Resultado de imagem para o caso beatriz

A nota da Policia Civil de Pernambuco encaminhada a imprensa regional, reiterando o compromisso de elucidar o caso da menina Beatriz, não trouxe nenhum conforto para Lucinha Mota, que acha que a policia do estado não está preparada para resolver o crime que abalou a região. Lucinha Mota tem criticado as ações desempenhadas pela Policia Civil é está pedindo que o caso seja federalizado e que a Policia Federal assuma.“Pra mim ficou provado que o estado não tem nenhuma equipe de prontidão para prender Alisson, não. Pra mim, a impressão que eu tenho é que eles não estão fazendo nada”.

O caso ocorrido em 2015 já vai para cinco anos e até hoje, pouca coisa se avançou para que os esclarecimentos sejam feitos e os responsáveis presos e julgados.

Veja o depoimento da mãe de Beatriz,  Lucinha Mota, indignada com a elucidação do caso pela Policia Civil de Pernambuco.

Veja a nota da Policia Civil de Pernambuco

“A Polícia Civil de Pernambuco entende a emoção e dor dos familiares da menina Beatriz Mota e reitera o compromisso de todas as forças de segurança do Estado para a elucidação do caso. O inquérito hoje conta com 19 volumes e mais de 4 mil páginas com diligências sobre essa caso que desafia pela sua complexidade a PCPE, corporação que possui hoje uma das melhores taxas de resolução de homicídios do Brasil, que é 6,7 vezes maior que a média nacional.

Foi designada a delegada Polyana Neri para tratar exclusivamente do caso com equipe de policiais e estrutura necessária, além de contar com o apoio do Ministério Público e da Diretoria de Inteligência da PCPE. Ao longo do caso, avanços foram obtidos como a divulgação da imagem do suspeito. Essa imagem foi resultado do trabalho de peritos do Instituto de Criminalística (IC) para que a tornassem o mais clara possível, possibilitando a visualização das características do homem. Não é possível fornecer mais detalhes sobre a investigação porque o trabalho corre sob segredo de justiça.” 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui