Os governadores se reúnem em Salvador, na Bahia, mesmo estado que Bolsonaro visitou na semana passada e não foi recebido pelo governador Rui Costa (PT) / Foto: Divulgação/Governo do Ceará

Os governadores se reúnem em Salvador, na Bahia, mesmo estado que Bolsonaro visitou na semana passada e não foi recebido pelo governador Rui Costa (PT)

Foto: Divulgação/Governo do Ceará

Os governadores da região Nordeste se reúnem nesta segunda-feira (29) em Salvador, capital da Bahia, para o lançamento oficial do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste), uma parceria que vai permitir ações conjuntas nas áreas econômica, política, social e de infraestrutura, tendo como princípio a otimização de recursos. Na ocasião, será anunciado o planejamento de trabalho do Consórcio para o seu primeiro ano de funcionamento. As reformas da Previdência e Tributária também devem estar na pauta da reunião. O governador Paulo Câmara (PSB) confirmou presença no lançamento.

Este é o primeiro encontro dos gestores estaduais nordestinos após as declarações polêmicas do presidente Jair Bolsonaro (PSL) sobre a região. Durante café da manhã com jornalistas estrangeiros na semana retrasada, em uma conversa reservada com o ministro da Casa Civil Onyx Lorenzoni, ele afirmou que dos governadores do “paraíba”, o pior deles é o do Maranhão. Não tem que ter nada com ele”.

O Consórcio Nordeste foi criado desde março deste ano, no Maranhão, mas suas diretrizes tiveram que ser aprovadas nas assembleias legislativas dos nove estados para formalização. Paulo Câmara sancionou no dia 29 de maio o projeto aprovado na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

Através do consórcio, os estados nordestinos poderão fazer projetos conjuntos de infraestrutura, criar fundos de investimentos, construir parques tecnológicos interestaduais, entre outras iniciativas.

Na área da saúde, está nos planos a formação de uma rede integrada de profissionais para promover mutirões, além de compras conjuntas de insumos hospitalares em larga escala, possibilitando preços menores. Essas duas estratégias também serão adotadas em outras áreas.

Uma das apostas é que o Consórcio Nordeste retome o modelo original do Programa Mais Médicos. A inclusão dos médicos cubanos no programa seria viabilizada a partir de um contrato com a Organização Panamericana de Saúde (OPAS).

Já na área da segurança, está prevista a ampliação do Centro Integrado de Inteligência do Nordeste para criar a Força Nordeste, composta por policiais, investigadores e agentes penitenciários, que funcionaria nos mesmos moldes da Força Nacional.(Editoria de Política do JC)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui