Home Sem categoria Projeto de lei prevê internet gratuita para rede pública de ensino. Votação...

Projeto de lei prevê internet gratuita para rede pública de ensino. Votação é nesta quinta-feira(17)

144
0
Deputados aprovam urgência para projeto que prevê acesso gratuito à internet  em escolas públicas - Notícias - Portal da Câmara dos Deputados
Congresso Nacional votará projeto de educação que prevê internet gratuita para escolas. Pautado para ser votado nesta quinta-feira (17/12), o Projeto de Lei 3477/20 beneficiará alunos e professores da rede pública de todo país, mas tem resistência do governo. É o que afirma o autor do PL da Conectividade, o deputado Professor Israel Batista (PV-DF).
O professor conta que, inicialmente, o governo pediu que a relatora do PL, a deputada Tabata Amaral (PDT-SP), fizesse alterações na escrita do projeto para que se encaixasse nos prazos do Congresso. Segundo ele, “desde então, a gente fez as alterações para que o governo tivesse tempo hábil, para que o governo conseguisse fazer o que ele precisa fazer do ponto de vista operacional. Só que agora, à beira da votação, o governo vai orientar os deputados da base governista para que votem contra o PL 3477/20”.
O deputado declara que o fundo de universalização, reservado para essa finalidade, está guardado desde 2001 e nunca foi usado. “A gente não consegue entender o porquê de o governo, tendo o recurso, não querer usá-lo, e aproveitar este momento de orçamento de guerra para dar esse apoio para a educação”.
Números
Professor Israel também lembra que cinco meses sem aula representam dez meses de deficit de aprendizado. “Eu não entendo qual é a do governo. A gente mudou os prazos, adaptamos para que eles possam ter o tempo necessário. Então, eu estou indignado com essa notícia de que o governo, aos 45 do segundo tempo, decidiu orientar a bancada governista contra um projeto dessa importância”, afirma.
Um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Aplicada (Ipea), em parceria com a Universidade de Brasília (UnB), revelou que 5,8 milhões de estudantes da rede pública brasileira não tiveram acesso às aulas de educação a distância em razão da pandemia, neste ano, por falta de conexão ou equipamento adequado.
De acordo com o Sindicato dos Professores (Sinpro) do Distrito Federal, as aulas remotas alcançaram 120 mil alunos e 23% dos professores.