Home Sem categoria Mundo chega ao marco de 8 bilhões de habitantes, projeta ONU

Mundo chega ao marco de 8 bilhões de habitantes, projeta ONU

977
0

Estimativa da ONU é de que o mundo ultrapasse 9 bilhões de habitantes por volta de 2037. Alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) pode contribuir para desacelerar o crescimento da população mundial (crédito: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)

A população mundial atingiu 8 bilhões de pessoas segundo relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU) na segunda-feira (14/11). As conquistas em saúde pública, melhorias em saneamento, melhor acesso à agua potável e desenvolvimento de vacinas na última década foram fatores contribuintes para o rápido crescimento populacional. No entanto, o secretário-geral da ONU António Guterres alerta para a necessidade de diminuir as desigualdades. “Se não reduzirmos o enorme fosso entre os que têm e os que não têm, estaremos construindo um mundo de oito bilhões de pessoas repleto de tensões, desconfiança, crises e conflitos”, disse.

A estimativa da ONU é que o mundo ultrapasse 9 bilhões de habitantes por volta de 2037 e 10 bilhões em 2058. A organização internacional destaca a importância de investir cada vez mais em recursos para atender às necessidades crescentes das pessoas, mas também do meio ambiente. “O crescimento populacional contínuo aumenta a urgência dos esforços para garantir o desenvolvimento econômico e, ao mesmo tempo, proteger e preservar o meio ambiente. Compreender e planejar as mudanças demográficas futuras é essencial para alcançar o progresso contínuo em direção aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), garantindo que ninguém seja deixado para trás”, diz.

António Guterres ressalta que a aceleração da crise climática afeta principalmente os mais pobres. “Estamos na direção de uma catástrofe climática, com as emissões e as temperaturas em contínuo crescimento. Inundações, tempestades e secas estão devastando países que em quase nada contribuíram para o aquecimento global”, pontuou o secretário-geral.

Gueterres espera que os líderes mundiais reunidos COP27 estabeleçam acordos sobre um modelo de compensação aos países do sul global pelas perdas e danos relacionados ao clima. O secretário-geral também defende que os países mais ricos deem apoio financeiro e técnico para ajudar as economias emergentes na transição dos combustíveis fósseis. “Esta é a nossa única esperança para cumprir as nossas metas climáticas”, enfatizou.

Para a ONU, alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) pode contribuir para desacelerar o crescimento da população mundial. “A expansão das oportunidades de educação e emprego contribui para o declínio da fecundidade, alterando os incentivos e as intenções em torno do casamento e da procriação. O acesso universal aos cuidados de saúde sexual e reprodutiva, incluindo o planejamento familiar, e a proteção dos direitos reprodutivos permitem que indivíduos e casais realizem melhor suas intenções de fecundidade, reduzindo o número de gestações indesejadas e, muitas vezes, levando a níveis mais baixos de fecundidade”, conclui.

Correio Braziliense

Previous articleEsporte e arquitetura: conheça os estádios da Copa do Mundo 2022 no Catar
Next articleInternações por Covid podem subir ainda mais nos próximos dias