Sucesso nos anos 90, o ex-timbaleiro Xexéu, hoje com 45 anos, foi filmado recentemente de uma forma bem diferente da imagem que o público guardava dele. Pedindo dinheiro, ele aparece numa localidade do Complexo do Nordeste de Amaralina, em Salvador, sem os dentes, machucado e, aparentemente, sob efeito de drogas.

A repercussão do vídeo fez Xexéu enxergar que sozinho não dava para lutar contra a dependência química. Na manhã desta quarta-feira (2), o cantor assinou um contrato pela vida, aceitando a internação numa clínica de reabilitação na Praia de Ipitanga, em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador (RMS).

“Não está em jogo o meu sucesso, a minha carreira, e sim a minha vida, minha saúde mental. Eu devo isso a minha família, aos meus fãs e a mim, principalmente. Preciso me tratar para poder voltar a cantar”, disse Xexéu ao CORREIO, antes de ser internado.

Acompanhamento

Antes de ser internado, acompanhamos um pouco da rotina de Alfredo Santos Cerqueira Filho, o Xéxeu, em sua casa no Nordeste de Amaralina, periferia de Salvador. Lá, ele falou sobre o problema com drogas e a decisão de retomar a carreira de cantor.

Ele e sua mãe, Onorina Oliveira Sales, 66, receberam nossa equipe na modesta residência que fica na Rua do Leste, por volta das 10h. Prepostos da Instituição Manassés, centro de tratamento para dependentes químicos, também chegaram no mesmo momento.

Visivelmente abatido por conta das medicações que toma para controlar a ansiedade, Xexéu falou sobre a repercussão do vídeo, que o CORREIO optou por não publicar.

“Por um lado foi bom porque trouxe ajuda, mas por outro foi uma falta de respeito ao ser humano, deixando a imagem do artista exposta, mexendo também com toda a família”, afirmou o cantor, que tem dois filhos, um de 26 e outro 24 anos de idade.

Xéxeu disse que o sucesso e a ausência do pai, que morreu quando ele tinha 8 anos, foram algumas das circunstâncias que o levaram a usar drogas.

“Não foi só a fama. Perdi meu pai muito novo. Isso mexeu muito comigo. Não tive quem pudesse cuidar da minha carreira, para poder me dar um direcionamento, e a gente termina experimentando”, declarou, mas sem tirar a própria responsabilidade.

“Não posso culpar ninguém, foi uma vontade própria. Ninguém lhe obriga a usar droga e experimentei. Mas não sabia que o meu organismo era predisposto e, quando fui ver, já tinha virando um indigente. Daí foi a minha primeira internação”, relatou o artista, que já se internou três vezes – a última há quase um ano.
“Consegui me segurar, mas tive recaídas e isso machuca muito a família. E a gente fica refém, tenta sair, mas não consegue, como se fosse uma cadeia. Mas hoje tenho fé que será diferente”, declarou ele, usando uma camisa preta com a imagem de Jesus Cristo.

Xéxeu disse que nunca usou crack. O semblante sofrido e a ausência de alguns dentes são efeitos de outras drogas, como álcool, cigarro e cocaína.

“Nunca usei crack, como dizem por aí. Passei 14 anos sem beber e sem fumar. Estava fora, mas voltei para Salvador e tive as recaídas. Mas acredito que isso faz parte do tratamento. Agora é bola pra frente, sair dessa com saúde e muita força para poder voltar a cantar e alegrar os nossos fãs. Não é só o Xéxeu, mais de 40% da população brasileira é dependente de alguma droga como cigarro, álcool e drogas”, observou.

O ex-vocalista da Timbalada também falou sobre o futuro. “Já vivi muito o sucesso e isso não me preocupa hoje. Sou um cara muito tranquilo quanto a isso. É claro que a gente quer estar no palco, mas acredito que o primeiro momento agora é cuidar de mim. Se eu não estiver bom, como irei produzir? É ficar bom para poder fazer um trabalho bacana, um visual bacana. Agora, acredito que estarei muito mais forte, preparado para o Verão 2021”, declarou, otimista.

Relembre a fama do cantor em alta em Salvador quando estava na Timbalada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui