A oncologista pediátrica do Hospital Dom Malan, Michelle Ribeiro, e a pediatra e diretora de atenção à saúde, Tatiana Cerqueira, participaram, no final de agosto, do Simpósio Internacional de Oncologia Pediátrica do IMIP, que aconteceu no Recife.

O evento, comemorativo aos 25 anos da oferta do serviço no Instituto, contou com a participação dos principais centros oncológicos do país e do St. Jude Children’s Research Hospital.

“O St. Jude é um hospital americano, referência mundial no tratamento do câncer infantil. Há anos eles fizeram um projeto voltado a países pobres ou que ainda não tinham tratamento específico para o câncer infantil, ou o tinham de forma precária, e o primeiro contemplado na América Latina foi o IMIP. Então, desde essa época ele é nosso parceiro”, esclarece a Dra. Michelle.

Entre outras coisas, o St. Jude promove o intercâmbio de profissionais. “Em Moçambique, por exemplo, não havia tratamento para o câncer infantil e, através do projeto, uma médica da África veio fazer residência no IMIP Recife e voltou para implantar o serviço lá”, ressalta.

Também fruto dessa parceria, hoje, o IMIP sede é referência em oncologia pediátrica no Brasil e o Hospital Dom Malan, gerido pelo Instituo em Petrolina, tenta seguir os mesmos passos. “Por isso, nós comemoramos. Não foi só a oportunidade de participar do Simpósio, mas de poder fazer essa troca”, pondera a médica.

A alegria sobressaiu esses dias justamente pela devolutiva feita pelo hospital americano. “Antes do evento nós respondemos a um profile, com inúmeras questões, que ajudaram ao St. Jude a traçar um perfil do Dom Malan. Essa semana eles responderam com dados e proposições. Com o relatório em mãos podemos traçar melhorias para o nosso serviço, que é a referência hospitalar na região para o câncer infantil”, justifica.

Muitas vezes as dificuldades vêm da burocratização dos serviços, falta de parceria e distanciamento da gestão com a relação à assistência. Por isso, para o Simpósio, os gestores de saúde também foram convidados a participar. “Tatiana nos acompanhou e foi muito importante. Lá nós vimos que muita coisa pode ser resolvida de forma simples”, complementou.

De acordo com a médica, atualmente, entre as doenças, o câncer infantil hoje é o que mais mata as crianças. A primeira causa de morte está relacionada aos acidentes e homicídios. Depois vem o câncer. “Não é mais a pneumonia ou a diarreia que mata e sim o câncer. São dados alarmantes, mas, que precisam ser expostos no sentido de sensibilizar a população para o assunto e os gestores públicos para a viabilização do tratamento adequado”, enfatiza.

O hospital Dom Malan possui seis leitos de internamento na oncologia pediátrica e, em muitos momentos, a enfermaria encontra-se superlotada. “É a nossa realidade e o que nós podemos é nos esforçar para prestar a melhor assistência possível e, em parceria com a APAMI, buscar oferecer os melhores tratamentos. Mas, acredito que iniciativas como essa do Simpósio e do St. Jude só vêm a somar. A estrada é longa, mas nós estamos dispostos a caminhar”, finaliza.(Ascom)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui