O ajuste fiscal do governo federal retirou parte do orçamento destinado para a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Com menos dinheiro no caixa, pesquisas fundamentais para a agropecuária do país podem sofrer impactos.

O corte no orçamento pegou pesquisadores e funcionários da Embrapa de surpresa. Pelo e-mail corporativo, receberam um informe dizendo: “Devido ao bloqueio orçamentário do governo federal, algumas medidas de contingenciamento de despesas deverão ser adotadas.”

O motivo é que o governo bloqueou mais de R$ 240 milhões do Ministério da Agricultura e parte dos cortes foi repassada para a Embrapa, que deve perder R$ 119 milhões do orçamento previsto para este ano.

De todo o orçamento da Embrapa para 2020, R$ 200 milhões foi destinado para pesquisa e inovação. Porém, para o ano que vem, o corte pode grande.

Na proposta enviada pelo governo ao Congresso Nacional, o orçamento da empresa para pesquisa e inovação poderá cair para R$ 56 milhões em 2021.

O presidente do sindicato que representa os funcionários da Embrapa (Sinpaf), Marcus Vinícius Vidal, vai faltar dinheiro para fechar o caixa da empresa, o que deve prejudicar pesquisas já em andamento.

“Nós temos rebanhos experimentais, gado de corte, gado de leite, aves, suínos… e temos também experimentos de plantas em geral. Toda a parte é afetada nessa altura do campeonato”, afirma.

O Globo Rural procurou a Embrapa para comentar o assunto, mas a direção da empresa preferiu não dar entrevista.

Já o Ministério da Agricultura, disse, em nota, que “entende o momento de ajuste fiscal que o país está enfrentando e vai avaliar os impactos dessa decisão, e que as discussões sobre a lei orçamentária no Congresso Nacional, vai trabalhar para conseguir reforçar as verbas destinadas à pasta”.

Informações do G1 e Foto Ilustrativa do Globo Rural 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui