Home Sem categoria Chuvas comprometem 80% da safra de frutas do Vale do São Francisco...

Chuvas comprometem 80% da safra de frutas do Vale do São Francisco do 1º semestre de 2022

584
0

Os produtores de frutas do Vale do São Francisco, anunciaram nesta terça-feira (1º), que a safra de manga e uva do 1º semestre de 2022 já está comprometida em 80% devido às fortes chuvas que caíram em Petrolina – PE e região desde o mês de dezembro do ano passado até o último sábado (29).

Ainda atualizando o total dos prejuízos, a categoria, que hoje reúne mais de 2 mil produtores somente em Petrolina, adiantou que o volume maior das perdas ocorre nas áreas onde os pomares estão no período de floração.

O excesso de água compromete o desenvolvimento vegetativo da planta, dificulta a fecundação, causa o aborto das flores e, no final da maturação, provoca a ruptura e a podridão das bagas. Para se ter uma ideia das perdas atuais, somente para o mercado externo o Vale do São Francisco comercializou, na safra do ano passado, 75.127 toneladas de uvas e 245.737 toneladas de mangas, segundo dados do Comex Stat do Ministério das Relações Exteriores.

De acordo com o gerente executivo do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR), Flávio Diniz, é no período chuvoso que também aumenta a incidência de doenças a exemplo de Míldio, bactérias e antracnose, outro fungo agressivo que em poucos dias de umidade danifica a casca e causa a queda do fruto. “As chuvas também provocam a diminuição da produtividade, da qualidade dos frutos além da elevação dos custos de produção, principalmente da mão de obra, dos defensivos agrícolas e reparos nas máquinas e equipamentos que quebram ou são encharcados durante as chuvas”, ressaltou.

As chuvas vem tirando o sono dos produtores do Vale desde o início de dezembro do ano passado. Somente em um dia, no Natal, as precipitações superaram a média de todo o mês com mais de 300 mm em algumas localidades do interior do município. O resultado foram prejuízos da ordem de R$45 milhões com a perda de mais de 15 mil toneladas das frutas. Com a continuidade do período chuvoso, a situação se agravou elevando os prejuízos de R$45 para R$60 milhões. Até o dia 13 de janeiro desse ano, segundo estimativas do SPR, os prejuízos com a uva já passavam de R$33 milhões com a perda de 20 mil toneladas da fruta. Na cultura da manga, os produtores contabilizaram prejuízos da ordem de R$ 27 milhões com a perda de 10 mil toneladas.

O Vale do São Francisco produz anualmente mais de um milhão de toneladas de frutas, das quais 80% são uvas de mesa e mangas que geram 100 mil empregos diretos e movimentam cerca de U$ 420 milhões nos mercados internos e externos. (Ascom)