Home Sem categoria Miguel viaja para o exterior e Simão Durando assume Prefeitura de Petrolina

Miguel viaja para o exterior e Simão Durando assume Prefeitura de Petrolina

219
0

Pela primeira vez o vice-prefeito e secretário de Governo, Simão Durando, vai assumir o comando da Prefeitura de Petrolina. A cerimônia de transmissão de cargo ocorreu na noite dessa sexta-feira (12), após solenidade de assinatura da Ordem de Serviço para pavimentação de vias no distrito de Rajada.

Simão ficará como prefeito durante os próximos sete dias, em virtude de uma viagem de compromissos diplomáticos do prefeito Miguel Coelho para Barcelona, na Espanha, onde irá liderar uma comitiva de prefeitos da Frente Nacional de Prefeitos durante encontro internacional sobre inovação.

Uma intensa agenda de trabalho já foi articulada por Simão Durando e terá início neste sábado (13), quando o prefeito em exercício se reunirá com todo o secretariado e gestores de órgãos municipais. Além disso, serão feitas visitas a obras e mais assinaturas de ordens de serviço irão ocorrer ao longo da próxima semana.

“Tive a grande honra de receber a missão de estar como Prefeito, durante os dias em que Miguel Coelho estiver na Espanha, no encontro internacional da Frente Nacional dos Prefeitos. Estou honrado e muito feliz, sigo comprometido com o objetivo de estar sempre trabalhando e buscando o melhor pela nossa querida Petrolina”, celebrou Simão.

Antes de assinar o documento de transmissão de cargo, Miguel Coelho expressou sua confiança em Simão Durando para assumir a função de administrar a maior cidade do Sertão. “Saio com a consciência tranquila, não só pela competência, pela capacidade e pela dedicação de Simão. Fico tranquilo porque Simão compartilha do mesmo amor que tenho por nossa cidade”, afirmou Miguel. Simão Durando assume o cargo e comandará a Prefeitura de Petrolina até o dia 19 de novembro.(Ascom)

Previous articleCovid-19: Vai levar a terceira dose da vacina? Saiba o que esperar
Next articlePANDEMIA. ‘Nova onda de Covid na Europa e na Ásia deve servir de alerta para o Brasil’, aponta Fiocruz