Home Sem categoria Por que continuar prevenindo?

Por que continuar prevenindo?

67
0

Confira 5 motivos para seguir as medidas de segurança, mesmo após o início da vacinação

O mundo inteiro desejou a vacina contra a Covid-19. Nações diversas compartilharam a esperança de normalizar a rotina com o início da vacinação. Festas foram prometidas, reencontros agendados, viagens voltaram a ser planejadas.

Mas, ainda é preciso “manter os pés no chão”, até que a maior parte da população seja imunizada. A professora da UniFTC, Mestre, Doutora e PhD em Virologia, Andréa Mendonça Gusmão destaca que o fim da pandemia depende não só da vacina, mas da conscientização de todos para seguir a prevenção. “Mesmo com a vacina é necessário usar máscara, higienizar as mãos, manter o distanciamento social, seguir as regras e recomendações para evitar a disseminação do vírus”, disse Andréa.

A médica enfatiza que o SARS – Cov – 2 não desapareceu: “Ele vai ficar em atividade ainda por um período e é importante que toda a população se una pra gente acelerar esse final da pandemia”.

Veja 5 razões para continuar se prevenindo:

1- Oferta

A quantidade de vacinas disponíveis ainda não é suficiente para todos. A demanda é vasta! Apesar da produção ser em larga escala, diversos países formam as filas de espera nas farmacêuticas. Acordos com governos estão sendo feitos, mas também é preciso considerar os desafios no armazenamento e na distribuição.

2- Duas doses

Para atingir a eficácia esperada, a maioria das vacinas que estão sendo desenvolvidas exige duas doses. Logo, após tomar a primeira, é necessário esperar um mês para receber a segunda. E mesmo depois, os cuidados devem permanecer!

3- Resposta

De acordo com pesquisadores, nosso organismo leva pelo menos duas semanas para reagir à vacina, ou seja,  “processar” as informações do vírus e começar a combatê-lo, produzindo anticorpos. E, como os estudos são recentes, ainda não se sabe se as vacinas funcionam para todo mundo da mesma forma.

4- Transmissão

O foco das vacinas aprovadas até agora é a redução dos casos graves da doença. No entanto, até o momento, não há testes que comprovem que uma pessoa imunizada não transmitirá o vírus. Existe a expectativa, mas ainda não é possível afirmar! Dessa forma, deve-se levar em conta que aqueles que já foram vacinados, podem se tornar portadores assintomáticos, vetores da Covid-19, se não seguirem as medidas!

5- Duração da Imunidade

Outra informação que ainda está sendo estudada é o efeito de proteção a longo prazo das vacinas. Em resumo, quanto tempo dura a imunidade e se há perda dela com o passar do tempo. Os cientistas seguem avaliando as mutações e variantes do vírus.

Todas essas questões reforçam a importância de respeitar as recomendações de biossegurança, pensando no coletivo e agindo com cidadania. As vacinas devem sim ser celebradas, pois representam um avanço no combate às mortes por Covid-19, mas cada um deve fazer sua parte para proteger o todo, até termos uma quantidade significativa de pessoas imunizadas.