Existem muitas dúvidas sobre o surto de COVID-19, mas se tem uma coisa que os especialistas concordam é que o coronavírus pode ser pior para os fumantes.

A maioria das pesquisas ainda estão sendo realizadas, mas algumas já obtiveram resultados sombrios. Por exemplo, um estudo preliminar com 78 pacientes na China descobriu que fumantes eram 14 vezes mais propensos a progredir para uma forma mais severa de COVID-19.

Isso levou políticos e profissionais de saúde a pedirem para a população parar de fumar, como o anúncio feito pelo prefeito de Nova York Bill de Blasio no começo de março, pedindo aos fumantes para abandonarem o hábito.

“Se você quer estar preparado para uma pandemia, deve largar o fumo 100% agora. Dessa forma, se você pegar COVID-19, não sofrerá consequências terríveis”, complementou Panagis Galiatsatos, professor e pesquisador de medicina pulmonar e cuidados intensivos na Universidade Johns Hopkins (EUA) e porta-voz nacional do Associação Americana do Pulmão, ao portal Inverse.

Fumar danifica o pulmão

Ainda não está claro qual o risco adicional que fumantes possuem durante essa pandemia, mas não há dúvidas de que ele existe.

“Houve consistência nos relatórios de especialistas indicando que as pessoas que fumam em particular são mais vulneráveis à crise do coronavírus”, afirmou Matthew Myers, presidente da Campanha para Crianças Livres de Tabaco, uma organização líder antitabaco.

Isso acontece porque fumar afeta a habilidade do corpo humano de lutar contra o vírus, conforme explica Sven Eric Jordt, professor da Universidade Duke (EUA) que estuda cigarros eletrônicos e asma.

Esse hábito danifica os cílios – células nos pulmões que se movem em conjunto e transportam muco e sujeira -, e esse “mecanismo é essencial para limpar vírus, bactérias e partículas tóxicas que inalamos”. Tal dano, a longo prazo, pode tornar uma infecção de COVID-19 mais grave e difícil de tratar.

“Embora todos sejam suscetíveis de pegar o COVID-19, os sintomas que a doença causa dependem do seu estado de saúde e da saúde dos seus pulmões. É provável que os pacientes [fumantes] que peguem COVID-19 tenham sintomas piores”, concorda Galiatsatos.

Cigarros eletrônicos

Fumar cigarros eletrônicos não expõe o usuário aos mesmos químicos que o cigarro convencional. Isso não significa, no entanto, que não coloca riscos para os pacientes.

Os especialistas dizem que esse hábito pode ser igualmente ruim no caso de uma infecção, em parte por conta dos produtos químicos em aerossol que afetam as células pulmonares.

Algumas marcas de cigarros eletrônicos foram ligadas a danos ao DNA e à morte de bactérias bucais que compõe a microbiota oral, e isso pode influenciar a saúde imunológica de uma pessoa.

Jordt também observa que alguns químicos que dão “sabor” aos e-cigarros interrompem a capacidade dos cílios de manter os pulmões saudáveis. Em experimentos com ratos, eles aumentaram a contagem de vírus. Em humanos, suprimiram a imunidade a vírus.

Enquanto Galiatsatos nota que existem poucas pesquisas ligando diretamente cigarros eletrônicos ao COVID-19, com tantos outros motivos para parar de fumar e baseado em estudos anteriores de toxicidade, vale a pena largar esse mau hábito também.

Quer parar e não sabe como?

Bom, você provavelmente já conhece todos os benefícios de saúde envolvidos com parar de fumar, incluindo agora uma chance menor de infecção grave por COVID-19.

Só que largar um hábito como esse – que alivia a ansiedade e o estresse – durante uma pandemia certamente apresenta desafios, não é mesmo?

Alguns usuários que estão nessa batalha, como Daniel e Bridget*, dizem que o apoio dos amigos e familiares através da internet é fundamental.

Para o Daniel, chicletes de nicotina também têm se provado essenciais, bem como se manter entretido jogando videogame com a namorada.

“Isso surpreendentemente tem sido bom para me distrair e me manter firme. Os recursos de que preciso são realmente apenas incentivo e, é claro, chiclete de nicotina para suprimir os desejos mais fortes”, contou ao Inverse.

Em tempos de isolamento e distanciamento físico, pode ser um pouquinho mais complicado conseguir esse apoio, mas o computador e o celular estão aí para isso. Além disso, fóruns na internet costumam reunir pessoas que estão passando pelo mesmo processo, a fim de que ajudem umas às outras. Inclusive, já foi criada uma conta no Twitter (em inglês) chamada @QuitforCovid para incentivar as pessoas a deixar o cigarro para lá durante o surto de coronavírus. Que tal tentar? (https://hypescience.com)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui