Home Sem categoria Morre Genival Lacerda aos 89 anos, vítima da Covid-19

Morre Genival Lacerda aos 89 anos, vítima da Covid-19

795
0
Crédito: Reprodução/Instagram
Genival Lacerda

O cantor Genival Lacerda morreu na manhã desta quinta-feira, 7 de janeiro. Ele estava internado desde o dia 29 de novembro com complicações da Covid-19.

A morte foi informada pelo filho do cantor, Genival Lacerda Filho, em uma mensagem breve em suas redes sociais. “Painho faleceu”, escreveu em seus Stories.

Nessa  segunda-feira (4), a família de Genival Lacerda havia divulgado, em boletim, uma piora no quadro de saúde do cantor.

A família ainda havia iniciado uma campanha de doação de sangue para o cantor na quarta-feira (6).

Ainda em 2020, Genival já havia passado por internamento em outro hospital do Recife, após um Acidente Vascular Cerebral, tendo alta dias depois e, em casa, havia começado desde então a recuperação de sequelas, com a prática da fisioterapia, entre outras medidas.

Em publicação no Instagram, o filho de Genival, João Lacerda, emitiu nota de falecimento e lamentou a morte do pai.

“Hoje perdi um dos maiores amigos de minha vida, amigo da música, de ensinamentos, amigo que na hora de brigar, sempre brigava e minutos depois nem lembrava que brigava, porque não guardava mágoa de ninguém. Meu Anjo da guarda, minha Luz, minha vida, hoje ele fez sua última viagem para ficar ao lado do Senhor Deus”, disse João, que acrescentou lembrar do sorriso do pai e de apertar sua mão.

“Agora terei de aprender a viver com sua imagem, e lembranças de um bom pai. De Vai na paz meu pai, sempre te amarei, teu João Lacerda Neto”, publicou João.

Carreira

Com mais de seis décadas de trajetória na música, conhecido pelo repertório dedicado ao forró –  “Severina Xique-Xique” e “De Quem é Esse Jegue?”, entre os sucessos – Genival também tinha como marca registrada suas nos palcos. Natural de Campina Grande (PB). Genival morava no Recife há pelo menos 25 anos.

Conhecido nacionalmente e com vasta discografia, foi na década de 1950 que ele gravou o seu primeiro trabalho em 78 rotações. Além de compositor, Genival também fazia sucesso com interpretações de clássicos do forró, a exemplo dos que eram cantados por Luiz Gonzaga e Jackson do Pandeiro.

Até 2019, aos 88 anos, Genival seguia com intensa agenda de shows, que incluia também a temporada junina Pernambuco, Nordeste e País afora. Uma de suas últimas empreitadas na música foi um show em homenagem a Jackson do Pandeiro, com repertório que consta no disco “Todas as Caras” (2015).