrou em relação à semana anterior, impulsionado pela disseminação da variante Ômicron pelo planeta. Na América do Sul, onde os impactos da cepa começam a ser sentidos, os diagnósticos mais que dobraram. No Brasil, a média móvel de novos casos mais do que triplicou. As mortes, por sua vez, continuam em queda, mais um indício de que a pandemia adentra uma fase menos letal.

Estado de saúde: Gusttavo Lima fala sobre a Covid: ‘Voz embargada, como se fosse uma sinusite’

A Ômicron, mais contagiosa, foi responsável pela maioria dos 10,1 milhões de casos contabilizados entre 26 de dezembro e 2 de janeiro, contra 5,25 milhões na semana entre 19 e 25 de dezembro. O recorde semanal anterior de toda a pandemia, registrado no fim de abril do ano passado, era de 5,79 milhões, quase a metade do número atual.(O Globo)

Previous articleNOTA DE PESAR
Next articleTSE aprova calendário oficial para eleições de 2022