Com o objetivo de preservar e aumentar a quantidade e qualidade da água do rio São Francisco, ainda em 2013, nasceu o projeto “Nascentes do São Francisco – O MP Salvando Rios”. Ao longo dos últimos anos, a iniciativa do Centro de Apoio Operacional de Proteção ao Rio São Francisco e Nascentes (CAOpSFN), apoiado pela Procuradoria-Geral de Justiça, deu tão certo que se tornou um livro com 11 capítulos, organizado pela promotora de Justiça de Sergipe, Allana Rachel Monteiro.

O lançamento da obra “Nascentes do São Francisco” acontece nesta sexta-feira, 30, a partir das 8h30, no foyer do auditório do MPSE, em Aracaju (SE).

O livro relata o desenvolvimento do projeto e seus esforços para recuperar e preservar das Áreas de Preservação Permanente (APPs) e Áreas de Reserva Legal (ARLs) nas propriedades rurais do estado de Sergipe, fomentando uma política pública permanente nos municípios sergipanos para que, em conjunto com a sociedade civil, seja realizada a gestão solidária e harmônica das florestas e dos recursos hídricos. Além disso, apresenta depoimentos dos beneficiários do projeto aos leitores e dá destaque a poetas da Caatinga.

Fluxo de água na nascente do Rio São Francisco aumenta após chuvas no  Centro-Oeste de Minas | Centro-Oeste | G1

A promotora de Justiça e organizadora da obra Allana Rachel Monteiro ressalta a alegria e gratidão aos parceiros por todo apoio dispensado na execução do projeto e elaboração do livro e destaca a importância do projeto.

“É uma honra poder lançar um livro desse projeto construído a tantas mãos e com tanta dedicação. Esse projeto serve de modelo para inspirar outros que precisam acontecer, senão, sofreremos arduamente com a desertificação em muitas áreas de Sergipe. A Caatinga é o único bioma exclusivo do Brasil e, talvez, o menos conhecido pelos brasileiros e, por isso, pouco valorizado. É um dos mais degradados do país, com risco de extinção, levando suas áreas a situações de desertificação, sendo de difícil recuperação. Recuperar e conservar a Caatinga é uma luta que precisa continuar bravamente”, alertou.

Em 2014, o Projeto “Nascentes do São Francisco – O MP Salvando Rios” ganhou em primeiro lugar, dentre os projetos inscritos em todo o Brasil, que tratam de produção e conservação de água e solo em bacias hidrográficas, para integrar o Programa Produtor de Água da Agência Nacional de Águas (ANA). Já em 2017, foi premiado pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) na categoria “Transformação Social”. O Nascentes do São Francisco também já foi pré-selecionado para o Prêmio Innovare.

PARCEIROS: Realizado pelo MPSE, em parceria com o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Agência Peixe Vivo, GOS Florestal e Prefeitura Municipal de Canindé de São Francisco, o livro também conta com o apoio da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade (Sedurbs), da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) e do Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Serviço O quê: lançamento do livro Nascentes do São Francisco. Data: sexta-feira, 30 de outubro de 2020. Horário: a partir das 8h30. Local: foyer do auditório Promotor de Justiça Valdir de Freitas Dantas, sede do Ministério Público de Sergipe, localizado no Centro Administrativo Governador Augusto Franco, bairro Capucho, Aracaju (SE).

CHBSF -Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF),

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui