Província de Hubei, onde epidemia começou, confirmou mais 103 pessoas morreram nesta terça-feira.Médica com roupa de proteção em Hong Kong. Foto: ANTHONY WALLACE / AFP
O Globo, com agências internacionais

A Comissão Nacional de Saúde da China comunicou ontem, que mais 108 pessoas morreram no país, dos quais 103 na província de Hubei, em decorrência do novo coronavírus. No total, 1016 pessoas foram mortas pela doença causada pelo 2019-nCoV.

As autoridades chinesas também informaram que novos 2.478  casos da doença foram confirmados, chegando a 42.638 infectados no país. Até o momento, foram registradas também duas mortes fora da China continental: uma em Hong Kong e outra nas Filipinas.

A comissão de saúde de Hubei — cuja capital é Wuhan, onde a epidemia começou —, disse que a província já confirmou um total de 31.728 casos, com 974 mortes até o final desta segunda-feira, uma taxa de mortalidade de 3,07%. As autoridades informaram que há um total de 16.687 casos suspeitos prometera testar todos os suspeitos de terem o vírus dentro de um dia.

O número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil caiu para sete, segundo última atualização do Ministério da Saúde. O número de casos descartados aumentou para 32, sendo dois no Rio Grande do Sul, um no Rio de Janeiro e um em Santa Catarina.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta segunda-feira que os médicos e tripulantes do voo que trouxe de volta ao país os brasileiros que estavam em Wuhan, na China, poderão sair da quarentena na base aérea de Anápolis (GO) e serem monitorados em casa. A medida ainda será avaliada e, por isso, a decisão não foi tomada até o momento. Por enquanto, todos, totalizando 58 pessoas, seguem em quarentena.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui