O corte foi instituído na última terça-feira (31) pelo Governo Federal

Sesc de Santo Amaro

Em meio à pandemia do novo coronavírus, O Governo Federal publicou medida provisória (MP) na última terça-feira (31) que implica no corte de 50% dos recursos destinados ao Sistema S por um período de três meses. Com essa suspensão de capital, em Pernambuco, mais de três milhões de atendimentos serão paralisados anunciou o sistema.

O Sesc e O Senac, as duas instituições do Sistema S em Pernambuco, informou que terão que fechar até 29 equipamentos em todo o Estado. Em todo o País, de acordo com a Confederação Nacional do Comércio (CNC), serão fechadas 265 unidades e mais de 36 milhões de atendimentos serão suspensos.

Contudo, diferentemente do cenário de outros estados brasileiros, segundo o presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac-PE, Bernardo Peixoto, até o momento não estão previstas demissões de funcionários. “Em Pernambuco, felizmente, temos o capital necessário para manter todos os funcionários durante esse período de três meses. Demos férias a muitos servidores para tentar controlar o prejuízo, mas não temos como garantir a manutenção deles após esse período se o corte permanecer”, contou.

Serão paralisados no total 3.126.611 atendimentos em Pernambuco, que incluem inscrições no serviços oferecidos pelo Sesc e Senac, preenchimento de vagas nos equipamentos do sistema S no Estado, assim como as aulas dos cursos técnicos, da faculdade e da escola das instituições.

Para evitar o fechamento das unidades e a redução dos atendimentos, a CNC havia enviado, na semana passada, ao presidente da República, Jair Bolsonaro; aos ministros Paulo Guedes (Economia) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde); e aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, David Alcolumbre, um plano de ações no valor de R$ 1 bilhão, para conscientização, combate ao novo Coronavírus (Covid-19) e prestação de serviços à sociedade nos próximos três meses. No entanto o Sistema S se disse surpreendido pela MP publicada.

Ainda de acordo com Bernardo Peixoto, com o fechamento temporário das empresas do comércio na maioria dos estados brasileiros, é provável que o número de demissões aumente, representando redução ainda maior das verbas que serão destinadas ao Sesc e ao Senac ao longo do ano. “A perda pode ser maior do que esses 50%, já que, além do corte, com o cenário atual brasileiro, as empresas estão demitindo mais e o Governo dobrou o percentual da taxa de retribuição à Receita Federal de 3,5% para 7%”, ressaltou.(Folhape)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui