Home Sem categoria Docentes da Univasf estão entre os cientistas mais citados do Brasil e...

Docentes da Univasf estão entre os cientistas mais citados do Brasil e do mundo

1104
0
Univasf Campus Sede — UNIVASF Universidade Federal do Vale do São Francisco
Univasf Campus Sede – Petrolina-PE

A Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) possui 48 docentes entre os cientistas mais citados do mundo, listados no ranking AD Scientific Index 2023. Os professores são destaque em diversas áreas, como Farmácia, Zoologia, Antropologia, Medicina Veterinária, Ecologia, Engenharias, entre outras. O ranking leva em consideração citações no Google Acadêmico e trabalhos realizados pelos cientistas nos últimos cinco anos. A partir deste ranking mundial, o AD Scientific Index lançou, no último dia 15 de fevereiro, uma lista com os dez mil cientistas mais citados do Brasil, na qual estão presentes sete docentes da Univasf.

No ranking Brazil 10.000 Top Scientists, são destaque os professores Jackson Guedes, Larissa Rolim e Xirley Pereira Nunes, do Colegiado de Farmácia (CFarm); Alexandre Redson e Maurício Horta, do Colegiado de Medicina Veterinária (CMVET); José Roberto Andrade do Nascimento Junior, do Colegiado de Educação Física (CEFIS); e Helinando Pequeno de Oliveira, do Colegiado de Engenharia Elétrica (Cenel). Apesar de possuir sete pesquisadores presentes nessa classificação, apenas seis aparecem vinculados à Univasf. Em seus dados do Google Acadêmico, o professor Alexandre Redson ainda aparece vinculado à Universidade Estadual Paulista (Unesp) “Júlio de Mesquita Filho”.

Para a professora Larissa Rolim, que aparece no ranking dos dez mil pesquisadores brasileiros pela primeira vez, constar na lista é importante. “Ter o reconhecimento do nosso esforço enquanto pesquisadores e formadores de recursos humanos é gratificante. Fazemos pesquisa aqui no Vale do São Francisco com muitas dificuldades, mas continuamos nos empenhando em fazer ciência de qualidade”, destaca.

O docente José Roberto também aparece pela primeira vez no ranking Brasil. Ele já havia sido notabilizado na edição de 2021 do ranking dos 50 mil cientistas mais citados da América Latina, também produzido pela AD Scientific Index. “É um reconhecimento de todo empenho e dedicação que tenho desenvolvido junto ao meu grupo de pesquisa, o Grupo de Estudos em Psicologia do Esporte e do Exercício, e com os Programas de Pós-Graduação em Educação Física e Psicologia. Esse reconhecimento é um incentivo para manter a busca por novos conhecimentos e gerar produtos científicos para auxiliar na formação de recursos humanos e para a melhoria das condições de vida da população”, declara.

O AD Scientific Index registra o desempenho acadêmico de cientistas de diversas áreas, considerando a produção científica total e dos últimos cinco anos. O ranking também classifica instituições com base na atividade de seus pesquisadores afiliados. Para ter acesso à classificação, acesse o site.(Ascom)