Trbn.com.br - Tribuna da Bahia

O empreendedor preto, que não tem condições de arcar com o custo de uma identidade visual, preenche o formulário de cadastro no instagram e o profissional de designer disponível entra em contato com o empreendedor para iniciar o serviço gratuito. É assim que funciona o projeto @designersdepreto.

Lançada pelo designer baiano Henrique Praxedes, a iniciativa visa incentivar uma ruptura do padrão branco e excludente representado nas campanhas e peças publicitárias no Brasil e viabilizar, de forma gratuita, a criação de identidade visual para empreendedores pretos, que não ter condições de arcar com esse custo.

“Além de viabilizar o serviço, esperamos sensibilizar os não-pretos sobre a importância da diversidade racial e da representação multiétnica em posições de poder. O ponto de partida escolhido para exercitar esse pensamento foi o empreendedorismo, com o apoio na criação e no conceito de comunicação de negócios”, explica Henrique Praxedes.

Os empreendedores interessados em participar do projeto @deisngersdepreto precisam atender a três requisitos: ser preto (a); ter CNPJ; e não ter condições de arcar com o custo de criação de uma identidade visual. Já os profissionais de design que querem fazer parte do time podem enviar mensagem para o perfil.

De acordo com a direção do projeto, o desafio de romper a normatividade branca no uso de figuras humanas na publicidade brasileira é justificado quando cerca de 55% da população se declara preta ou parda (IBGE), e as figuras brancas ocupam em média 78% dos espaços nas peças criadas e veiculadas no Brasil – é o que mostra um estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

“Mais que uma simples resposta, nós buscamos mudar esse cenário imposto pelo racismo estrutural no país, que perpetua o estado das coisas e torna invisível a urgência do debate por igualdade social e racial”, finaliza Henrique Praxedes.

Comtexto Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui