Os vereadores da Bancada de Oposição de Petrolina Cristina Costa e Gilmar Santos estão em busca de respostas. Por que a Prefeitura de Petrolina está substituindo os professores qualificados da educação especial por profissionais não habilitados para atuarem com crianças especiais?

Nos últimos dias, diversos profissionais dispensados da função de ensinar às crianças especiais do município procuraram os vereadores, que compartilharam com os outros membros da bancada, Gabriel Menezes e Paulo Valgueiro, para relatarem as medidas impostas pela atual gestão para afastar do cargos, profissionais gabaritados para educar crianças especiais em detrimento de outros que não tem especialização para lidar com determinadas situações que o aluno especial exige e é acobertado por lei.

De acordo com informações, repassadas por professores que preferem não se identificar por medo de represálias, esses profissionais estão sendo substituídos para baratear a folha de pagamento da Educação no município, já que o prefeito Miguel Coelho, cortou gratificações, está remanejando esses profissionais para sala de aula comum para colocar em seus lugares outros profissionais sem capacitação para tal função, mas com indicação política. Ainda segundo informações dos professores, a coordenação do ensino especial no município de Petrolina, assumirá um cargo no período probatório, fato este, que demonstra a desordem e a fata de compromisso da gestão com a Educação municipal.

Como relatora da Comissão de Educação, a vereadora Cristina Costa, levará o caso para ser discutido na Comissão que tem a colega de parlamento Maria Elena de Alencar como presidente. A vereadora quer saber qual o investimento da municipalidade na educação. “Vamos solicitar a presença da secretária de Educação [Margareth Pereira Costa], para nos mostrar a aplicação dos recursos na educação do município. Precisamos de uma reorganização para que os alunos do município não tenha prejuízos na sua aprendizagem. Vários educadores estão reclamando de descaso na Educação e não podemos ser coniventes com essa situação. Nós e o povo de Petrolina precisamos entender o que de fato está acontecendo com tantas mudanças drásticas na educação do nosso município”, disse a vereadora que teve o apoio de toda a bancada ao sugerir a presença da secretária para explicar sobre essas queixas na Casa Plínio Amorim.

O líder da bancada, Paulo Valgueiro, reforça a iniciativa da vereadora e garante que sua solicitação será respaldada pelos colegas vereadores.(Ascom)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui