Home Sem categoria Concurso CNJ: saiba tudo sobre o edital com salários de até R$...

Concurso CNJ: saiba tudo sobre o edital com salários de até R$ 13 mil

944
0

O Correio separou as principais informações do documento para te deixar por dentro do novo certame do Conselho Nacional de Justiça

Concurso CNJ: candidatos vão concorrer a salários de até R$ 13,9 mil - - Jornal Estado de Minas | Notícias Online

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) publicou edital de concurso público para preenchimento de 60 vagas de nível superior. Foram contempladas carreiras de analista e técnico judiciário, em diversas carreiras. Os salários variam entre $ 8.529,65 e R$ 13.994,78 e o certame também oferece diversos benefícios.

Os candidatos serão avaliados por meio de provas objetivas e discursivas e avaliação de títulos. Os exames estão previstos para ocorrerem em 30 de junho, em Brasília. As inscrições serão abertas em 3 de abril, no site do Cebraspe.

CNJ publica edital de concurso com salários iniciais de até R$ 13 mil
Veja abaixo todos os detalhes do concurso:

Vagas

  • Analista judiciário, área administrativa, especialidade pedagogia: uma vaga;
  • Analista judiciário, área apoio especializado, especialidade análise de sistemas: uma vaga;
  • Analista judiciário, área apoio especializado, especialidade arquitetura: uma vaga;
  • Analista judiciário, área apoio especializado, especialidade ciências sociais: uma vaga;
  • Analista judiciário, área apoio especializado, especialidade engenharia elétrica: uma vaga;
  • Analista judiciário, área judiciária: 15 vagas;
  • Técnico judiciário, área administrativa: 28 vagas;
  • Técnico judiciário, área apoio especializado, especialidade programação de sistemas: 12 vagas.

Requisitos
Analista judiciário, área administrativa, especialidade pedagogia: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior de graduação em pedagogia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Analista judiciário, área apoio especializado, especialidade análise de sistemas: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior de graduação na área de tecnologia da informação e comunicação, ou de qualquer curso de nível superior de graduação acrescido de certificado de curso de pós-graduação na área de tecnologia da informação e comunicação de, no mínimo, 360 horas/aula, fornecidos por instituição reconhecida pelo MEC.

Analista judiciário, área apoio especializado, especialidade arquitetura: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior de graduação em arquitetura, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro em Conselho de Arquitetura e Urbanismo.

Analista judiciário, área apoio especializado, especialidade ciências sociais: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior de graduação em ciências sociais (sociologia, antropologia ou ciência política), fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Analista judiciário, área apoio especializado, especialidade engenharia elétrica: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior de graduação em engenharia elétrica, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia.

Analista judiciário, área judiciária: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior de graduação em direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Técnico judiciário, área administrativa: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior de graduação em qualquer área de formação, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

Técnico judiciário, área apoio especializado, especialidade programação de sistemas: diploma, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, de curso de nível superior de graduação na área de tecnologia da informação e comunicação ou de qualquer curso de nível superior de graduação acrescido de certificado(s) de curso(s) na área de tecnologia da informação e comunicação que isoladamente apresente, ou quando somados apresentem, carga horária de, no mínimo, 120 horas/aula.

Cargo Salário

  • Analista judiciário – pedagogia R$ 13.994,78
  • Analista judiciário – análise de sistemas R$ 13.994,78
  • Analista judiciário – arquitetura R$ 13.994,78
  • Analista judiciário – ciências sociais R$ 13.994,78
  • Analista judiciário – engenharia elétrica R$ 13.994,78
  • Analista judiciário – área judiciária R$ 13.994,78
  • Técnico judiciário – área administrativa R$ 8.529,65
  • Técnico judiciário – programação de sistemas R$ 8.529,65
    Inscrições
  • As inscrições poderão ser feitas no período entre 3 de abril e 2 de maio, no site do Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe). As taxas custam R$ 126 para analista e R$ 76 para técnico.

Etapas
Fazem parte do certame as etapas de provas objetivas, prova discursiva e avaliação de títulos. Os exames serão de caráter eliminatório e classificatório. A prova objetiva será composta por 120 questões, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos.

Para analistas, a discursiva será composta por duas questões discursivas, enquanto para técnicos o exame terá apenas uma. Já a avaliação de títulos será somente de caráter classificatório, para todas as carreiras.

As provas para os cargos de analista terão duração de 5 horas e serão aplicadas em 30 de junho, no turno da manhã. As provas para técnico terão a duração de 4 horas e 30 minutos e serão aplicadas no mesmo dia, mas no turno da tarde.

Cronograma

  • 3 de abril a 2 de maio: período de inscrições e de solicitação de inscrição com isenção de taxa
  • 3 a 6 de maio: disponibilização do link para verificação de deferimento da foto encaminhada na inscrição e prazo para novo envio de foto que atenda às determinações do sistema
  • 9 a 13 de maio: consulta à situação provisória da solicitação de isenção de taxa de inscrição
  • 10 a 13 de maio: prazo para a interposição de recursos contra o indeferimento da solicitação de isenção de taxa de inscrição
  • 20 de maio: consulta à situação final da solicitação de isenção de taxa de inscrição
  • 22 de maio: data final para o pagamento da taxa de inscrição
  • 31 de maio: relação provisória dos candidatos com a inscrição deferida para concorrer na condição de pessoa com deficiência
  • 31 de maio a 4 de junho: consulta à situação provisória da solicitação de atendimento especializado
  • 3 e 4 de junho: prazo para a interposição de recursos contra o indeferimento da inscrição para concorrer como pessoa com deficiência e contra o indeferimento da solicitação de atendimento especializado
  • 12 de junho: relação final dos candidatos com inscrição deferida para concorrer na condição de pessoa com deficiência
  • 12 de junho: consulta à situação final da solicitação de atendimento especializado
  • 18 de junho: divulgação do edital que informará a disponibilização da consulta aos locais de provas
  • 30 de junho: aplicação das provas objetivas e discursiva
    2 a 4 de julho: consulta individual aos gabaritos oficiais preliminares das provas objetivas
  • 2 de julho: divulgação do padrão preliminar de respostas da prova discursiva
  • 3 e 4 de julho: prazo para a interposição de recursos quanto às questões formuladas, aos gabaritos oficiais preliminares divulgados e(ou) ao padrão de respostas da prova discursiva
  • 5 de julho: divulgação dos gabaritos preliminares das provas objetivas
  • 24 de julho: divulgação do edital de resultado final nas provas objetivas e de resultado provisório na prova discursiva