Home Sem categoria A pandemia ainda não acabou

A pandemia ainda não acabou

772
0

PANDEMIA NÃO CABOU!

*Aristóteles Cardona Júnior

Artigo do leitor: "Não é a hora de retomar" | Blog do Carlos Britto

Mal chegamos ao final do mês junino e a notícia já está na boca do povo: A Covid toma conta,com nova onda de infectados por todo canto. Muito provavelmente você deve conhecer mais de uma pessoa que está enfrentando a doença neste momento. Só aqui em Petrolina, estamos falando de centenas de infectados identificados nos últimos dias. Esta situação deve, no fim das contas, nos apontar para uma importante conclusão: a pandemia ainda não acabou e por isso muitos cuidados ainda são necessários.

Esta conclusão, por mais óbvia que seja, deve nos ajudar a definir condutas em nosso dia a dia. A primeira delas cabe aos poderes públicos. No nosso caso, aqui em Petrolina, é muito ruim que sigamos apenas com um ponto de testagem, mesmo que num espaço amplo, agora no Centro de Convenções novamente. Nosso município já conta com uma população que supera os 350.000, além de possuir um território reconhecidamente muito extenso. Manter apenas um ponto de testagem é, sem dúvida, uma forma de dificultar o acesso ao diagnóstico e, por tabela, dificultar também que sejam tomadas medidas importantes como isolamento.

Um outro ponto importante a se destacar é que apesar de tantos casos aparecendo novamente, felizmente, até agora, não temos visto uma alta proporção de hospitalizações e, principalmente, mortes por Covid. Tudo isso graças às vacinas. São elas que estão nos permitindo, neste momento, não sofrer um impacto ainda maior na vida de tanta gente. Mas um alerta precisa ser feito: precisamos ampliar ainda mais nossos índices de vacinação. Em todo o país, nem metade da população fez a dose de reforço até o momento. E olhe que já estamos com uma segunda dose de reforço disponível para alguns grupos sociais.

É preciso, ainda, reafirmar a importância do uso de máscaras. Se os governos não têm feito mais a exigência de seu uso, é fortemente recomendado que a própria população reforce os seus próprios cuidados, mantendo o seu uso ou voltando a utilizá-las, especialmente em todo e qualquer lugar fechado ou que apresente uma alta concentração de pessoas.

Por isso, reafirmo medidas que diminuem o contágio da doença e ajudam a nos proteger: isolamento quando apresentar sintomas gripais, testagem a partir do 3º dia de sintomas respiratórios, uso de máscaras e vacinação! Lembrando que as vacinas já estão disponíveis para adolescentes e crianças acima de 5 anos. E se você ainda não tomou a dose de reforço, procure informações no seu Posto de Saúde.

Aristóteles Cardona Júnior
  • Médico de Família e Comunidade – Petrolina/PE
  • Professor da Universidade Federal do Vale do São Francisco

Previous articlePlano Retomada aporta no Sertão com cerca de R$ 93 milhões em investimentos
Next articleCarrancas Futebol Americano se reencontra com a torcida neste sábado(02) de Julho