Home Sem categoria Microempreendedores de Petrolina já captaram mais de R$ 255 milhões no BNB...

Microempreendedores de Petrolina já captaram mais de R$ 255 milhões no BNB em 2022

933
0

O aumento nos recursos disponíveis para Pernambuco no ano foi de R$ 723 milhões. Alta de 19,8% em relação à programação inicial

Banco do Nordeste (BNBR3) vai pagar R$ 214,4 mi em JCP e dividendos

O programa de microcrédito orientado do Banco do Nordeste (BNB), Crediamigo, já realizou o desembolso de R$ 255,6 milhões para microempreendedores de Petrolina (PE) e seus polos de influência no estado, somente este ano. Os recursos foram liberados entre 3 de janeiro e 15 de outubro de 2022 ano para empreendedores que desejaram iniciar ou incrementar seus negócios.

Segundo dados do programa, foram realizadas cerca de 78 mil operações pelo escritório do Crediamigo em Petrolina desde o início do ano. O valor médio de cada contratação foi de R$ 3.242, ficando acima da média nacional do programa de cerca de R$ 3 mil. O presidente do BNB, José Gomes da Costa, avalia que esse desempenho se deve ao fato do perfil empreendedor dos moradores da região. “A atividade econômica em Petrolina é pujante. Percebemos uma grande confiança na economia local. Essas contratações demonstram a expectativa desses empreendedores para um futuro de prosperidade “, afirma. O escritório que atende o município e os polos no estado possui cerca de 70 mil clientes ativos.

Juros reduzidos

O Crediamigo deve impulsionar ainda mais a economia de Juazeiro nos próximos meses com a oferta de crédito com juros a partir de 0,7% ao mês. Para isso, o programa está utilizando recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O BNB está disponibilizando R$960 milhões para toda a sua área de atuação a serem contratados com essa referência de juros até o dia 30 de dezembro deste ano. Em Pernambuco, a expectativa é o alcance de R$ 63 milhões em empréstimos com recursos do FNE para este público microempreendedor.

O crédito é destinado a investimento fixo, capacitação empresarial e capital de giro para reforçar as atividades no período em que há um maior aquecimento da economia. As operações com recursos do FNE podem ser realizadas pela linha de crédito Giro Solidário, cuja contratação é por meio de grupo de microempreendedores, ou nas opções Investimento Fixo e Capacitação, que podem ser contratados de forma individual. Com as taxas de bônus por adimplência, os juros podem girar entre 8,75% e 9,4% ao ano, desde que o município esteja classificado como prioritário pela Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene). Entre as condições de prioridade estabelecidas pelo órgão está a de o município estar localizado no semiárido. Caso o município não seja classificado como prioritário, os juros chegam a 10% ao ano.

Os clientes terão prazo de dois a 24 meses, sem carência, para pagar o empréstimo e podem contratar entre R$ 1 mil e R$ 21 mil, de acordo com o histórico de relacionamento com o BNB e o limite de endividamento, considerando todas as operações realizadas como cliente no Crediamigo. Para ter acesso aos recursos do FNE, o cliente deve ter, pelo menos, três empréstimos liquidados, excluindo-se as quitações por renegociação. Além disso, deve ter média de atraso inferior a 15 dias por operação, considerando todo o histórico de relacionamento como cliente Crediamigo.(Ascom)

Previous articleUPE divulga concorrência geral do processo seletivo das suas quatro escolas de aplicação. Acompanhe as vagas para Petrolina
Next articleCâncer de mama é o tumor que mais mata mulheres no Brasil