Vereadora Cristina Costa é propositora da exposição na Casa Plínio Amorim

Começou nesta terça (19) e vai até a próxima quinta (21), a exposição em alusão ao Novembro Negro na Casa Plínio Amorim. Uma ideia da vereadora Cristina Costa para manter viva a memória dos petrolinenses sobre a importância cultural dos negros no Brasil.

Neste período são realizadas várias manifestações culturais e sociais em alusão a data comemorativa a história de lutas e conquistas das matizes africanas e nesta quarta (20) se comemora do Dia Nacional da Consciência Negra.

Em função disso, a exposição enfatiza os três anos da lei que inclui no calendário oficial de eventos de Petrolina, o Dia Municipal dos Povos de Terreiros. Um patrimônio simbólico dos negros brasileiros, os povos de terreiros merecem o espaço cultural para expor sua arte e fazem neste período o uso do espaço cultural da Câmara com a finalidade de dispor a cultura, as matizes africanas, a importância e sua história.

Com destaque para o Festival Afro Coletividade, que realizarão diversas oficinas, aulas, workshops, plenárias, rodas de conversa e seminários, entre outras atividades inerentes do negro brasileiro em Petrolina. A culminância da exposição acontecerá na quinta (21), quando será servido um prato típico da cultura negra do Brasil.

“Tudo isso para o reconhecimento dos descendentes africanos na constituição e na construção da sociedade brasileira. Precisamos criar mecanismos de consciência para coibir o racismo, a discriminação, a igualdade social, implantar a inclusão do negro na sociedade, a religião e cultura afro-brasileiras, dentre outros assuntos para acabarmos com a discriminação racial e religiosa”, disse Cristina Costa.

Feliz de construir esse momento com a vereadora, Tereza Silva, representante da ECAB (Associação Espírita e Cultos Afro Brasileiros de Petrolina), reforça que a exposição é uma oportunidade de mostrar para a população singularidades da cultura de orixás. “É para destacar a resistência de matizes africanas e nós só ocupamos espaços na sociedade hoje por conta a resistência da nossa ancestralidade. As crenças nos orixás mostra a luta do nosso povo guerreiro”.

A exposição é aberta ao público das 8h às 17h na Câmara Municipal de Petrolina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui