Lampião, o Rei do Cangaço, vai a júri popular em Petrolina, no próximo dia 31 de outubro. O Júri Épico é um projeto acadêmico comandado pelos alunos do curso de Direito da FTC e Facape. Toda a organização do evento é feita pelos alunos dos cursos de Direito das instituições que estão divididos em comissões. O projeto conta ainda com a parceria da seção pernambucana da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PE), Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Justiça de Pernambuco. O evento acontece no Centro Cultural Dom Bosco, das 8h às 19h.

Para o Diretor das unidades FTC Juazeiro e Petrolina, Andrei Mello, este será um espetáculo histórico na região. “Estamos honrados em contribuir com esta maravilhosa discussão. Muitas pessoas já estão especulando se ele será absolvido ou condenado… mas vamos aguardar o julgamento! Estaremos lá para aprender um pouco mais. A FTC estará sempre aberta para estes tipos de eventos”, reforçou o professor.

No último dia 22 de outubro, houve a entrega formal da Denúncia Criminal à Defesa. O material dará embasamento à fase de instrução processual, com a coleta dos depoimentos das testemunhas, e ao interrogatório de Lampião. O ato da entrega do inquérito ocorreu na sala do júri da FTC Petrolina. Estiveram presentes na ocasião, o diretor da FTC Petrolina, Andrei Mello; o coordenador do curso de Direito da Instituição, Mário Cleone; o promotor criminal Fernando Della Latta, representando o Ministério Público (MP/PE); um dos integrantes da Defensoria, o advogado Marcílio Rubens; o professor da FTC responsável pelo projeto, Anderson Araújo e o coordenador do curso de Direito da Facape, Carlos Romero.

O coordenador do curso de Direito da FTC, Mário Cleone, fala com alegria desta temática extremamente polêmica. “É importante desenvolver este trabalho para movimentar o aprendizado dos nossos alunos, permitindo que o estudante faça parte ativamente deste projeto, já que trabalhamos com Metodologias Ativas. Que tenhamos um belíssimo evento de formação de conhecimento”, argumentou.

O promotor Fernando Della Latta afirma estar muito feliz com a iniciativa. “Tenho oito anos de Ministério Público. Faço júri desde o primeiro dia da minha carreira, mas este julgamento está mexendo muito comigo, com meu imaginário. Conversei com professor Anderson sobre a possibilidade de fazer um júri temático para integrar as faculdades. Era uma ideia para 2020, mas depois de algumas horas, o professor sugeriu o réu”, afirmou emocionado.

Os interessados em assistir ao Júri de Lampião podem fazer suas inscrições para cadastro de reserva pelo link https://instagram.com/jurihistorico.pnz?igshid=nbe6x2mq2w52

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui