Home Sem categoria Lucas Ramos parabeniza Pedro Miguel, novo diretor do Aggeu Magalhães, por posse...

Lucas Ramos parabeniza Pedro Miguel, novo diretor do Aggeu Magalhães, por posse no Conselho Deliberativo da Fiocruz

57
0
Secretário Lucas Ramos

O novo diretor do Instituto Aggeu Magalhães (IAM), Pedro Miguel Neto, foi empossado, nesta quinta-feira (10), como membro do Conselho Deliberativo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O deputado licenciado e secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lucas Ramos, comemorou a chegada do gestor ao colegiado responsável pela formulação e condução da política de desenvolvimento institucional da Fiocruz.

“Pedro Miguel Neto possui uma longa história de trabalho e compromisso com a defesa da Saúde, da Ciência, da pesquisa, do ensino e da gestão democrática e eficiente. São valores que nortearão sua gestão no Instituto Aggeu Magalhães para os próximos quatro anos e que também serão a base de sua participação no Conselho Deliberativo da Fiocruz. Em tempos tão desafiadores, temos a certeza de que Pedro representará o Nordeste com sabedoria, inovação, o olhar sempre voltado para as pessoas e, sobretudo, valorizando a vida”, destacou o secretário Lucas Ramos.

Fazem parte das atribuições do Conselho Deliberativo a programação de atividades e a proposta orçamentária anual. O acompanhamento e avaliação de desempenho de todas as unidades da Fiocruz no Brasil. E a gestão da comissão eleitoral para escolha do presidente da instituição.

Pedro Miguel é doutor em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz e tecnologista sênior do IAM. Foi eleito novo diretor do Instituto Aggeu Magalhães no final do mÊs de maio, em uma chapa formada com Idê Gurgel, Ana Cláudia Leão e Manoel Lima.

Em seus 70 anos, o Instituto Aggeu Magalhães se tornou o maior representante regional da Fiocruz, sendo fundamental para o desenvolvimento de uma saúde pública de qualidade, promoção da pesquisa científica no Nordeste e desenvolvimento de novas tecnologias para garantir condições sociossanitárias dignas à população. Já a Fiocruz celebrou, há duas semanas, 121 anos de descobertas científicas transformadoras, fabricação de vacinas e medicamentos e formação de profissionais de diversos níveis para o Sistema Único de Saúde (SUS), dentre outras atividades.(Ascom)