Desenvolver ações de inclusão e acessibilidade de pessoas com deficiência no estado de Pernambuco (PE). É com esse objetivo que o Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI) da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) efetivou parceria com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), no último dia 11 de agosto.

A primeira ação fruto dessa parceria já tem data marcada. Nos dias 26 de agosto, 2 e 9 de setembro, os servidores do MPPE terão a oportunidade de participar da formação “Inclusão começa em mim”.

A coordenadora do NAI, professora Karla Daniele Maciel Luz, diz que a parceria foi construída juntamente com a coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa da Cidadania (Caop Cidadania) do MPPE, Dalva Cabral. A docente ressalta que o NAI sempre ofereceu o serviço de oficinas para a comunidade externa e elas aconteciam frequentemente, antes do início da pandemia. “Essa parceria é mais um indicativo do trabalho referência em inclusão e acessibilidade que a Univasf vem desenvolvendo”, destaca.

A primeira formação ofertada será realizada virtualmente, devido à pandemia causada pelo novo coronavírus. Poderão participar a equipe do Caop Cidadania e um representante de cada Circunscrição Ministerial, que posteriormente poderão replicar o conhecimento. Esses representantes precisão ser indicados pela coordenação, e para se inscrever deverão informar sua indicação para o Caop Cidadania/MPPE. As atividades da formação acontecerão no horário das 14h às 16h.

Participarão como facilitadores a coordenadora Karla Daniele; a professora da Língua Brasileira de Sinais (Libras) Helayne Cardoso; o tradutor e intérprete de Libras da Univasf, Davi Lima; o revisor de texto em braille da Univasf, Milton Carvalho. Eles abordarão temas relacionados ao conceito social de deficiência, práticas sociais inclusivas, tecnologias assistivas, barreiras atitudinais e oficina básica de Libras. Os participantes terão direito a certificado.

Ofertada pelo NAI desde 2015, a Formação “Inclusão Começa em mim” visa disseminar conceitos básicos de inclusão e acessibilidade a partir das compreensões das pessoas acerca de pessoas com deficiência. A professora Karla ressalta que esta formação é a primeira ação a ser realizada no âmbito da parceria, mas não será a única. Segundo ela, o trabalho conjunto com o MPPE contribuirá para a consolidação de ações voltadas à inclusão efetiva de pessoas com deficiência.(Ascom Univasf)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui