Estudantes de todas as unidades participam da primeira etapa da competição que acontece neste sábado

“Eu movimento minha cidade” foi o tema da primeira edição da Maratona de Ideias realizado em 2019 Foto: Eduardo Freire

Encontrar soluções para enfrentar a Covid-19, especialmente nas áreas da saúde e da economia. Esse é o desafio proposto aos alunos da Rede UniFTC, através do projeto Maratona de Ideias, que realiza a primeira etapa neste sábado (25) e a segunda dia 25 de agosto. A atividade acontecerá totalmente on-line e será desenvolvida em grupos, com o suporte de professores. Serão premiadas as ideias que apostarem em tecnologia e inovação, sem perder de vista a relevância e a viabilidade das sugestões.

Estudantes de todas as unidades da instituição participam do projeto, que incentiva a interação e uso de habilidades, conhecimentos e competências em busca de soluções criativas. “Mesmo diante do distanciamento social, podemos ser criativos, fazendo uso da tecnologia e suas funcionalidades para unir nossos alunos e professores na busca por soluções inovadoras para a sociedade”, explica Fabrício Oliveira, Gestor do Programa de Inovação e Empreendedorismo da Rede UniFTC e responsável pela coordenação do projeto.

A intenção, de acordo com o professor, que também coordena o curso Sistemas de Informações do Centro Universitário UniFTC de Feira de Santana, é que todos os participantes tenham a experiência de compartilhar, aprender e construir de forma colaborativa. Fabrício informa ainda que toda a comunicação entre as equipes, seus mentores e a coordenação da Maratona de Ideias acontecerá através do Google Classroom.

Eu movimento minha cidade – Em sua primeira edição, que aconteceu entre outubro e dezembro de 2019, a Maratona de Ideias abordou o tema “Eu movimento minha cidade” e provocou os estudantes a desenvolverem soluções inovadoras para os problemas de suas comunidades. As equipes que apresentaram ideias mais maduras seguiram para a disputa final, em Salvador. O projeto vencedor foi o aplicativo “Save Life”, que facilita o processo burocrático em torno da doação de órgãos. Os alunos também trouxeram propostas relacionadas ao acesso à saúde pública, descarte consciente de resíduos e diversos outros temas relevantes à sociedade.(Ascom)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui