Home Sem categoria Manifestações pelo Brasil, vão marcar nesta quarta-feira (11), o Dia do Estudante!

Manifestações pelo Brasil, vão marcar nesta quarta-feira (11), o Dia do Estudante!

318
0
 (crédito: ViewImag)

As entidades estudantis UNE ( União Nacional de Estudantes (UNE), UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e ANPG (Associação Nacional de Pós – Graduandos (ANPG) convocam, para esta quarta-feira, no Dia do Estudante, mobilização nacional, com o mote da defesa da educação e contra o Governo Bolsonaro.

A UNE aponta os cortes no orçamento das universidades, que deixam as instituições em estado de emergência, sem recursos, e estão em risco de fechar as portas. “Em meio a pandemia, em que é necessário fortalecer pesquisas, adaptações para aulas à distância ou ensino híbrido, ampliar políticas de permanência, já que estudantes e suas famílias perderam renda, o governo opta por sucatear o ensino. É inaceitável”, alerta Bruna Brelaz, presidente da UNE.

As entidades também alertam para a omissão do MEC, que não apresenta projetos de investimento para a educação, nem propostas e recursos para adaptação de escolas para o retorno às aulas seguro, orientam a utilizar máscara PFF2, álcool em gel e adotar estratégias de distanciamento social.

Nesta terça-feira, (10), a UNE, UBES, a Educafro, a Frente Antirracista, e os partidos PT, Rede, PSB, PC do B, PSTU, PDT, PSOL, PV, Cidadania e Solidariedade ajuizarão uma ADPF (Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental) no STF (Supremo Tribunal Federal) para reabrir inscrições com isenção aos estudantes ausentes na edição de 2020, que não conseguiram cumprir o prazo para justificativa, por conta de suspeitas de COVID-19

Os motivos para a ADPF são os 3,2 milhões de participantes no Enem deste ano sem isenção em relação à edição passada, muitos deles prejudicados pela decisão do MEC de retirar a gratuidade dos candidatos ausentes em 2020. Essa decisão representa o negacionismo à gravidade da pandemia (às condições adversas quando a prova foi realizada – em meio a “segunda onda” no Brasil) e que prejudica milhões de estudantes de baixa renda, resultando em 46% menos inscritos que ano passado, voltando ao patamar de 2005.

Para Rozana Barroso, presidente da UBES, e estudante de cursinho pré-vestibular, a ADPF no STF, em meio ao Dia do Estudante, é muitnem seja democrático. ” A edição passada do exame foi marcada pela desigualdade. Não aceitaremos mais uma prova em que os sonhos de milhões de jovens fiquem para trás”, afirma.(Correio Brasiliense)

Previous articleGestora da GRE em Petrolina considera histórica a solicitação da proposta Incluir para Democratizar
Next articlePrefeitura de Petrolina vai criar a Companhia de Saneamento e Abastecimento de Águas do Sertão