Home Sem categoria Conexão Rio-Sertão: ambientalista Victor Flores convida ativista e ator Rodrigo França para...

Conexão Rio-Sertão: ambientalista Victor Flores convida ativista e ator Rodrigo França para debater meio ambiente e racismo em Petrolina

122
0

O ator, diretor, dramaturgo, artista plástico, filósofo e cientista social, Rodrigo França, nome de destaque do ativismo pelos direitos da população negra no Brasil, vai desembarcar em Petrolina.

A convite do ambientalista Victor Flores, o multifuncional Rodrigo França vai visitar a capital do sertão pernambucano entre os dias 25 e 30 de maio, na ação que recebeu o nome de Conexão Rio-Sertão.

Na programação, além de visitas a pontos importantes para os petrolinenses como o Rio São Francisco e alguns povoados, uma live vai discutir a importância da literatura na construção de uma geração com consciência de raça e ambiental.

A dupla ainda está preparando um projeto infantil para abordar questões ambientais e raciais que terá como personagem principal Aziza, uma abelha negra, da espécie mandaçaia, com registros de ocorrência no nordeste, nos estados de Alagoas, Bahia, Paraíba, Pernambuco e Sergipe.

“Estou muito honrado em recebê-lo e pelo aceite de trilhar uma narrativa juntos em defesa do meio ambiente. Um grande incentivo para minha carreira profissional enquanto escritor, ambientalista e ativista social já que nos dias de hoje as preocupações com o ser humano e com o desenvolvimento sustentável se tornam essenciais para o futuro das próximas gerações. Tenho certeza de que este é apenas o início de uma grande, importante e bela parceria”, pontuou um entusiasmado Victor Flores ao comentar sobre a visita de Rodrigo França.

De malas prontas pro sertão, o ativista carioca destacou a importância da união de ideias em torno do mesmo ideal, considerando as características de cada cidade e/ou região. “Todas as conexões são importantes. Elas representam a soma de pautas, de arte e de lutas, visando uma organização mais efetiva principalmente quando a gente pensa no Brasil, país com uma dimensão continental. Por isso a gente precisa estar interligado, estar no diálogo, pra saber das especificidades de demandas e o que cada um pode agregar, pode apoiar o outro. A gente fala tanto em ubuntu, nós por nós e esse projeto é justamente isso, nós por nós”, vibra Rodrigo França.

RODRIGO FRANÇA
O engajamento de Rodrigo França na luta antirracista se reflete em seus livros, suas peças, suas telas, nas discussões que leva às redes sociais e até em seu trabalho como empresário – no Rio de Janeiro, ele é sócio de um espaço criado para exaltar a moda, a gastronomia e a cultura afro. Em 2019, disposto a levar o debate sobre o racismo ao horário nobre da televisão brasileira, aceitou participar do Big Brother Brasil 19. Artista consagrado, Rodrigo já expôs suas pinturas no Brasil, nos Estados Unidos e em Portugal. No teatro, atuou em 42 espetáculos como ator e oito como diretor. Escreveu sete peças. Ganhou o Prêmio Shell de Teatro 2019, na categoria Inovação, pela iniciativa Terreiro Contemporâneo, com seu Coletivo Segunda Black, que também foi contemplado com o 8º Prêmio Questão de Crítica.

Em seus livros, que chegaram às lojas por dois diferentes selos do grupo Ediouro, Rodrigo fala sobre ancestralidade, representatividade, empatia e muitos outros temas urgentes, levando crianças e adultos a refletirem sobre as desigualdades que marcam o Brasil e o mundo. ‘O Pequeno Príncipe Preto’, da Editora Nova Fronteira, que inclui uma edição para crianças em fase de alfabetização, e ‘Confinamentos & afins: o olhar de um homem negro sobre resistência e representatividade’, da Editora Agir, são as obras lançadas no ano passado de maior destaque. Com experiência de 12 anos como professor e pesquisador da Polícia Militar do Rio de Janeiro, Rodrigo França ainda está no elenco da segunda temporada da série ‘Arcanjo Renegado’, uma coprodução do Globoplay e do Multishow com a AfroReggae Audiovisual, fundado pelo diretor da série José Junior.

Ascom