Home Sem categoria Petrolinense tem pesquisa citada em relatório da ONU

Petrolinense tem pesquisa citada em relatório da ONU

467
0
Pesquisador petrolinense Alan da Silveira

O pesquisador petrolinense Alan da Silveira teve pesquisa referenciada em relatório da ONU e da UNCTAD (Conferência das Nações Unidas sobre comércio e desenvolvimento).

O “Reporting on the Lockdown Economy initiative”, estudo que Alan da Silveira fez parte da equipe de pesquisadores, teve os seus dados e achados referenciados no Relatório da ONU A/77/254 de julho de 2022.

Durante a pandemia o petrolinense atuou como pesquisador do Think Tank AlterContacts da Holanda e o estudo da equipe de pesquisadores foi publicado em uma série de relatórios de um projeto chamado “Reporting on the Lockdown Economy initiative”, esse projeto chegou a 75 mil pessoas, 43 países em 17 línguas e trouxe ideias e coragem de ação para empresários e governos. Todos os achados foram apresentados no “United Nations Conference celebrating Micro, Small and Medium Enterprises Day 2021.”

No início do ano a pesquisa já havia sido premiada internacionalmente, recebendo o Globee Gold Awards de time do ano e Bronze Globee como Think Tank do ano por ajudar comunidades locais e o mundo durante a pandemia.

“Estou feliz e honrado em poder ajudar e contribuir com o Think Tank AlterContacts, org reconhecida pela Nações Unidas, na formulação de políticas e moldar o Empreendedorismo para o Desenvolvimento Sustentável em todo o mundo.” Celebra Alan da Silveira.

O relatório da ONU destaca a necessidade de reforçar o papel do empreendedorismo na realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Está disponível em seis idiomas oficiais. Você pode encontrá-lo aqui (ver parágrafo 8): https://digitallibrary.un.org/record/3985466?ln=en
Aqui você pode encontrar o relatório Think Tank AlterContacts que foi referenciado e do qual Alan foi um dos autores.

Previous articleNa reta final de campanha, Cristina Costa visita o Sertão do Araripe
Next articlePetrolina, 127 anos! Uma história que reforça a força do campo e a esperança do vale