Michael Ryan, responsável por situações de emergência da OMS, alerta contra o uso da cloroquina como tratamento, autorizado pelo governo brasileiro

A América do Sul se tornou um novo epicentro da pandemia de Covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, sendo o Brasil o país mais afetado da região, disse nesta sexta-feira, 21, Michael Ryan, responsável por situações de emergência da Organização Mundial da Saúde (OMS). A entidade advertiu o governo brasileiro por ter autorizado o uso da cloroquina no tratamento de pacientes.

“A América do Sul se tornou um novo epicentro da doença”, afirmou Ryan. “Também notamos que o Brasil aprovou a expansão do uso da cloroquina, mas nós atentamos ao fato de que há revisões sistemáticas feitas pela Organização Pan-americana de Saúde que dizem não haver evidência clínica para aprova o uso da cloroquina como tratamento para a Covid-19, não até os testes terem sido finalizados e obtivermos resultados claros”, disse.

A decisão sobre o uso da cloroquina custou o cargo a dois ministros da Saúde, Luiz Mandetta e Nelson Teich, que foram contrários ao novo procedimento. Nesta sexta-feira, um estudo publicado nos Estados Unidos com testes feitos em milhares de pacientes mostrou que a droga, usada para outras doenças, resultou em  maior número de mortes entre os infectados por Covid-19.

Atualmente, o governo brasileiro contabiliza 310.087 casos e 20.047 mortes. No mundo, a Covid-19 contaminou mais de 5 milhões e ceifou quase 336.000 vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui