A manhã desta sexta-feira (30) foi de festa para a comunidade de Cacimba do Silva, distrito de Itamotinga, em Juazeiro (BA). Dispondo agora do Selo de Inspeção Municipal (SIM), a comunidade recebeu uma Unidade de produção de queijos de leite de cabra, oportunidade que vai gerar renda para dezenas de famílias, contribuir com o fortalecimento da agricultura familiar na região e garantir um alimento de qualidade na mesa do/da consumidor/a.

A gestão do empreendimento será de responsabilidade da Cooperativa dos Empreendedores Rurais de Cacimba do Silva e Região (Coopercar) que hoje reúne em torno de 20 cooperados/as, fornecendo uma média de 100 litros de leite diariamente, o que viabiliza a produção de 25 queijos por dia. Com perspectiva de que em breve esse número aumente, o atual presidente da Coopercar, Adailton Alves, lembra que “a gente começou essa Cooperativa trabalhando com confinamento mas encontramos algumas barreiras”.

Entender a importância da Caatinga em pé como algo fundamental para a realização deste sonho da comunidade foi o elemento central da fala do coordenador geral do Irpaa, Cícero Felix, durante a solenidade de inauguração. Cícero ressaltou que “o maior potencial, o maior patrimônio que essas comunidades tem aqui é o território e as Caatingas. Não vale a pena derrubar a Caatinga para plantar pasto, é um tesouro que vocês tem aqui”.

A variedade de plantas que a Caatinga dispõe contribui para o sabor diferenciado do leite de cabra e seus derivados, o que atrai o público que já consome ou desperta curiosidade em conhecer o produto. Com o SIM, os queijos poderão ser vendidos em diversos estabelecimentos, assim como podem compor cardápio de merenda escolar ou de diversas instituições que compram produtos oriundos da agricultura familiar. “Isso aqui será exemplo para outros municípios do Semiárido. Isso aqui é histórico”, afirmou Cícero, vislumbrando que a Coopercar irá ser referência na produção de queijo coalho artesanal.

“A nossa expectativa é realmente realizar um sonho que nós tínhamos de não ver nossos filhos indo embora daqui pra cidade, tomar espaço de emprego de outro que tá morando na cidade e sim continuar se desenvolvendo aqui, que nós temos uma grande riqueza”, expõe Adailton ao reconhecer também a importância dos parceiros para essa conquista.

A criadora de caprinos e produtora de queijo Ducineide Medrado também conta que muitos/as criadores/as já estão comprando animais com vistas a ampliar a produção de leite e que estão tendo a preocupação de envolver a juventude nesse processo socioprodutivo. “Estão tentando tirar financiamento no banco para comprar caprinos”, revela Ducineide, mencionando a expectativa das comunidades envolvidas quanto ao incremento na economia local, uma vez que a criação de animais de pequeno e médio porte já é a fonte principal de renda das famílias.

Investimento

Os recursos para viabilizar o empreendimento, que ficou em torno de R$ 60 mil, são oriundos da Prefeitura de Juazeiro, Governo da Bahia, Irpaa e Mineração Caraíba. Conforme apontou o secretário da Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (Adeap), Tiano Felix, 32% da capacidade produtiva do município é agricultura e pecuária. Para ele, isso por si só já justifica a necessidade de legalizar essa produção.

Além das comunidades de Itamotinga e instituições realizadoras, o evento contou também com representantes da Câmara de Vereadores de Juazeiro e Curaçá, Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (Car) e Superintendência de Agricultura Familiar da Bahia (Suaf), através do Superintendente Ademilson da Rocha (Tiziu), que na oportunidade recebeu um documento contendo reivindicações das comunidades de Cacimba do Silva, Rodeador e Canoa.

Na abertura do evento houve ainda apresentação teatral realizada por estudantes do ensino fundamental da escola local, demonstrando a mudança no modo de vida das famílias que há anos sofriam com a seca e agora compreendem que é preciso aprender a conviver, contando com políticas públicas para isso.(Ascom)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui