Parte do centro comercial da cidade ficou alagada
Serra Talhada – PE

As fortes chuvas que atingiram Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, na madrugada desta quinta-feira (26), deixaram vários moradores desabrigados após o transbordamento do rio Pajeú. A prefeitura da cidade decretou estado de calamidade pública. Segundo a gestão, ainda não foram contabilizadas as famílias desalojadas nem os prejuízos materiais. Parte do centro comercial e pontos de outros bairros ficaram alagados.

O Corpo de Bombeiros montou uma operação de resgate com quatro viaturas e duas embarcações. Durante a manhã desta quinta, pelo menos 30 pessoas que estavam ilhadas foram removidas. Os moradores foram levados para abrigos improvisados em escolas da cidade, que estão com as aulas suspensas por causa das estratégias de isolamento para conter o avanço do novo coronavírus.

Em nota, a prefeitura alertou que a Defesa Civil continua monitorando o nível do rio Pajeú, que está baixando em algumas cidades, mas pode voltar a subir com mais chuvas. A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) emitiu, na quarta-feira (25), alerta meteorológico com a possibilidade de chuvas fortes até as 17h desta quinta no Sertão e Agreste do Estado.

Parte do centro comercial da cidade ficou alagada
Serra Talhada – PE
“O prefeito Luciano Duque atua junto com os secretários municipais e Defesa Civil no suporte às famílias em situação de risco e às empresas atingidas nas áreas alagadas”, diz nota emitida pela prefeitura. Um plano de reestruturação será divulgado pela Defesa Civil quando o nível da água baixar.

“A população deve permanecer em alerta por causa dos alagamentos que já aconteceram e a possibilidade de novos casos”, diz nota da Defesa Civil. Equipes da prefeitura estão nas ruas da cidade técnica buscando famílias desabrigadas por causa das enchentes.

Segundo a Apac, Serra Talhada registrou pelo menos 300 milímetros de chuva no mês, equivalente a mais de 200% da média histórica de março na cidade.(Folhape)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui