Home Blog Page 312

Balanço de gestão 2019/2020: Codevasf investe R$ 3 bilhões em políticas públicas e beneficia 3,8 milhões de pessoas

0

Funcionários terceirizados de empresa contratada pela 3ª SR Codevasf  reclamam de salários atrasados desde junho | Blog do Carlos Britto

Nos últimos dois anos, cerca de R$ 3 bilhões foram investidos em políticas públicas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), beneficiando aproximadamente 3,8 milhões de pessoas na área de atuação da empresa.

As ações estão ligadas à agricultura irrigada, revitalização de bacias hidrográficas, economia sustentável e segurança hídrica, além de outras obras estruturantes. Os números fazem parte do balanço de gestão 2019/2020 da Companhia.

“Como empresa vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), a Codevasf exerce um importante papel como um dos principais braços executores do órgão. As ações promovidas pela Companhia, de acordo com as diretrizes e competências do MDR, resultam em crescimento econômico, geração de renda e melhoria da qualidade de vida da população na área em que atuamos”, explica Marcelo Moreira, diretor-presidente da Companhia.

Na área da agricultura irrigada, a empresa contabiliza anualmente a produção média de 3,8 milhões de toneladas de itens agrícolas, gerando mais de 249 mil empregos e movimentando cerca de R$ 3 bilhões nos Projetos Públicos de Irrigação (PPIs) mantidos pela Companhia em Alagoas, Bahia, Minas Gerais, Pernambuco e Sergipe, compreendendo uma área irrigada total de 145,1 mil hectares. De acordo com o balanço da empresa, aproximadamente R$ 420 milhões em impostos foram gerados com a agricultura irrigada no período.

Nas ações ligadas à economia sustentável, em 2020, foram doados 2.175 máquinas e implementos agrícolas, 135 veículos, 91 máquinas e equipamentos pesados, 13.797 materiais para sistema de abastecimento e 458 máquinas e insumos diversos, tendo um investimento total de R$ 88,1 milhões.

Ainda no período houve um investimento de R$ 255,4 milhões em aquisições para doação de 427 caminhões e veículos; 4,8 mil máquinas, implementos e equipamentos agrícolas; 239 máquinas pesadas; 2,6 mil bens para agroindústria. Além de mais de R$ 12 milhões em kits para as cadeias da apicultura, piscicultura, corte e costura, produção de leite e apoio a comercialização dos produtos agrícolas, beneficiando cerca de 5,7 mil pessoas As ações na área da economia sustentável envolvem também implantação de infraestruturas. Foram investidos R$ 35 milhões na contratação de obras de oito mercados públicos, 74 espaços multieventos e diversas pontes. Além de R$ 694 milhões para a pavimentação e recuperação de 4,3 mil km de vias públicas.

Revitalização e segurança hídrica

As ações de revitalização objetivam recuperar, preservar e conservar, de forma sustentável, as regiões das bacias hidrográficas da área de atuação da Codevasf e, ainda, promover a melhoria da qualidade da água, o aumento da quantidade da água e a melhoria nas condições socioambientais e econômicas.

Dentre as ações destaca-se a produção de alevinos pelos Centros Integrados de Aquicultura e Recursos Pesqueiros mantidos pela Codevasf nos estados de Minas Gerais, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Alagoas. Entre 2019 e 2020, foram produzidos cerca de 14 milhões de alevinos usados em peixamentos. A ação visa a recuperar a ictiofauna nativa, favorecendo a preservação da biodiversidade aquática e a pesca artesanal.

No balanço de gestão da Companhia, na área de revitalização, a entrega de 19 obras de saneamento básico com investimento total de R$ 174,3 milhões e potencial para atender 186 mil pessoas se sobressai. Com a entrega dos empreendimentos, estima-se economia de 697 milhões nos custos de saúde.

Na área de segurança hídrica, a Codevasf promove ações de operação, manutenção e implantação de infraestruturas de oferta de água para uso múltiplo, de forma integrada com as políticas públicas de desenvolvimento regional, socioeconômico e ambiental do País.

No balanço das ações, destaca-se o aumento de 647,09 m³/s x km de vazão média de água bruta na área de atuação da empresa, além de oito intervenções de recuperação de barragens, entre elas Zabumbão (BA), Ceraíma (BA) e Bico da Pedra (MG).

Sobre a empresa

A Codevasf, empresa pública vinculada ao MDR, tem a missão de desenvolver bacias hidrográficas de forma integrada e sustentável, contribuindo para a redução das desigualdades regionais. Por meio de execução direta ou mediante parcerias, executa obras e ações voltadas ao desenvolvimento com a implantação de projetos de irrigação, revitalização de bacias hidrográficas, oferta de água para consumo humano e animal, apoio a arranjos produtivos e obras de infraestrutura hídrica. A empresa também atua como Operadora Federal do Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf).

A área de atuação da Codevasf abrange as bacias hidrográficas dos rios São Francisco, Parnaíba, Itapecuru, Mearim, Vaza-Barris, Paraíba, Mundaú, Jequiá, Tocantins, Munim, Gurupi, Turiaçu, Pericumã, Una, Real, Itapicuru, Paraguaçu, Araguari (AP), Araguari (MG), Jequitinhonha, Mucuri e Pardo, nos estados de Alagoas, do Amapá, da Bahia, do Ceará, de Goiás, do Maranhão, do Mato Grosso, de Minas Gerais, do Pará, de Pernambuco, do Piauí, de Sergipe e do Tocantins e no Distrito Federal, bem como nas demais bacias hidrográficas dos estados de Alagoas, do Amapá, da Bahia, do Ceará, de Goiás, do Maranhão, da Paraíba, de Pernambuco, do Piauí, do Rio Grande do Norte e de Sergipe.

Ascom Codevasf Foto Divulgação

Média móvel de mortes fica acima de mil pelo segundo dia consecutivo

0

Nas últimas 24 horas, o Brasil teve 477 novos registros de óbitos e 29,010 testes positivos confirmados

Média móvel de mortes fica acima de mil pelo segundo dia consecutivo

Pelo segundo dia consecutivo, a média móvel de mortes por covid-19 ficou acima de mil no País, totalizando 1,004 óbitos. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL em parceria com 27 secretarias estaduais de Saúde e foram divulgados às 20h desta segunda-feira, 11.

Nas últimas 24 horas, o Brasil teve 477 novos registros de óbitos e 29,010 testes positivos confirmados. No total, 203,617 pessoas morreram da doença no País e foram contabilizados 8, 133,833 testes positivos.

De acordo com o Ministério da Saúde, 7.207.483 pessoas se recuperaram da doença.

Consórcio dos veículos de imprensa

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 Estados e no Distrito Federal. A iniciativa inédita é uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia, mas foi mantida após os registros governamentais continuarem a ser divulgados.

Auxílio emergencial para nascidos em maio começa ser pago

0

Foram creditados R$ 2,4 bilhões para esses públicos nos ciclos 5 e 6 de pagamentos do Auxílio Emergencial

Auxílio emergencial para nascidos em maio começa ser pago hoje

Cerca de 3,5 milhões de beneficiários do Auxílio Emergencial e do Auxílio Emergencial Extensão poderão sacar o benefício. Estão incluídos os nascidos em maio, que podem sacar ou transferir os recursos da Poupança Social Digital. Foram creditados R$ 2,4 bilhões para esses públicos nos ciclos 5 e 6 de pagamentos do Auxílio Emergencial.

Desse total, R$ 2,2 bilhões são referentes às parcelas do Auxílio Emergencial Extensão e o restante, R$ 200 milhões, às parcelas do Auxílio Emergencial.

Para realizar o saque em espécie, é necessário fazer o login no App Caixa Tem, selecionar a opção “saque sem cartão” e “gerar código de saque”. Depois, o trabalhador deve inserir a senha para visualizar o código de saque na tela do celular, com validade de uma hora. O código deve ser utilizado nos caixas eletrônicos da Caixa, nas unidades lotéricas ou nos correspondentes Caixa Aqui.

Os saques em dinheiro podem ser feitos nas lotéricas, correspondentes CAIXA AQUI ou nas agências.

Segundo a Caixa, continua disponível aos beneficiários a opção de utilização dos recursos creditados na Poupança Social Digital para a realização de compras, por meio do cartão de débito virtual e QR Code, pagamento de boletos, contas de água, luz, telefone, entre outros serviços.

Com informações da Agência Brasil

Justiça determina que Receita Federal e cartório de Petrolina cancelem CNPJ do STTR; entidade pagará multa por descumprimento de sentença

0

Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Petrolina lança Edital de Convocação para renovação de sua diretoria | AM 730

A juíza Kevia Duarte Muniz, da 2ª Vara do Trabalho de Petrolina, atendeu a um pedido do Sindicato dos Agricultores Familiares (Sintraf) e ordenou que a Receita Federal e o cartório do 1º Ofício de Registro de Pessoas Jurídicas do município cancelem o CNPJ do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Agricultoras Familiares (STTR). Na sentença, a magistrada também multou o órgão representativo pelo descumprimento de decisões passadas.

Desde novembro de 2019, a Justiça havia declarado o STTR ilegítimo, proibindo-o de atuar como entidade sindical. Mesmo cabendo recurso, a então juíza Marília Gabriela Andrade determinou cumprimento imediato da decisão, no entanto, o sindicato seguiu agindo clandestinamente.

Com o trânsito em julgado do Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília, rejeitando o recurso do STTR, o processo retornou à 2ª Vara do Trabalho de Petrolina, que remeteu os autos à Contadoria para atualização dos valores e execução das multas diárias.

“O STTR não só estava proibido de atuar, ele também não poderia estar recolhendo contribuições. [Quem se sentir lesado] pode buscar reparação civil dos danos causados, bem como devolução de eventuais recolhimentos. Além disso, considerando a hipótese do agricultor não ter sido alertado da sua situação jurídica, o STTR pode inclusive responder criminalmente”, explicou o advogado do Sintraf, José Bezerra Netto

Enem 2021: documentos, canetas, álcool em gel e o que mais levar (e não levar) nos dias de prova

0

Caneta preta, máscara e documento com foto são indispensáveis, já celular e outros aparelhos eletrônicos não são bem-vindos. Confira a lista completa

1º dia do Enem: Estrutura de prova, abertura dos portões e mais!

O domingo (21) marca o primeiro dia de aplicação Exame Nacional do ensino Médio (Enem) 2021. Neste dia, os 3.109.762 inscritos fazem as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias e de ciências humanas e suas tecnologias, além da redação.

Então, é preciso estar preparado para o exame e, de preferência, separar no dia anterior tudo que vai ser preciso no dia da prova. Para ajudar, o g1 montou uma lista com o que você deve e o que não deve levar para o local da prova. Confira:

Para ter acesso ao local de prova, é obrigatório apresentar um documento original com foto. São válidos:

  • RG;
  • Identidade expedida pelo Ministério da Justiça para estrangeiros e refugiados;
  • Carteira de Registro Nacional Migratório;
  • Documento Provisório de Registro Nacional Migratório;
  • Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenha validade como documento de identidade;
  • Passaporte;
  • Carteira Nacional de Habilitação;
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social.

Caso o documento oficial tenha sido roubado ou furtado, pode ser apresentado o boletim de ocorrência expedido há no máximo 90 dias.

Álcool em gel
Álcool em gel será disponibilizado para o candidato higienizar as mãos no local de prova, mas ele também tem a opção de levar o seu.

Máscara extra
O uso de máscara é obrigatório e é proibida a entrada do participante sem ela por questões de segurança contra a covid-19. E, pelos mesmos motivos, o aluno pode levar máscara extra para fazer a troca durante o exame, se achar necessário.

Cartão de confirmação de inscrição
O cartão de confirmação não é obrigatório, mas o Ministério da Educação (MEC) recomenda que o candidato leve uma via impressa. No documento, é possível conferir o endereço onde o exame será aplicado, os horários de abertura e fechamento dos portões, bem como a data de cada prova.

Caneta preta
Para o Enem, é obrigatório o uso de caneta esferográfica preta, produzida em material transparente para o preenchimento do cartão-resposta. Lápis, canetas coloridas, borracha não são permitidos.

Lanche
O candidato pode levar seu próprio lanche, se quiser.

Não é permitido

  • Da mesma maneira que alguns itens são obrigatórios, há também uma lista de objetos proibidos no local de aplicação durante a prova. São eles:
  • Telefones celulares e quaisquer equipamentos eletrônicos – estes devem ser mantidos desligados e devidamente guardados no envelope porta-objetos. Caso algum som seja emitido dos aparelhos durante a prova, o candidato será eliminado;
  • Qualquer dispositivo que receba imagens, vídeos ou mensagens;
  • Óculos escuros, bonés, chapéus, viseiras ou gorros;
  • Bebidas alcoólicas e/ou drogas ilícitas.

Dica extra: visite o local da prova com antecedência
Um candidato precavido já deve ter visitado o local da prova e simulado o trajeto como no dia do exame, mas, se você não fez isso, ainda dá tempo.

Vá até o local, verifique a distância e tempo do trajeto e confira se não há nenhuma obra que possa interferir no tempo de viagem. Verifique também se o táxi ou o veículo que vai utilizar tem fácil acesso ao endereço e a disponibilidade de transporte público até lá.

E, por segurança, saia de casa com antecedência nos dias de prova.

Cronograma do Enem 2021

  • Provas: 21 e 28 de novembro
  • 21 de novembro: linguagens, códigos e suas tecnologias e redação; ciências humanas e suas tecnologias
  • 28 de novembro: ciências da natureza e suas tecnologias e matemática e suas tecnologias
  • Abertura dos portões: 12h
  • Fechamento dos portões: 13h
  • Início das provas: 13h30
  • Término das provas 1º dia: 19h
  • Término das provas 2º dia: 18h30
  • Enem para isentos em 2020 e PLL: 9 e 16 de janeiro de 2022

Preço da cesta básica aumentou em todas as capitais em 2020

0

As maiores altas foram registradas em Salvador, de 32,89%, e Aracaju, 28,75%.

Preço da cesta básica aumentou em todas as capitais em 2020

A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), indicou que os preços do conjunto de alimentos básicos necessários para as refeições de uma pessoa adulta conforme Decreto-lei 399/1938, aumentaram em todas as capitais em 2020.

As maiores altas foram registradas em Salvador, de 32,89%, e Aracaju, 28,75%. Em Curitiba foi observada a menor elevação, de 17,76%.

De novembro para dezembro de 2020, o custo da cesta foi maior em nove cidades e menor em oito, com destaque para as elevações de João Pessoa (4,47%), Brasília (3,35%) e Belém (2,96%). As maiores diminuições foram registradas em Campo Grande (2,14%) e Salvador (1,85%).

Em São Paulo, a cesta custou R$ 631,46, com alta de 0,36% na comparação com novembro. No ano de 2020, o preço do conjunto de alimentos subiu 24,67%.

Com base na cesta mais cara que, em dezembro, foi a de São Paulo, o Dieese estima que o salário mínimo necessário deveria ser equivalente a R$ 5.304,90, o que corresponde a 5,08 vezes o mínimo vigente, de R$ 1.045,00. Segundo o órgão, o cálculo é feito levando-se em consideração uma família de quatro pessoas, com dois adultos e duas crianças.

O tempo médio necessário para adquirir os produtos da cesta para o conjunto das capitais, considerando um trabalhador que recebe salário mínimo e trabalha 220 horas por mês, foi, em dezembro, de 115 horas e 8 minutos, maior do que em novembro, quando ficou em 114 horas e 38 minutos.

Quando comparado o custo da cesta ao salário mínimo líquido, ou seja, após o desconto referente à Previdência Social – alterado para 7,5% a partir de março de 2020, com a Reforma da Previdência -, verificou-se que o trabalhador remunerado pelo piso nacional comprometeu, em dezembro, na média, 56,57% do salário mínimo líquido para comprar os alimentos básicos para uma pessoa adulta. Em novembro, o percentual foi de 56,33%.

Com informação: Agência Brasil

Ford anuncia fim da produção no Brasil, com fechamento de três fábricas

0

Em comunicado, a Ford informa que tomou a decisão após anos de perdas significativas no Brasil.

URGENTE: Ford anuncia fim da produção no Brasil e fechamento de três  fábricas - Agenda Capital

A Ford anunciou nesta segunda-feira, 11, o fim de uma história de um século de produção de carros no Brasil. A montadora, que já tinha encerrado a produção em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, comunicou que vai fechar neste ano as demais fábricas no País: Camaçari (BA), onde produz os modelos EcoSport e Ka, Taubaté (SP), que produz motores, e Horizonte (CE), onde são montados os jipes da marca Troller.

Serão mantidos no Brasil a sede administrativa da montadora na América do Sul, em São Paulo, o centro de desenvolvimento de produto, na Bahia, e o campo de provas de Tatuí (SP).

Em comunicado, a Ford informa que tomou a decisão após anos de perdas significativas no Brasil. A multinacional americana acrescenta que a pandemia agravou o quadro de ociosidade e redução de vendas na indústria.

“A Ford está presente há mais de um século na América do Sul e no Brasil e sabemos que essas são ações muito difíceis, mas necessárias, para a criação de um negócio saudável e sustentável”, afirmou, em nota, Jim Farley, presidente e CEO da Ford.

Ford anuncia fim da produção de carros no Brasil e fechamento de três  fábricas | Surubim News

A produção será encerrada imediatamente em Camaçari e Taubaté, mantendo-se apenas a fabricação de peças por alguns meses para garantir disponibilidade dos estoques de pós-venda. A fábrica da Troller em Horizonte continuará operando até o quarto trimestre de 2021.

As vendas do EcoSport e do Ka serão encerradas assim que terminarem os estoques. A empresa informa que vai trabalhar “imediatamente” em colaboração com os sindicatos e outros parceiros no desenvolvimento de um plano “justo e equilibrado” para minimizar os impactos do encerramento da produção. Primeira indústria automobilística a se instalar no Brasil, a Ford está no Brasil desde 1919.

A decisão de fechar as linhas de manufaturas brasileiras segue uma reestruturação dos negócios na América do Sul.

A montadora diz que seguirá importando no Brasil utilitários esportivos, picapes, como a Ranger, e veículos comerciais de fábricas da Argentina, Uruguai e outras origens, mantendo “assistência total” ao consumidor brasileiro com operações de vendas, serviços, peças de reposição e garantia.

Informou ainda que planeja acelerar o lançamento de diversos novos modelos conectados e eletrificados.

POR ESTADÃO CONTEÚDO

Petrolina é destaque em pesquisa de investimento no agronegócio

0

Vice-presidente de agronegócios do BB apresentará, durante evento em  Petrolina, soluções sustentáveis para campo | Blog do Carlos Britto

O aumento das exportações, crescimento da produção, empregabilidade e a média salarial dos trabalhadores, entre outros indicadores, foram analisados pela Urban System. O estudo, publicado para Revista EXAME, mostrou que Petrolina está no topo dos municípios brasileiros destaque em investimentos no agronegócio.

FIEPE inicia processo de integração pelas regionais de Petrolina e  Araripina | Blog da Josélia
Secretário Flávio Guimarães

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEDETUR), Flávio Guimarães, a agricultura irrigada e a fruticultura têm contribuído para o desenvolvimento econômico e social no município. “Petrolina é uma grande produtora de frutas. O PIB do Vale do São Francisco em exportações é de R$ 265 milhões. Manga e uva são os principais produtos enviados para fora do país. Em relação ao impacto social na fruticultura, a mesma gera em torno de 250 mil empregos diretos no setor. Além disso, o crescimento da agricultura com ampliação dos projetos de irrigação, beneficia o pequeno agricultor a produzir de forma mais eficiente, fazendo assim aumentar a geração do emprego, renda e qualidade de vida”, pontuou.

Petrolina tem atuado junto aos bancos públicos para liberação de linhas de crédito para os produtores rurais; realização de obras de mobilidade que melhorem o fluxo viário e transporte de cargas; atuação junto ao Ministério da Agricultura para liberação de investimentos em ações de combate a pragas das frutas; relacionamento estreito com sindicatos, órgãos de classes e cooperativas de produtores para atuação nos mais diversos temas ligados ao setor; realização bianual da FENAGRI – Feira Nacional da Agricultura Irrigada, visando o desenvolvimento em negócios e tecnologias para o setor.

“Petrolina é um exemplo a ser seguido de como se transforma uma região e se permite que a população se aproprie da riqueza que é gerada aqui”, finalizou Flávio.

Coronavac tem eficácia de 78% para casos leves e 100% para graves; Butantan pede uso emergencial

0

CoronaVac: vacina do Butantan tem 78% de eficácia; entenda tudo o que se  sabe - BBC News Brasil

A Coronavac tem eficácia de 78% em casos leves, segundo divulgaram o Instituto Butantan e o Governo de São Paulo em coletiva de imprensa, nesta quinta-feira (7). Em casos graves e moderados e internações hospitalares, a eficácia é de 100%. A vacina do Butantan garantiu proteção total contra mortes nos voluntários vacinados que pegaram a Covid-19.

Os percentuais são maiores do que o mínimo de 50% recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Esse resultado significa que a vacina tem elevado grau de eficiência para proteger a vida dos brasileiros contra a Covid-19”, afirmou o governador de São Paulo, João Doria, reiterando que o plano de vacinação do estado começará em 25 de janeiro.

O Butantan entrou junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com o pedido de uso emergencial do imunizante, produzido em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

“Nós conseguimos a vacina do Brasil, que vai salvar milhões de brasileiros a partir de agora”, acrescentou João Doria. Uma nova reunião deve ocorrer nesta quinta-feira para ratificar o pedido de uso emergencial. A agência tem um prazo de 10 dias para analisar dados e decidir sobre autorização do imunizante.

“É um momento histórico que nos orgulha. A vacina do Butantan é a vacina de São Paulo. A vacina de São Paulo é a vacina do Brasil”, acrescentou Doria, informando que o imunizante está à disposição de todo o País, através do Ministério da Saúde.

“Esse grande esforço coletivo da ciência brasileira é liderado pelo Instituto Butantan, um dos maiores produtores de vacinas e soro do mundo e um dos maiores produtores de vacina da América Latina”, celebrou Doria, ao agradecer aos voluntários que participaram da fase de testes e os médicos e cientistas que ajudaram “a encontrar este grande resultado”.

Os estudos do Instituto Butantan com a Coronavac foram realizados em parceria com oito centros de excelência no País. Ao todo, 12.476 profissionais de saúde participaram dos estudos de eficácia. Os dados dos resultados foram revisados na Áustria pelo Comitê Internacional Independente, que acompanha os ensaios.

“[Os profissionais que participaram do teste] São aqueles que estão na linha de frente, o exército da saúde no combate direto ao vírus”, disse o diretor do Butantan, Dimas Covas.

Os voluntários tiveram um risco muito maior de infecção, já que cuidavam de pacientes com o vírus. “Essa vacina foi submetida a um dos testes mais difíceis, que é superior ao que outras vacinas foram submetidas. Testamos a vacina onde o risco era maior.  É a prova mais dura de uma vacina contra a Covid-19 no mundo”, acrescentou Covas.

“A Coronavac a única disponível para o controle da pandemia no Brasil e está entre as mais mais seguras vacinas do mundo”, acrescentou o diretor do Butantan, citando dados da vacinação com a Coronavac na China, feita em mais de 700 mil pessoas.

O Butantan tem capacidade de produzir até 1 milhão de doses da vacina por dia e deve entregar até 240 milhões de doses ao longo deste ano

Informações da Folha Press

Ministério da Saúde anuncia que distribuirá vacina do Butantan a todos estados

0

A pasta informou que campanha de imunização gratuita deve começar “tão logo os imunizantes recebam autorização da Anvisa”

Ministério da Saúde anuncia que distribuirá vacina do Butantan a todos estados

BRASÍLIA, DF (UOL/FOLHAPRESS) – O Ministério da Saúde informou nesta sábado (9) que fechou acordo com o Instituto Butantan, de São Paulo, para distribuir com exclusividade as vacinas contra o novo coronavírus pelo SUS (Sistema Único de Saúde) para todos os estados, simultaneamente.

A pasta informou que campanha de imunização gratuita deve começar “tão logo os imunizantes recebam autorização da Anvisa”.

Na sexta-feira, o Butantan fez pedido à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para aplicar doses da Coronavac, desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac. A previsão é de que a Anvisa se manifeste sobre o pedido em até 10 dias.

“Assim, brasileiros de todo o país receberão a vacina simultaneamente, dentro da logística integrada e tripartite, feita pelo Ministério da Saúde e as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde”, informou em nota, o Ministério da Saúde.

Na nota, o ministério informou ainda que já havia assinado junto ao Butantan contrato para a aquisição de 46 milhões de doses da Coronavac fabricada pelo instituto.

O ministério informou que as doses serão distribuídas proporcionalmente à população de estados, que farão a distribuição entre os municípios.

A pasta da Saúde informou que nos próximos dias deve acontecer uma reunião entre o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e representantes de Conass (Conselhos Nacionais de Secretários Estaduais) e Conasems (Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde) para detalhamento dos próximos passos da logística e calendário da campanha.

Participaram do encontro ontem, em São Paulo, os assessores especiais do Ministério da Saúde, Zoser Hardmann e Aírton Cascavel; a coordenadora do PNI (Programa Nacional de Imunizações), Francieli Fantinato; o superintendente de São Paulo do Ministério da Saúde, José Carlos Paludeto; além do presidente e da diretora do Instituto Butantan, Dimas Covas e Cíntia Retz, respectivamente. O coordenador do Fórum Nacional de Governadores, Wellington Dias (PT-Piauí) também participou do encontro por videoconferência.