Home Sem categoria Veja como evitar prejuízos financeiros nas compras de fim de ano

Veja como evitar prejuízos financeiros nas compras de fim de ano

360
0

Especialista destaca que os golpes mais comuns são estelionato, elevação nos valores das compras e sites piratas.

Além de representar a virada de um ciclo, o fim do ano também traz momentos onde podemos presentear a família e as pessoas amadas, como no Natal ou no Reveillon. Contudo, é preciso prestar atenção no momento de fazer as compras – tanto em lojas físicas quanto digitais – para não cair em golpes e o momento especial se tornar um pesadelo.

As fraudes mudam constantemente e a melhor forma de prevenir é se manter informado, por isso é fundamental ter cuidado com o uso do cartão, as senhas e operações bancárias, recomenda o advogado Rafael Sampaio, que destaca os tipos mais comuns de golpes aplicados aos consumidores nesta época do ano: estelionato, elevação nos valores das compras e sites piratas.

“Apesar do fim do ano ter vários atrativos de compras com grandes promoções, a exemplo da Black Friday, é necessário desconfiar quando um produto estiver mais barato que o normal. É incomum um preço tão baixo de um produto, podendo se tratar de uma fraude, como os sites piratas”, alerta Rafael, que também atua como professor da Rede UniFTC.

Que completa: “Os criminosos gostam de usar datas como Black Friday e Natal para aplicar esses golpes justamente porque boa parte da população está buscando por melhores oportunidades de compras e mais tentativas de economizar. Por isso que estes grupos acabam conseguindo aplicar golpes com facilidade”.

É importante destacar que o Código de Defesa do Consumidor garante proteção em golpes tanto nas compras realizadas em ambiente físico, quanto nas realizadas em lojas digitais. O consumidor tem o direito de ser informado sobre todas as circunstâncias que envolvem o ato da compra.

Segundo Rafael, se o cliente não tiver familiaridade com as lojas virtuais, a melhor opção é sempre procurar por um ambiente físico e evitar pagar também com modalidades como PIX ou cartão virtual. Além disso, o advogado pontua que se a pessoa já tiver caído no golpe, o recomendado é cancelar imediatamente todos os cartões e procurar a delegacia especializada da cidade.

Previous articleLei Marília Mendonça é aprovada em comissão no Senado
Next articleTrês doses de vacinas podem resistir à variante ômicron? Saiba mais