Pernambuco registra nove mortes nas últimas 24 horas em decorrência do novo coronavírus, chegando ao total de 30 vítimas fatais no Estado. Casos de infectados também aumentou em 22, passando para 223 o total de ocorrências da doença. Os dados foram atualizados no fim da manhã desta segunda-feira (6) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE). O total de curas clínicas é de 25.

As nove mortes registradas ocorreram entre os dias 27 de março e 5 de abril, sendo sete pessoas do sexo feminino e duas do sexo masculino, entre elas a de um adolescente de 15 anos morador de São Loureço da Mata, na Região Metropolitana do Recife (RMR). O rapaz apresentou febre, tosse, dispneia e saturação em 20 de março e acabou morrendo sete dias depois. Outra vítima fatal foi um idoso de 65 anos que residia em Paudalho, na Zona da Mata – o homem apresentou dispneia e desconforto respiratório em 21 de março e morreu no último sábado (4).

As mulheres mortas pelo novo coronavírus são a fisioterapeuta Viviane Albuquerque, que morreu na noite desse domingo (5) aos 33 anos e gestante de 31 semanas; uma profissional de saúde de 52 anos, residente em Camaragibe, na RMR; uma mulher de 57 anos moradora do Recife e que morreu no último sábado; uma idosa de 83 anos, que morava em Jaboatão dos Guararapes, na RMR; uma idosa de 84 anos e uma mulher de 42 anos, ambas residentes em São Lourenço da Mata; e uma idosa de 72 anos que residia em Lagoa do Carro, no Agreste do Estado.

Das 223 pessoas confirmadas com a doença, 101 estão em isolamento domiciliar e 67 internadas, sendo 23 em UTI/UCI e 44 em leitos de isolamento. Outros 25 pacientes já estão recuperados.

Os casos confirmados de pessoas com o novo coronavírus estão distribuídos no Recife e em outros 16 municípios. São eles: Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Paulista e São Lourenço da Mata, na RMR; Paudalho, Palmares, Goiana e Aliança, na Zona da Mata; Lagoa do Carro, Caruaru, Belo Jardim e Cachoeirinha, no Agreste; e Ipubi e Petrolina, no Sertão pernambucano. Além do arquipélago de Fernando de Noronha e da ocorrência de pacientes de outros estados e países.(FolhaPE)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui