(Foto: Zeca Soares/Divulgação)
Jornalista Roberto Fernandes, 61, morreu nessa terça-feira (21) em São Luís-MA

Um dos jornalistas mais conhecidos do Maranhão, Roberto Fernandes, 61, morreu nesta terça-feira (21) em São Luís após quatro semanas internado com diagnóstico de Covid-19.

Funcionário da TV Mirante, afiliada da Rede Globo no Maranhão, Roberto atuava como comentarista de política do jornal Bom Dia Mirante. Ele também comandava, há duas décadas, o programa Ponto Final, da rádio Mirante AM. O corpo do jornalista foi enterrado nesta quarta-feira (22) no Cemitério Parque da Saudade, em São Luís. Ele deixa mulher, dois filhos e um neto.

Roberto Fernandes nasceu em Vitória de Santo Antão, em Pernambuco, mas formou-se em jornalismo na Universidade Federal do Maranhão e construiu sua carreira em emissoras de rádio e televisão do estado. Ao longo de sua carreira, teve passagens pela Rádio São Luís AM, Rádio Educadora AM e TV Brasil. Também atuou como comentarista esportivo em transmissões de jogos da série B do Campeonato brasileiro.

Apaixonado por futebol, chegou a ser presidente do Moto Club, um dos principais times de futebol do Maranhão, entre 2013 e 2014.

Roberto Fernandes estava internado em um hospital de São Luís, onde deu entrada com sintomas de pneumonia no dia 23 de março. Com o agravamento do quadro, migrou para uma Unidade de Terapia Intensiva e foi intubado. Exames apontaram para o diagnóstico de Covid-19.

Em uma rede social, o governador Flávio Dino (PCdoB) lamentou a morte de Roberto Fernandes a quem se referiu como “jornalista de referência do Maranhão há várias décadas”. Disse ainda prestar solidariedade à família e à imprensa do estado.

O Grupo Mirante também lamentou a morte do profissional e destacou a sua trajetória na imprensa maranhense. “O jornalista Roberto Fernandes foi exemplo de conduta dentro e fora dos nossos estúdios, pautando sua profissão e sua vida pela ética e pela busca de uma sociedade mais justa. […] É uma baixa, nessa guerra diária que o mundo tem travado contra o coronavírus, que entristece toda a sociedade maranhense o jornalismo brasileiro”.(Diário de Pernambuco)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui