Começou nessa sexta-feira (1º) o defeso da piracema no Rio São Francisco, época em que os peixes fazem a reprodução e desova. Até 29 de fevereiro de 2020, só é permitido pescar para o consumo. Os pescadores só podem utilizar anzóis para a pesca, mas com algumas restrições. O limite máximo é de 5 kg de espécies nativas e mais um exemplar de outras espécies por pescador. O objetivo é deixar a natureza descansar e seguir o ciclo natural.

A piracema é a época em que os peixes nadam em direção à nascente para reprodução e desova. Atinge estados como Pernambuco, Bahia e Sergipe. Aqueles, que desobedecem podem sofrer multa e pode responder por crime ambiental.

A fiscalização é feita pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Mas o que conta mesmo é a conscientização dos pescadores. “Nossos peixes já desapareram quase tudo e nós só temos três espécies, o Pacu, o Piau e o Curumatá. Então, esse é um período de defeso, um período de reprodução dos peixes, a gente tem a consciência que não pode pescar, já está difícil, se pegar os peixes que vão reproduzir, pior vai ficar no futuro, aí a gente não vai ter mesmo”, destacou o presidente da Associação de Pescadores da Ilha do Fogo, Tadeu Reis.

Nesse período do defeso, os pescadores recebem um seguro-desemprego do Governo Federal. O pagamento é de um salário-mínimo.”O que a gente conta é com ele, é essa ajuda, é pouco, mas a gente vêm solucionando as necessidades dos pescadores”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui